lista alfabética
busca

 
       
 
 
  histórico
  ficha técnica
  fontes de pesquisa

    sugestões

 

 
Enciclopédia Itaú Cultural de Teatro
A Descoberta das Américas
2005 - Rio de Janeiro/RJ
Casa do Mercado

Histórico

O monólogo de Dario Fo, em montagem sem recursos tecnológicos, é interpretado por Julio Adrião.

Johan Padan a La Descoverta de La Americhe é o título original do texto que Dario Fo apresenta em 1992, por ocasião dos festejos de 500 anos da descoberta da América. Não é a história oficial, mas as aventuras de um malandro que, fugindo da Inquisição, entra no navio de Colombo sem conhecer o seu destino. O anti-herói sobrevive a um naufrágio, aprende a língua dos nativos e testemunha sua matança; é preso, escravizado e quase devorado por canibais, dos quais se salva por um golpe de sorte e muita artimanha. Venerado por supostamente ler as mensagens da lua, ele treina e guia os índios num exército de libertação que expulsa os espanhóis invasores.

Para contar essa aventura em primeira pessoa, Julio Adrião e a diretora Alessandra Vannucci, tradutores do texto e autores da adaptação, valorizam a sonoridade e a imagem das palavras, bem como a comicidade dos gestos que as dimensionam. Os peixes, a lua, a chuva, a tempestade, a fisionomia dos índios e dos espanhóis ganham corpo por meio da máscara do ator, dos ruídos e onomatopéias, da partitura física. Não há cenário, figurinos ou música. Na iluminação, apenas quatro refletores servem para manter a área cênica clara. O espetáculo estréia na Casa Mercado, um estreito sobrado de tijolos à mostra, no centro da cidade do Rio de Janeiro, que comporta apenas 50 espectadores, que se dispõem entre cadeiras, esteiras e de pé.

A crítica do jornal O Globo escreve: "O trabalho de Julio Adrião é de primeira ordem, uma obra de ourivesaria em detalhe que preserva a ilusão de improvisação, o fluxo da narrativa dando sempre a idéia de que foi falar de um detalhe que provocou a lembrança seguinte. A Descoberta das Américas pode ser, também, a de um ótimo espetáculo em um espaço ainda pouco divulgado".1 

Julio Adrião recebe o Prêmio Shell como melhor ator de 2005.

Notas

1. HELIODORA, Barbara. Uma Pequena Obra de Ourivesaria. Rio de Janeiro, O Globo, 27 out. 2005.



Atualizado em 30/07/2009