Conheça o itaú cultural

histórico

Navegue pela linha do tempo abaixo e conheça alguns dos eventos e produtos que marcaram a trajetória do Itaú Cultural.

  • 1987
  • 1988
  • 1989
  • 1990
  • 1991
  • 1992
  • 1993
  • 1994
  • 1995
  • 1996
  • 1997
  • 1998
  • 1999
  • 2000
  • 2001
  • 2002
  • 2003
  • 2004
  • 2005
  • 2006
  • 2007
  • 2008
  • 2009
  • 2010
  • 2011
  • 2012
  • 2013
  • 2014
  • 2015

É fundado, em 23 de fevereiro, o Instituto Cultural Itaú (ICI), pelo presidente do Grupo Itaú, Olavo Egydio Setubal (foto). O urbanista Ernest Robert de Carvalho Mange torna-se seu diretor superintendente. É criado o Banco de Dados Informatizado. O surgimento do instituto é decorrência da atuação do Banco Itaú na organização e na manutenção de um dos maiores acervos brasileiros de obras de arte, iniciado com as Itaugalerias em vários pontos do país, a partir de 1971. As Itaugalerias – que passaram a ser administradas pelo instituto –, assim como o acervo artístico do Banco Itaú, eram responsáveis pela exposição Numismática Itaú – Herculano de Almeida Pires. Segundo seu Estatuto de Criação, o instituto “tem por objeto incentivar, promover e pesquisar linguagens artísticas e eventos culturais, bem como preservar o patrimônio cultural do país, em atuação direta ou de forma associada […]”.


Premiações

Não há registro de premiações nesse ano


Apóstolo São Paulo

Primeira instituição na cidade de São Paulo a digitalizar uma imagem: a obra Apóstolo São Paulo (foto), de 1869, de Almeida Júnior. Início da produção da série de filmes Panorama Histórico Brasileiro (PHB), para ampliar as ações educativas do instituto e sua inserção nos meios de comunicação.


Premiações

Não há registro de premiações nesse ano


Inauguração do primeiro Centro de Informática e Cultura (CIC)

Com a inauguração do primeiro Centro de Informática e Cultura (CIC), o instituto é aberto ao público, em uma casa na Avenida Paulista, São Paulo (foto), em 5 de outubro. O Banco de Dados Informatizado é disponibilizado aos visitantes e o ICI torna-se a primeira instituição da América Latina a oferecer esse tipo de serviço. Inicialmente, o Banco de Dados Informatizado oferece, no Módulo Pintura – Setor Pintura no Brasil, Séc. XIX e XX, 500 imagens digitais de obras de arte, dados de 800 artistas e 1.350 obras selecionadas. São lançados os primeiros títulos da série PHB. É adquirido um terreno na Avenida Paulista para a construção do espaço cultural, que se tornaria, em 1995, a sede da instituição.


Premiações

Não há registro de premiações nesse ano


Realização da exposição Figurativismo/Abstracionismo: o Vermelho na Pintura Brasileira (foto)

Abertura do Núcleo de Informática e Cultura, que integra o instituto, em Belo Horizonte. Realização da exposição Figurativismo/Abstracionismo: o Vermelho na Pintura Brasileira (foto), com obras de Di Cavalcanti, Antonio Gomide, Jenner Augusto, Pedro Manuel-Gismondi, Yolanda Mohalyi, Tikashi Fukushima, Tomie Ohtake e Ivald Granato. Começam a ser feitas mostras temáticas itinerantes, organizadas com base no Banco de Dados Informatizado e no acervo de obras de arte do Banco Itaú, entre elas Belmonte e Seu Tempo.


Premiações

Não há registro de premiações nesse ano


Lançamento da mostra informatizada BR/80

Lançamento da mostra informatizada BR/80 em Belo Horizonte, em Brasília, em Campo Grande, em Fortaleza, em Goiânia, em Porto Alegre, no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Vitória. A publicação BR/80 Pintura Brasil Década 80 (foto) faz uma síntese do projeto, com reprodução de obras, biografias, textos críticos e cronologia da década. Inauguração do Módulo de Fotografia, Memória Fotográfica da Cidade de São Paulo (1860 a 1995).


Premiações

Não há registro de premiações nesse ano


Evento Regional, Nacional, Universal: Graciliano Ramos

É realizado no CIC, em São Paulo, o evento Regional, Nacional, Universal: Graciliano Ramos, com palestras, leituras de textos, exibição de vídeos e exposições, em comemoração do centenário de nascimento do escritor. Início da produção da série de vídeos Aspectos da Cultura Brasileira (foto), com os títulos Retrato de um Século e BR/80 – Pintura Brasil Década 80, dirigidos por Roberto Moreira. Abertura do Centro de Informática e Cultura, em Campinas. Início da construção do atual edifício do instituto.


