Auditório da Fundação Maria Aragão, em São Luís

 

Realizada na Fundação Maria Aragão – construção projetada por Oscar Niemeyer e localizada na Avenida Beira-Mar, em São Luís (MA) –, a Caminhada Rumos atraiu cerca de 70 pessoas para um auditório com capacidade para 55. Foram à cidade falar sobre as mudanças do programa Ana de Fátima, gerente da área de Comunicação do Itaú Cultural, e Fernanda Castello Branco, responsável pelo site do instituto.

Entre as questões levantadas, havia desde aquelas relacionadas à formatação do projeto, especialmente do orçamento, até dúvidas sobre o cronograma. Muito se falou também da falta de conhecimento para descrever projetos. Um dos presentes perguntou se podia ajudar uma pessoa analfabeta a descrever sua ideia no formulário de inscrição e obteve uma resposta positiva. Outro sugeriu que o instituto oferecesse oficinas para ensinar a detalhar projetos culturais com mais precisão.

A ideia foi anotada, mas Ana de Fátima fez questão de tranquilizar as pessoas sobre a não necessidade de formatar os projetos seguindo regras preestabelecidas. “O Rumos é aberto. Queremos ser diferentes dos editais anteriores. A ideia é que você nos conte o que vai precisar para realizar o seu projeto, sem se prender a modelos formais”, explicou.

Na plateia, havia selecionados de edições anteriores, como o grupo Criolina (Música Mapeamento 2010-2012) e Erivelto Viana (Dança para Formadores 2012-2014).

Veja mais fotos abaixo: