1. Brechas Urbanas – A ordem não é o contrário da fantasia (2016) – parte 1/2
  2. Brechas Urbanas – A ordem não é o contrário da fantasia (2016) – parte 2/2

Natália Garcia, jornalista e mediadora do evento Brechas Urbanas, propõe uma reflexão sobre o conceito de cidade a partir de algumas metáforas: labirinto, organismo, oráculo e palimpsesto.

Os convidados são o poeta Nicolas Behr, que apresenta seus trabalhos e seus poemas sobre a relação com a cidade de Brasília/DF, e o jornalista e poeta André Gravatá, que mostra seus projetos e suas diferentes perspectivas da cidade de São Paulo/SP.

Para pensar os conceitos de labirinto e organismo, o poeta Nicolas Behr é convidado para falar de seus trabalhos e de suas experiências em Brasília. Ele faz a leitura de um trecho do livro BrasíliA-Z: Cidade-Palavra, em que transforma memórias afetivas da cidade em verbetes e frases, como uma espécie de guia para leigos. Para discutir palimpsesto, são realizadas leituras de seu livro Braxília, coletânea de poesias sobre a capital do país. O jornalista e poeta André Gravatá fala sobre o jornal das miudezas, projeto em que coloca uma “lupa” na cidade de São Paulo com o intuito de contar a história da capital paulista por meio da sensibilidade. Para discutir a metáfora do oráculo, Natália Garcia lê trechos do livro Mistérios da Educação, criado por Gravatá e Daniel Ianae e que reúne textos inspirados em vivências no entorno da Praça Roosevelt, na região central de São Paulo.

Créditos
Gerente do Núcleo de Comunicação e Relacionamento: Ana de Fátima Sousa
Coordenadores do Núcleo de Comunicação e Relacionamento: Carlos Costa e Jader Rosa
Gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura: Claudiney Ferreira
Coordenadora de conteúdo audiovisual: Kety Fernandes Nassar
Produção audiovisual: Paula Bertola
Edição: Richner Allan
Captação: Aperes Fotografia