Premiações

Não há registro de premiações nesse ano


Série de vídeos Encontros

Inauguração do Módulo Literatura Brasileira/Setor Poesia no Banco de Dados Informatizado. Criada a série de vídeos Encontros (foto), com vídeos de Roberto Moreira, Décio Pignatari, André Klotzel, entre outros. Lançamento dos Cadernos História da Pintura no Brasil – Academismo.


Premiações

Não há registro de premiações nesse ano


Módulo Pintura no Brasil, Séculos XVI, XVII e XVIII (Barroco)

É lançado, no Banco de Dados Informatizado, o Módulo Pintura no Brasil, Séculos XVI, XVII e XVIII (Barroco), com 77 biografias e 500 fotografias (foto). As séries de vídeo Panorama Histórico Brasileiro e Aspectos da Cultura Brasileira são distribuídas em diversos países. Exposição O Efêmero na Arte Brasileira: Anos 60/70, com fotografias, textos analíticos sobre a vanguarda desse período e reproduções de obras de Wesley Duke Lee, Hélio Oiticica, Antonio Manuel e Artur Barrio.


Premiações

Não há registro de premiações nesse ano


Sede da instituição é aberta ao público

A atual sede da instituição é aberta ao público, na Avenida Paulista, 149 (foto), e as atividades do CIC I, na Paulista 2424, são encerradas. Lançamento dos cadernos Modernismo, das séries Cadernos Poesia Brasileira e Região Tiradentes; e da segunda edição, revista e ampliada, dos Cadernos Cidade de São Paulo.


Premiações

Não há registro de premiações nesse ano


R&P – Ritmo e Poesia

R&P – Ritmo e Poesia, informativo do Módulo Literatura do Banco de Dados Informatizado, entra em circulação. Criação no Banco de Dados Informatizado do Módulo História do Transporte Aéreo no Brasil – Setor Aviação, com informações sobre 110 aeronaves, 20 aeroportos, além de 1.300 imagens. Produção dos vídeos Santos-Dumont, de Roberto Moreira, e O Barão, de Eduardo Escorel. Lançamento do vídeo Monteiro Lobato: Vírgula, Ponto e Vírgula, de Renato Barbieri (foto), integrante da série Perfis e Personalidades. Realização do evento Reinações no Sítio do Pica-Pau Amarelo, com base na pesquisa desenvolvida pelo Módulo Literatura Brasileira do Banco de Dados Informatizado.


Premiações

Não há registro de premiações nesse ano


Primeiro eixo é Imaginário Popular

O artista visual Ricardo Ribenboim torna-se diretor superintendente da instituição. Criação dos eixos curatoriais, linhas temáticas anuais que passam a orientar as ações do ICI. O primeiro eixo é Imaginário Popular (foto), com as exposições Brasil Sons e Instrumentos Populares e Apropriações Antropofágicas. Desenvolvimento do Núcleo de Mídias Interativas, que realiza o evento Arte e Tecnologia, com mostras, debates, oficinas e espetáculos. A exposição Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX marca a inauguração do Setor Tridimensionalidade do Banco de Dados Informatizado. Na mostra Diversidade da Escultura Contemporânea Brasileira, esculturas de 19 artistas são instaladas em vários pontos da Avenida Paulista. Criação do site do instituto.


Premiações

Participação nas comemorações do Centenário – Capital do século
Prefeitura de Belo Horizonte


Exposição Crônicas Urbanas

Na exposição Crônicas Urbanas, os fotógrafos Antonio Saggese, Carlos Fadon Vicente, Gal Oppido, Juca Martins e Eduardo Castanho revelam imagens sensíveis e sentimentos de admiração, amor e ódio por São Paulo. Instituição adota sua atual logomarca e a denominação Instituto Itaú Cultural. Evento Fluxos Urbanos traz instalações de Arthur Omar, Jenny Holzer, Patrick De Geetere. Inauguração do Centro de Documentação e Referência (CDR). O eixo curatorial Viagens e Fronteiras promove expedições de artistas plásticos, fotógrafos, videoartistas, músicos e intelectuais a pontos geográficos marcantes no processo de formação do Brasil. É lançado o Rumos Itaú Cultural Cinema e Vídeo para fomentar a produção artística nesse segmento. O programa premia sete trabalhos, entre eles Santo Forte, de Eduardo Coutinho. Início da produção da série de documentários Fronteiras (foto), com trabalhos de Marcello Dantas, Lucas Bambozzi, Carlos Nader, Sandra Kogut e Roberto Moreira.


