No sábado 28 e no domingo 29 de abril, respectivamente às 21h e às 19h, o Balé da Cidade de São Paulo sobe ao palco do Auditório Ibirapuera com o espetáculo Um Jeito de Corpo – Balé da Cidade Dança Caetano, da coreógrafa Morena Nascimento. A apresentação faz parte da programação do festival Abril para Dança, que celebra e abre espaço para os movimentos da dança na cidade de São Paulo e tem curadoria de Fernando Dourado.

Um Jeito de Corpo – Balé da Cidade Dança Caetano (que conta com direção musical de Cacá Machado, dramaturgia de Vadim Nikitin, figurinos de Isadora Gallas, cenografia de Marcel Kaskeline e iluminação de Aline Santini) celebra a trajetória artística do cantor e compositor baiano, mas sem ser um recorte histórico da sua carreira ou recorrer a uma proposta autobiográfica.

“Apesar de a coreografia ser inspirada em Caetano Veloso, o trabalho não fala sobre ele. Não é uma homenagem nem uma tradução da história de vida ou trajetória artística dele”, explica Morena Nascimento, que também é bailarina e diretora. “Nós nos inspiramos em algumas músicas do repertório de Caetano e dessas inspirações foram surgindo as coreografias.”

Morena acrescenta que ouvindo as canções do cantor e compositor baiano nunca aprendeu tanto sobre o Brasil, sua história e sua gente. Atemporais, as músicas de Caetano trouxeram à tona assuntos muito em voga no país atualmente, que ajudaram a artista a compor Um Jeito de Corpo.

“O espetáculo, sem querer, revela aspectos da realidade atual brasileira. E digo sem querer porque foram as músicas de Caetano que me inspiraram a tocar em certas temáticas tão presentes como pontos de tensão da nossa realidade. Ele é um artista que fala sobre o país com liberdade e ousadia”, diz Morena. “O aspecto da negritude e da resistência do povo negro, por exemplo, está bem contemplado na montagem. Se tivesse mais tempo com os bailarinos, daria ainda mais luz a esse assunto tão urgente, tão latente. Outra questão relevante e não menos importante e urgente é a luta das mulheres. Por ser mulher e viver no tempo de hoje, foi inevitável dar voz e potência ao corpo da mulher nessa dança, o que torna Um Jeito de Corpo, para mim, uma obra feminista”.  

A coreógrafa, bailarina e diretora, cuja formação na dança é híbrida e diversa (entre outras, foi integrante da Tanztheater Wuppertal Pina Bausch, companhia de Pina Bausch (1940-2009), entre 2007 e 2009, da qual é ainda hoje bailarina convidada), recebeu de Ismael Ivo, diretor artístico do Balé da Cidade de São Paulo, o convite para criar o espetáculo como coreógrafa convidada, fazendo assim a sua estreia na companhia.

“Sou um admirador do universo poético e musical do Caetano Veloso. O mesmo nível de admiração me relaciona com o universo criativo do grande gênio da dança Pina Bausch”, fala Ismael Ivo. “A Morena Nascimento tem experiência no berço da famosa companhia da coreógrafa alemã. Mas muito além disso possui um impressionante nível de presença corporal e expressão artística.”

Ainda segundo Morena Nascimento, a disposição dela e dos bailarinos em realizar cada passo e cada movimento de Um Jeito de Corpo, com tão fértil material poético que é a obra de Caetano Veloso, acabou destacando não só a potência artística do espetáculo, mas também a de cada um dos bailarinos do Balé da Cidade de São Paulo.

“O Ismael me convidou para criar a coreografia e eu aceitei. Construí esse trabalho com os bailarinos – com os quais desenvolvi uma relação muito próspera, de muita confiança –, o que ajuda a manter e a sustentar os pressupostos artísticos dessa obra, já que como convidada ele continua sem a minha presença”, diz Morena. “Por mais que eu seja a coreógrafa, são as pessoas que estão ali, na minha frente, que dão o tom à coreografia. E apesar de ter sido um espetáculo criado em tão pouco tempo [foram menos de dois meses até a estreia, no Theatro Municipal, em 15 de março] ele floresceu, revelou a potência desses bailarinos e intensificou alguns desejos meus na criação em dança, uma vez que foi possível ter estrutura e material humano disponível para a viabilização das minhas ideias”.  

Abril para Dança | Balé da Cidade de São Paulo
Espetáculo Um Jeito de Corpo - Balé da Cidade Dança Caetano
sábado 28 de abril de 2018
às 21h
domingo 29 de abril de 2018
às 19h
[duração aproximada: 60 minutos]

Entrada gratuita [os ingressos serão distribuídos na bilheteria do Auditório, uma hora e meia antes da apresentação. Limite de dois ingressos por pessoa. Sujeito à lotação da casa].

[classificação indicativa: 16 anos]

Veja também