O Clube do Choro SP – formado para esta apresentação pelos bandolinistas Izaías do Bandolim, Henrique Araújo, Maik Oliveira, Milton Mori, Rafael Esteves e Daniel Rodrigues e pela banda composta dos instrumentistas Edmilson Capelupi (violão de sete cordas), Getúlio Ribeiro (cavaquinho), Lula Gama (violão) e Rafael Toledo (pandeiro) – sobe ao palco com o espetáculo 100 Anos de Jacob do Bandolim.

“Neste ano comemoramos o centenário de nascimento do Jacob do Bandolim, um dos nomes mais importantes da história da música brasileira. Tínhamos quase uma obrigação de fazer um show em homenagem a esse grande mestre”, fala Yves Finzetto, presidente do Clube do Choro SP. “Muita gente conhece o Jacob apenas pelo viés de instrumentista – o que seria muito, já que ele inventou a escola do bandolim brasileiro para tocar o choro. Além disso, foi um compositor fantástico e, ainda, um pesquisador da música brasileira, sendo o responsável por introduzir nas rodas de choro, por exemplo, o repertório do pianista Ernesto Nazareth, que tinha peças escritas para piano, algo difícil de tocar em rodas de choro.”

Durante a apresentação, o grupo mostra composições diversas da vasta e diversificada obra do artista, composta de choros, maxixes, polcas e valsas – entre outros gêneros –, como “De Coração a Coração”, “Receita de Samba”, “Noites Cariocas” e “Bola Preta”.

“Primeiro, pensamos em quem seriam os bandolinistas representantes deste show, já que os membros do Clube do Choro são diversos. Escolhemos instrumentistas de diversas gerações e que possuem diferentes influências musicais e formas de tocar”, explica Yves. “A partir da característica de cada um – como o mestre Izaías do Bandolim, de 82 anos, nossa referência em São Paulo – e da obra do Jacob, procuramos selecionar músicas que dessem conta dessa diversidade. O repertório é bastante representativo nesse sentido.”

O Clube do Choro, que existe em outras cidades do Brasil e do mundo – como Rio de Janeiro, Brasília, Juiz de Fora, Paris, Londres, Tóquio e Tel Aviv – surgiu em São Paulo em 2015, de um desejo antigo e da iniciativa de artistas e chorões da capital paulista (que reúne o maior número de músicos e musicistas que se dedicam a esse gênero musical) de possuir um espaço próprio para propagar o choro e realizar suas apresentações.

“Uma das intenções do Clube do Choro também é dar destaque aos músicos, principalmente os jovens, que ainda não possuem tanto espaço, apesar de ser reconhecidos no meio do choro pelos seus próprios pares, por tocarem nas rodas e na noite”, conta Yves. “Buscamos colocar entre os artistas já consagrados que vão se apresentar outros que ainda estão em início de carreira. As rodas estão sempre abertas para músicos que queiram chegar e tocar. Sempre reafirmamos isso.”

 

Clube do Choro SP
sábado 11 de agosto de 2018
às 21h
[duração aproximada: 80 minutos]

ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada)

[livre para todos os públicos]

abertura da casa: 90 minutos antes do espetáculo

Os ingressos podem ser adquiridos pelo site Ingresso Rápido, em seus pontos de venda e pelo telefone 11 4003 1212. Também estão à venda na bilheteria do Auditório Ibirapuera, nos seguintes horários:
sexta e sábado das 13h às 22h
domingo das 13h às 20h 

 

Veja também