Premiações

Prêmio Parceiro Cultural 97
Região Metropolitana
Região Campinas

Prêmio Patrono da Cultura Brasileira
Ministério da Cultura

Conjunto de Cartazes
Itaú Cultural
4ª Bienal de Design Gráfico ADG 1998

Prêmio Realização Cultural
Itaú Cultural – Setor de Literatura
Associação Paulista de Críticos de Arte

Prêmio Melhor Edição / Vídeo
VIII Cine Ceará

Prêmio Melhor Trilha Sonora Original / Vídeo
VIII Cine Ceará

Prêmio Aberje 98 / Boletim Externo
Associação Brasileira de Comunicação Empresarial

Prêmio Aberje 98 / Publicação Especial
Associação Brasileira de Comunicação Empresarial

Prêmio Aberje 98 / Projeto Institucional
Associação Brasileira de Comunicação Empresarial

Prêmio Aberje 98 / Internet
Associação Brasileira de Comunicação Empresarial

Prêmio Câmara do Cinema
31º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro
Melhor Produção 35mm

Prêmio Aberje Brasil 98 / Boletim Externo
Associação Brasileira de Comunicação Empresarial


Produção do vídeo Sobre os Anos 60

O eixo curatorial Cotidiano/Arte aborda o uso de objetos cotidianos em obras de arte, com os eventos multidisciplinares O Objeto, A Técnica e O Consumo. A reflexão sobre o papel da técnica na produção artística resulta na primeira exposição inteiramente virtual do país, Imateriais. Produção do vídeo Sobre os Anos 60 (foto), de Jean-Claude Bernardet, que integra a série Panorama Histórico Brasileiro. Produção das caixas de cultura Cotidiano/Arte: o Objeto e Fotografia: História e Técnica, que reforçam a atuação da instituição no campo da educação.


Premiações

Cinema e Vídeo

Prêmio Margarida de Prata 1999
“Na Rota dos Orixás”
CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil
Categoria: Média ou Curta-Metragem

Prêmio Margarida de Prata 1999
“Castro Alves – Retrato Falado do Poeta”
CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil
Categoria: Longa-Metragem

Prêmio Margarida de Prata 1999
“Santo Forte”
CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil
Categoria: Longa-Metragem

Prêmio Margarida de Prata 1999
“Na Rota dos Orixás”
Convidado brasileiro para a mostra NoirBlackNegra, no 52º Festival Internacional de Cinema de Cannes, França
Convidado para programação do Festival 50 Ans du Cinéma Brésilien
Menção Honrosa na XXXI Festival de Cinema de Brasília – 1998

Mídias Interativas

Prêmio Ibest Top 10 – categoria Arte e Cultura
Selecionado entre os dez melhores sites do país pela qualidade, eficiência,
originalidade e conteúdo.

Prêmio Fenarte – Festival de Arte da Paraíba
“Viagens na Fronteira”
Prêmio: 2º lugar
Categoria: documentário

Festival de Gramado
“Santo Forte”
Prêmio Especial do Júri

7º Festival de Cinema de Cuiabá
“Na Rota dos Orixás”
Prêmio Troféu Coxiponés
Modalidade: Melhor Média-Metragem

6ª Mostra Internacional do Filme Etnográfico 1999
“Na Rota dos Orixás”
Prêmio Manuel Diégues Júnior
Categoria: Importância do Tema para a Área

32º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro
“Santo Forte”
Melhor Filme e Melhor Roteiro

6º Vitória Cinema e Vídeo
“Na Rota dos Orixás”
Melhor Filme Documentário e Melhor Fotografia

Fenarte – Festival de Arte da Paraíba
“Viagens na Fronteira – São Gabriel da Cachoeira-San Felipe”
Prêmio: 2º lugar

Participações Especiais
“Na Rota dos Orixás”
Convidado brasileiro para a mostra NoirBlackNegra, no 52º Festival Internacional de Cinema de Cannes – França – 1999
Convidado para programação do festival 50 Ans du Cinéma Brésilien – 1999

Menção Honrosa no XXXI Festival de Cinema de Brasília – 1998
“Na Rota dos Orixás”

Design Gráfico

Prêmio Fernando Pini de Excelência Gráfica
Papelaria Itaú Cultural
Categoria: Criação da Mídia Impressa
3º lugar

V Bienal ADG
Cartazes: Cartaz Viagens

V Bienal ADG
Periódicos: Programação Itaú Cultural

V Bienal ADG
Livros: “Por que Duchamp?”; “Perfil da Coleção Itaú”

V Bienal ADG
Publicações Pontuais: Folders da Programação Rumos; Catálogos Rumos Visuais

V Bienal ADG
Identidade Corporativa: Papelaria Itaú Cultural

V Bienal ADG
Ambientação/ Design Ambiental: Espaço Expositivo do Evento Viagens

V Bienal ADG
CD-ROM/ Internet: CD-ROM Eixo Curatorial 98; Itaú Cultural Virtual

Prêmios Especiais

Prêmio Associação Paulista de Críticos de Arte
“Santo Forte”
Prêmio Melhores de 1999 – Melhor Filme

Prêmio Associação Paulista de Críticos de Arte
Itaú Cultural
Prêmio Melhores de 1999 – Grande Prêmio da Crítica – Artes Visuais

