lista alfabética
  busca
Enciclopédia Itaú Cultural de Artes Visuais
 
       
 
obras
biografia
histórico
textos críticos
depoimentos
fontes de pesquisa



  Exposições
individuais
coletivas
póstumas



  sugestões

  Rosário, Arthur Bispo do (1911 - 1989)        

Depoimentos

"HUGO: Como você veio parar aqui neste hospital?

BISPO: Em 22 de dezembro desci lá, em São Clemente, Botafogo, no fundo duma casa dessa, quando fui reconhecido pela família. No dia seguinte, depois, me apresentei no Mosteiro de São Bento, dia 24. Dia 24 eu vim aqui para viver, né? Mandado pelos frades.

HUGO: Pelos frades?

BISPO: É, reconheceram a mim. Eu disse assim: eu vim para julgar os vivos e os mortos. Eles perceberam  e mandaram eu vir para o hospício. Que antes mesmo, eu lá na Ilha do Governador (...) já dizia que vinha para o hospício a fim de julgar os vivos e os mortos. Isso pra quem enxerga, quem conhece. Um médico, por exemplo, que é psiquiatra, eu quando cheguei na Praia Vermelha, com dois dias fui chamado por uma junta médica. Dr. Odilon Galotti. Tinha uma junta médica a fim de me interrogar e todos eles perceberam que eu tinha vindo representar a sua santidade. Dentro dessa santidade, me permitiam uma casa forte. A casa forte pertence a Cristo e assim eu passei a residir na casa forte, a fim de fazer miniaturas, porque eles perceberam a minha visão.

(...)

HUGO: Essa transformação que você está sofrendo. . .

BISPO: Minha apresentação ao mundo. Eu devo estar pronto daqui a uns seis ou cinco meses (...) com ação, resplendor, dos pés à cabeça, a fim de me apresentar ao mundo. Dentro dessa representação aqui.

HUGO: E como vai ser essa representação?

BISPO: Eu vou estancar e apresentar o resplendor a fim da representação do mundo. E quem deve me apresentar são os interessados aqui da Colônia que, segundo a habitação de Cristo, diz: eu, do hospício, devo apresentar minha transformação aos diretores. Mais nada.

HUGO: Aos diretores?

BISPO: É, aos diretores, eles não ficam aqui? Só quem pode me apresentar são eles. Isso aqui foi feito pra eles. Só pra eles. Mais nada.

(...) Igual a essas miniaturas que eu fiz, permite a minha transformação.

HUGO: As miniaturas permitem a sua transformação?

BISPO: Pois é.

HUGO: Como é que permite?

BISPO: Não tem a representação? Vou me apresentar corporalmente. Minha ação corporal é esse brilho que botei.

HUGO: E essas miniaturas são representações.

BISPO: É material existente na terra dos homens.

HUGO: É uma representação de tudo que existe na terra?

BISPO: É, são trabalhos que existem.

HUGO: E você vai se transformar em Jesus Cristo, como é que é?

BISPO: Não vou me transformar não, rapaz, você está falando com ele. Tá mais do que visto. Mas pra quem enxerga, para quem não enxerga não dá pé".

Arthur Bispo do Rosário em entrevista a Hugo Denizart

HIDALGO, Luciana. "Os anjos vão abrindo a formosa fina pluma espuma esponja por onde sai o verbo estrondo". In: _______. Arthur Bispo do Rosário:o senhor do labirinto. Rio de Janeiro: Rocco, 1996. p. 136, 137, 139.