lista alfabética
  busca
Enciclopédia Itaú Cultural de Artes Visuais
assista o vídeo
 
       
 
obras
biografia
histórico
acervos
textos críticos
depoimentos
fontes de pesquisa



  Exposições
individuais
coletivas
póstumas



  sugestões

  Castro, Amilcar de (1920 - 2002)        

Nascimento/Morte

1920 - Paraisópolis MG - 8 de junho

2002 - Belo Horizonte MG - 21 de novembro

Cronologia

Escultor, gravador, desenhista, diagramador, cenógrafo, professor

 

1935 - Muda-se com a família para Belo Horizonte

Década de 1940 - Inicia suas atividade no campo gráfico realizando cartazes para a Esquerda Democrática, em Minas Gerais

1941/1945 - Cursa direito na Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

1944/1950 - Estuda desenho e pintura com Guignard (1896 - 1962), na Escola de Belas Artes de Belo Horizonte (atual Escola Guignard)

1944/1950 - Estuda escultura figurativa com Franz Weissmann (1911 - 2005), na Escola de Arquitetura e Belas Artes em Belo Horizonte

1947 - Recebe medalha de bronze em desenho no 53º Salão Nacional de Belas Artes

1948 - Torna-se chefe de gabinete da secretaria de Segurança Pública de Minas Gerais, em Belo Horizonte

1949 - É indicado para ocupar o cargo de tesoureiro do Tribunal de Justiça de Minas Gerais

1952 - Muda-se para o Rio de Janeiro, onde trabalha no escritório carioca do Departamento do Café de Minas Gerais.

1952/1968 - Atua como diagramador nas revistas A Cigarra e Manchete

1955 - Recebe prêmio no Salão de Arte Moderna da Bahia

1957/1959 - Realiza o projeto de reforma gráfica do Jornal do Brasil

1959 - Assina o Manifesto Neoconcreto, com Ferreira Gullar (1930), Franz Weissmann, Lygia Pape (1927 - 2004), Lygia Clark (1920 - 1988), Reynaldo Jardim (1926) e Theon Spanudis (1915 - 1936)

1960/1970 - Diagramador dos jornais Diário Carioca, Última Hora, Estado de Minas e Diário de Minas

1962 - Recebe o primeiro prêmio no 17º Salão de Belas Artes da Cidade de Belo Horizonte

1963 - Realiza cenografia para enredo da Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira, junto com o escultor Jackson Ribeiro (1928) e o artista plástico Hélio Oiticica (1937 - 1980)

1967 - Recebe o prêmio Viagem ao Estrangeiro no 16º Salão Nacional de Arte Moderna

1968 - É o primeiro artista plástico brasileiro a receber bolsa de estudos da John Simon Guggenheim Memorial Foundation. Por esse motivo, muda-se para Nova Jersey, Estados Unidos

1971 - Volta ao Brasil estabelecendo-se por pouco tempo no Rio de Janeiro. Neste mesmo ano, fixa residência em Belo Horizonte

1971/1977 - Leciona composição, escultura e desenho na Escola Guignard, da qual mais tarde, de 1974 a 1977, torna-se diretor

1973 - Leciona escultura na Fundação de Arte de Ouro Preto, Minas Gerais

1973/1990 - Leciona composição, escultura, desenho e teoria da forma na Faculdade de Belas Artes da UFMG, em Belo Horizonte

1974 - Recebe o Grande Prêmio de Escultura no Museu da Pampulha em Belo Horizonte

1977 - Recebe o prêmio de desenho no 9º Panorama de Arte Atual Brasileira no Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP

1978 - Recebe o prêmio de desenho no 10º Panorama de Arte Atual Brasileira no Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP

1984 - Participa do projeto da Escola de Artes e Ofícios de Contagem, Minas Gerais, destinada a estudantes pobres, mas o projeto não é levado adiante

1987 - Representa o Brasil no Projeto Esculturas Latino-Americanas em Madri

1991 - Volta a pintar e inicia experiências de escultura em cerâmica

1998 - Realiza obra para o projeto de renovação do bairro Hellersdorf, na antiga Berlim Oriental

2001 - Recebe o prêmio de melhor exposição do ano da Associação Paulista de Críticos de Artes - APCA

2005 - Homenageado em mostra retrospectiva realizada durante a 5ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul



Atualizado em 01/06/2010
 
 
Veja nas
Enciclopédias
 
  artes visuais - termos e conceitos
  Neoconcretismo

 
  teatro - personalidades
  Gullar, Ferreira (1930)

 
  literatura - nomes
  Gullar, Ferreira (1930)

 

 
Veja na Web
 
  Site do artista