Prêmio Associação Paulista de Críticos de Arte
Livro: “Figurações Brasil Anos 60”, Daisy Peccinini de Alvarado
Prêmio Melhores de 1999 – Arte e Comunicação

Prêmio Apetesp – Associação dos Produtores de Espetáculos Teatrais do Estado de São Paulo
“Memórias Póstumas de Brás Cubas”
Prêmio de Melhor Ator para Cássio Scapin
Prêmio Associação Paulista de Críticos de Arte


Mostra Figura Humana na Coleção Itaú

Novo eixo curatorial, Investigações, é composto de exposições, palestras, mostras de cinema, espetáculos cênicos e musicais, entre outras ações. Obras premiadas na primeira edição do Rumos Itaú Cultural Artes Visuais são apresentadas na exposição Investigações: Rumos Visuais. Novo impulso é dado à produção em vídeo da instituição, com o lançamento de dez títulos. Mostra Figura Humana na Coleção Itaú (foto) traz obras representativas da arte brasileira pertencentes ao acervo do Banco Itaú. A exposição Investigações: a Gravura Brasileira reúne cerca de 700 trabalhos de 86 artistas revelando a diversidade técnica e expressiva dessa linguagem artística. Completa a mostra a publicação do livro Gravura: Arte Brasileira do Século XX. O Itaú Numismática – Museu Herculano Pires é aberto ao público, no 9º andar do Itaú Cultural, com acervo de mais de 2 mil moedas, medalhas e condecorações brasileiras.


Premiações

Design Gráfico

Prêmio 79th Art Directors Club Annual Awards – Graphic Design / Corporate and Promotional Design Stationery
Papelaria Itaú Cultural
Prêmio de Distinção ao Mérito [Distinctive Merit Award]
Categoria Design Gráfico

Prêmio ABTG – Premier Print Awards
Eixo Curatorial 99; Programa Rumos 1999/2000; Por que Duchamp?; Papelaria Itaú Cultural; Programação Itaú Cultural

Prêmios: Eixo Cultural 99
Papelaria Itaú Cultural
Programação Itaú Cultural

Mídias Interativas

Prêmio IBEST
Site Itaú Cultural Virtual
Prêmio: entre os 10 melhores da categoria Arte e Cultura
Categoria: Arte, Educação e Publicidade

Prêmio Starmedia
Site Itaú Cultural Virtual
Prêmiação: Eleito um dos melhores
Categoria: Novas Mídias

Cinema e Vídeo

Prêmio da Associação Brasileira de Documentários no festival É Tudo Verdade
“Santo Forte”
Prêmio: Melhor documentário
Categoria: Vídeo

XXVII Jornada Internacional de Cinema na Bahia
“Cildo Meireles: Gramática do Objeto”
Prêmio: Melhor vídeo experimental
Categoria: Vídeo


Vídeo Anos 70: Trajetórias, de Marcelo Gomes

Milú Villela assume a presidência da instituição. Eixo curatorial Trajetórias na Arte Brasileira, com as mostras Trajetória da Luz na Arte Brasileira e Anos 70: Trajetórias. Lançamento do livro Mapeamento Nacional da Produção Emergente, com obras dos premiados pelo programa Rumos Itaú Cultural Artes Visuais 1999-2000. Inauguração da Enciclopédia Itaú Cultural de Artes Visuais, evolução do trabalho iniciado em 1987 com a criação do Banco de Dados Informatizado. A série Panorama Histórico Brasileiro é completada, após 13 anos, com o vídeo Anos 70: Trajetórias, de Marcelo Gomes (foto). Lançamento de dez CDs da série Cartografia Musical Brasileira, com músicas dos premiados na primeira edição do Rumos Itaú Cultural Música. A remontagem do espetáculo Banquete dos Mendigos promove a reflexão sobre os direitos humanos no Brasil e no mundo.


Premiações

Webdesign

Prêmio Ibest 2001
Produto: Site Itaú Cultural Virtual
Prêmio de melhor site do Brasil na categoria Arte e Cultura

Design Gráfico

XI Prêmio Fernando Pini de Excelência Gráfica
Produto finalista: Programação 2001
Design Gráfico

Novas Mídias

Prêmio Ibest 2001
Produto: Site Itaú Cultural Virtual
Vencedor Melhor Site Categoria Arte e Cultura
Novas Mídias

13º VIDEOBRASIL Festival Internacional de Arte Eletrônica
Produto: CD-ROM “Imateriais”
Menção Honrosa
Novas Mídias

8ª Bienal de Arte e Tecnologia do Centro de Artes do Connecticut College/USA
Produtos Selecionados: “Imateriais” e “Desertesejo”
Novas Mídias

MECAD – Media Centre de Art i Dissenny – Barcelona/Espanha
Produtos Inscritos: “Isto É Arte?”/ “Imateriais”
Selecionados para a Mostra de Desenho Digital da Primavera del Diseño, em maio de 2001. Os trabalhos ficaram online no site do MECAD.

Cinema e Vídeo

34º Festival de Brasília de Cinema Brasileiro
Produto: Filme “Glauces, Estudo de um Rosto”, de Joel Pizzini, contemplado em Rumos Itaú Cultural Cinema e Vídeo 1999 na modalidade Finalização

Prêmio de Melhor Filme
Prêmio de Montagem
Prêmio de Pesquisa
Cinema e Vídeo

5º Festival de Cinema e Vídeo de Curitiba 2001
Mostra “A Universidade Vai ao Cinema”
Produto: Vídeo “Cildo Meireles: A Gramática do Objeto” de Luís Felipe Sá
Troféu Pinhão – Melhor Vídeo
Cinema e Vídeo
Artes Visuais

ABCA – Associação Brasileira dos Críticos de Arte
Menção honrosa pela atuação do Itaú Cultural na área artístico-cultural, especialmente no campo das Artes Plásticas
Institucional

III Prêmio de Biblioteconomia Paulista Laura Russo
Pelo reconhecimento das atividades do Centro de Documentação e Referência e pela Enciclopédia Itaú Cultural de Artes Visuais

Conselho Regional de Biblioteconomia 8ª Região
Institucional

APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte
Prêmio Arte-Comunicação para a Enciclopédia Itaú Cultural de Artes Visuais
1º lugar
Artes Visuais


Remodelação e ampliação das instalações do Instituto

O Instituto passa por remodelação e ampliação de suas instalações e é reinaugurado em 11 de maio (foto). O novo Itaú Cultural traz como sua maior atração o Ponto Digital, espaço com leiaute futurista que oferece acesso gratuito à internet e a programações audiovisuais. Duas exposições são abertas simultaneamente à reinauguração do Instituto: Pioneiro Palatnik e Vertentes da Produção Contemporânea, com obras de artistas premiados na segunda edição do programa Rumos Itaú Cultural Artes Visuais. O seminário Emoção Art.ficial e o evento Interatividades amplificam internacionalmente a atuação da Instituição na pesquisa e no incentivo à produção de arte e tecnologia, que culmina com a criação do Itaulab. Centro de pesquisa para produções acadêmicas e artísticas, o Itaulab organiza a 1ª Bienal Brasileira de Arte e Tecnologia (Emoção Art.ficial), com a presença de media centers de todo o mundo. Claro Explícito, instalação multimídia documental sobre a violência, a miséria e a realidade social do país, tem curadoria da diretora teatral Bia Lessa.


Premiações

Mídias Interativas

Prêmio Ibest 2002
Produto: Site Itaú Cultural Virtual
Terceiro Melhor Site Categoria Arte e Cultura – votação academia


Exposição Game o Quê?

A exposição Arte e Sociedade: uma Relação Polêmica, curadoria de Aracy Amaral, reúne obras de Tarsila do Amaral, Lívio Abramo, Lasar Segall, Di Cavalcanti, Candido Portinari, entre outros. A exposição Game o Quê? (foto) aborda o fenômeno cultural dos jogos de computador. Integrou a mostra o projeto Paulista 1919, criado pelo Itaulab, o qual reconstrói em 3D a avenida Paulista do início do século XX. A Subversão dos Meios, mostra com curadoria de Maria Alice Milliet, revela como o experimentalismo característico da arte contemporânea impulsionou o uso de recursos tecnológicos pelos artistas. Rede Onda Cidadã é criada para incentivar o desenvolvimento de rádios comunitárias, públicas e universitárias que transmitem conteúdo cultural, educacional e social. Estréia o Guerrilha, programa semanal voltado para o público jovem, transmitido pela TV Cultura de São Paulo para 12 estados brasileiros. Programas Esquina da Palavra, Bastidores da Cena e Painel de Cultura, com apresentação do jornalista Claudiney Ferreira, promovem bate-papos, gravados e transmitidos pela TV PUC-SP, com personalidades da área cultural. Esse formato é ampliado e surge o Jogo de Idéias, que atualmente é transmitido para mais de 400 emissoras e retransmissoras em todo o país, além de Japão e França. Itaú Cultural, Consulado Geral da França, The British Council e Goëthe-Institut apresentam a primeira edição do Próximo Ato – Encontro Internacional de Teatro Contemporâneo. O evento, que reúne profissionais da Alemanha, do Brasil, da França e do Reino Unido, com o objetivo de refletir sobre a produção atual e o papel do teatro como questionador da estética, da filosofia e da política, passa a ser ação permanente da instituição, que o realiza anualmente. Site Itaú Cultural ganha novo leiaute, com destaque para as áreas de biblioteca, que abriga a Enciclopédia Itaú Cultural de Artes Visuais, educação e a revista virtual Cibercultura.


Premiações

Prêmio ECO
Produto: Programa Rumos
Vencedor na categoria Cultura

Destaque do Guia de Boa Cidadania Corporativa da revista Exame
Produto: Programa Rumos
Categoria Cultural

Prêmio Ibest 2003
Produto: Site Itaú Cultural
Vencedor na categoria Arte e Cultura pela academia Ibest e um dos Top 3 do Grand Prix.


Exposição O Preço da Sedução - do Espartilho ao Silicone

A Enciclopédia Itaú Cultural de Teatro, obra de referência virtual sobre as atividades do teatro no Rio de Janeiro e em São Paulo, de 1938 a 2000, com um total de 600 verbetes, é lançada no site Itaú Cultural. A exposição O Preço da Sedução – do Espartilho ao Silicone (foto), com curadoria de Denise Mattar, atrai grande público ao mostrar a transformação do ideal de beleza feminina através dos tempos. Segunda edição da bienal de arte e tecnologia, Emoção Art.ficial tem como tema Divergências Tecnológicas e discute, em exposição e simpósio internacional com curadoria de Arlindo Machado e Gilbertto Prado, o impacto social e político das novas tecnologias no mundo contemporâneo. A exposição Tudo É Brasil, com curadoria de Lauro Cavalcanti, marca a parceria entre o Itaú Cultural e o Paço Imperial, Rio de Janeiro, sendo apresentada em ambas as instituições. Edição do livro Hamlet no Holodeck, referência bibliográfica da narrativa digital, em parceria com a Editora Unesp. Surgimento do Crônica na Sala de Aula, programa de caráter interdisciplinar e de abrangência nacional voltado para professores do ensino médio das áreas de literatura e língua portuguesa. Realização das primeiras edições do Seminário Internacional Rumos Jornalismo Cultural, com a proposta de refletir, avaliar e antever caminhos para essa área do jornalismo, e do Colóquio Encontros de Interrogação, que reúne escritores, críticos e estudiosos da literatura.


Premiações

Prêmio Ibest 2004
Produto: Site Itaú Cultural
Vencedor na categoria Arte e Cultura e Top 15 em Campanha de Marketing pela academia Ibest.


Exposição Cinético_Digital

Evento multidisciplinar, Corpo inclui mostra de vídeo, performances de artes visuais, espetáculos de dança, seminário internacional e programação infantil. Integra o evento a exposição O Corpo na Arte Contemporânea Brasileira, sob curadoria de Fernando Cocchiarale, com obras de vários movimentos que têm como tema e suporte o corpo humano. Na exposição Cinético_Digital (foto), com curadoria de Suzete Venturelli e Monica Tavares, trabalhos dos pioneiros da arte e tecnologia no Brasil como Abraham Palatnik, Julio Plaza e Waldemar Cordeiro influenciam a arte digital atual. Criação do Mezanino de Fotografia, novo espaço expositivo na sede do instituto, com mostras dos jovens fotógrafos Fátima Roque, Patricia Yamamoto e Guilherme Maranhão, sob curadoria de Helouise Costa. Exposição Homo Ludens: do Faz-de-Conta à Vertigem, com curadoria de Denise Mattar, vê a relação entre o jogo e a arte. Os 50 artistas selecionados pelo programa Rumos Itaú Cultural Música 2004-2005 apresentam-se na Sala Itaú Cultural. Os shows são gravados e se transformam em programas de rádio, distribuídos a 40 países graças à parceria com a Rádio França Internacional, programas de TV exibidos em todo o Brasil pela TV Cultura de São Paulo e suas afiliadas, e são lançados em DVD.


Premiações

Prêmio Ibest 2005
Produto: Site Itaú Cultural
Vencedor na categoria Grand Prix e Arte e Cultura pela academia Ibest.


Obra dos fotógrafos Helga Stein e Rodrigo Braga

Exposição Paradoxos Brasil, realizada no Itaú Cultural e no Paço Imperial, no Rio de Janeiro, apresenta trabalhos dos 78 premiados pelo programa Rumos Itaú Cultural Artes Visuais 2005-2006. A terceira edição do Emoção Art.ficial aborda as interfaces cibernéticas. Criação do Observatório Itaú Cultural, com o objetivo de desenvolver estudos sobre gestão e políticas culturais. Exposição Primeira Pessoa, com curadoria de Agnaldo Farias (artes visuais) e Christine Greiner (dança e teatro), tem como fio condutor as narrativas pessoais dos artistas participantes. O projeto Mezanino de Fotografia evolui e dá origem ao Portfólio, que propõe o diálogo entre as artes visuais e a literatura. Os primeiros a se apresentar no projeto são os fotógrafos Helga Stein e Rodrigo Braga (foto). O Itaú Cultural testa um novo formato de programação, os eixos temáticos, com atividades multidisciplinares concentradas em um mês de duração e obedecendo a um tema específico. O primeiro eixo temático é Onda Cidadã, que aborda as novas possibilidades de comunicação na era da internet. Ruas, segundo eixo temático do ano, põe em cena a cultura de rua, o grafite, a violência e outras questões de nosso tempo. A programação abre espaço para o Antídoto – Seminário Internacional de Ações Culturais em Zonas de Conflito, projeto realizado em parceria com o Grupo Cultural AfroReggae, do Rio de Janeiro, que discute o papel de resistência da cultura e da arte diante de conflitos sociais, econômicos, étnicos e religiosos.


Premiações

Não há registro de premiações nesse ano


Itaú Cultural 20 Anos

O instituto celebra duas décadas com o lançamento do novo site, da web-rádio, das revistas Continuum e Observatório Itaú Cultural e da exposição Itaú Cultural 20 Anos. Abre os editais do programa Rumos: Pesquisa – Gestão Cultural, Jornalismo Cultural, Literatura e Música, reafirmando o compromisso da instituição de apoiar e divulgar a arte e a cultura brasileiras. Exibe a mostra Rumos Itaú Cultural Dança com 25 espetáculos e performances, lança 5 videodanças, o livro Húmus e a Base de Dados Rumos Dança: um mapa das dinâmicas culturais de 22 estados brasileiros, com informações sobre a produção artística e intelectual da área. Lança as enciclopédias de Literatura Brasileira e de Arte e Tecnologia. A série Cinco sobre Cinco Documentários apresenta os resultados da edição do Rumos Cinema e Vídeo 2006-2007, e traz os documentários premiados pelo projeto e o livro Sobre Fazer Documentários, com textos e reflexões da produção documental no Brasil. O instituto sedia o 1º Fórum Latino-Americano de Fotografia de São Paulo, acompanhado da exposição fotográfica Sutil Violento, com trabalhos de artistas latino-americanos. O projeto mensal de exibição de vídeos e filmes experimentais Mostravídeo celebra dez anos de existência, com debates em Belo Horizonte, onde a mostra é exibida. MediaOn – 1º Seminário Internacional de Jornalismo Online promove, além dos debates e atividades relacionadas, 35 mil acessos à transmissão online do evento. Itaú Contemporâneo expõe uma seleção das mais de 3.500 obras do acervo de arte do Grupo Itaú.


Premiações

Prêmio Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA)
Melhor espetáculo na categoria Dança – Criação/Intérpretes para Vapor (selecionado no programa Rumos Dança 2006-2007), de Helena Bastos e Raul Rachou

Gramado Cine Vídeo – Festival do Vídeo Brasileiro 2007
Prêmio de Melhor Vídeo Experimental: Sensações Contrárias (videodança selecionada no programa Rumos Dança 2006-2007), de Amadeu Alban, Jorge Alencar e Mateus Rocha


1º Fórum Latino-Americano de Fotografia de São Paulo

No final de 2007 e começo de 2008, as exposições Quase Líquido e H2Olhos abordam questões pertinentes à arte e à ecologia, com a instalação Pets, do artista Eduardo Srur, sobre o lixo nas águas urbanas, às margens do Rio Tietê, em São Paulo. O 1º Fórum Latino-Americano de Fotografia de São Paulo acontece com a proposta de buscar novas fronteiras de integração cultural e intercâmbio da produção artística, em paralelo à exposição Sutil Violento, com trabalhos de fotógrafos de dez países latino americanos. A atividade Redes da Criação discute o processo de criação em suas diversas manifestações (arte, literatura, mídia e ciência) e resulta em um blog com reflexões sobre os temas abordados. A quarta edição da Bienal Internacional de Arte e Tecnologia, Emoção Art.ficial 4.0, discute o fenômeno da emergência sob o ponto de vista da arte cibernética. Bandas e artistas de todas as regiões do Brasil selecionados pelo programa Rumos Música 2007-2009 se apresentam durante todo o ano, na sede do Itaú Cultural, em São Paulo, com gravação de CD e DVD. Como resultado do Rumos Dança 2006-2007, é lançada a caixa Cartografia da Dança – com série de seis DVDs e livro de ensaios fotográficos e artigos reflexivos – e são realizados espetáculos e videodanças no Uruguai. Para comemorar os 50 anos de Bossa Nova, o Instituto produz uma série de 20 programas de rádio, além de um hotsite com reportagens, biografias, imagens e vídeos sobre o movimento. Em parceria com o AfroReggae, a terceira edição do Antídoto – Seminário Internacional de Ações Culturais em Zonas de Conflito traz extensa programação com lançamento de livro. Em sua sexta edição, o Próximo Ato, projeto que aborda o teatro de grupo, expandiu seus debates e apresentações por Belo Horizonte, Recife e Porto Alegre, além de lançar, em São Paulo, o livro Questões da Teatralidade Contemporânea – Próximo Ato, organizado por Fatima Saadi e Silvana Garcia. A mostra Visionários realiza um trabalho inédito de identificar a produção de cinema e vídeo experimental da América Latina, com exibições em seis capitais brasileiras e cinco cidades da América Latina. As reportagens produzidas pelos selecionados do Rumos Jornalismo Cultural 2007-2008 são divulgadas por meio das publicações :singular, na Categoria Alunos de Graduação, e Mapeamento do Ensino de Jornalismo Cultural no Brasil em 2008, na Categoria Professores de Graduação. Onze artistas vindos de diversos países assinam a exposição Cinema Sim – Narrativas e Projeções, que discute os limite entre o audiovisual e as artes visuais, sendo eleita a melhor do ano por leitores do jornal Folha de S. Paulo.


Premiações

Não há registro de premiações nesse ano


Exposição Trilhas do Desejo – Rumos Artes Visuais

A exposição Trilhas do Desejo – Rumos Artes Visuais 2008-2009, com curadoria de Paulo Sergio Dantas, apresenta 75 obras de 45 artistas selecionados no programa. Organizada pelo Itaulab, a exposição GamePlay reúne obras de arte que utilizam o conceito de gameplay para estabelecer diferenças e novidades entre video games e outras formas de expressão audiovisual. Celebrando o Ano da França no Brasil, o Itaú Cultural realizou, em parceria com a Maison Européenne de la Photographie (MEP), a exposição A Invenção de um Mundo, com um recorte de fotografias do acervo da instituição francesa. Teve início em 2009 o projeto Ocupação, criado para fomentar o diálogo da nova geração de artistas com os criadores que as influenciaram. O artista intermídia Nelson Leirner, o diretor, ator e músico Zé Celso, o escritor Paulo Leminski e Abraham Palatnik, pioneiro da arte cinética brasileira, são os nomes explorados nas quatro exposições realizadas durante o ano. Foram lançados os editais do programa Rumos nas categorias Arte Cibernética, Cinema e Vídeo, Dança e Jornalismo Cultural.


Premiações

Não há registro de premiações nesse ano


Exposição Hélio Oiticica – Museu É o Mundo

A exposição Hélio Oiticica – Museu É o Mundo, com curadoria de Fernando Cocchiarale e César Oiticica Filho, relembrou a trajetória de Hélio Oiticica, um dos principais artistas contemporâneos brasileiros, 30 anos após sua morte. Emoção Art.ficial 5.0 – Autonomia Cibernética propôs uma reflexão sobre o fenômeno da autonomia sob o ponto de vista da cibernética. A mostra Histórias de Mapas, Piratas e Tesouros, com curadoria de Eduardo Brandão e cocuradoria do coletivo fotográfico Cia de Foto, apresentou a produção da fotografia documental e artística de diversos países da América Latina como Argentina, Cuba, México, além do Brasil. No projeto Ocupação, o músico Chico Science, o cineasta Rogério Sganzerla e a artista Regina Silveira foram os contemplados com exposições. Foram lançados os editais do programa Rumos nas categorias Literatura, Música, Pesquisa e Teatro.


Premiações

Prêmio Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA)

categoria Melhor Veículo de Divulgação das Artes Visuais – revista Continuum.

Prêmio Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA)

melhor iniciativa em dança para o programa Dança para Crianças, do Núcleo de Educação Cultural.


Exposição Leonilson – Sob o Peso dos Meus Amores

A exposição Leonilson – Sob o Peso dos Meus Amores, com curadoria conjunta de Ricardo Resende e Bitu Cassundé, revelou ao público a trajetória desse grande expoente da arte contemporânea brasileira. A exposição Rumos Arte Cibernética exibiu as obras realizadas pelos selecionados do edital de duas edições do programa, 2009 e 2006. A mostra Caos e Efeito trouxe a visão de cinco dos mais atuantes curadores do país (Fernando Cocchiarale, Lauro Cavalcanti, Moacir dos Anjos, Paulo Herkenhoff e Tadeu Chiarelli) sobre os temas que marcarão o debate artístico na próxima década. O poeta Haroldo de Campos, o artista visual Flávio Império, o artista multimídia Cildo Meireles e o Ballet Stagium foram os nomes das exposições do projeto Ocupação. Foram lançados os editais do programa Rumos nas categorias Artes Visuais, Educação, Cultura e Arte e Jornalismo Cultural.


Premiações

Prêmio Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje)

categoria Comunicação nas Crises Empresariais – case Mamaço.


Lygia Clark uma restrospectiva (2012). Retrato da artista Lygia Clark (Foto: Fotógrafo desconhecido/Cortesia da Associação Cultural O Mundo de Lygia Clark)

A mostra Lygia Clark: uma Retrospectiva, com curadoria de Felipe Scovino e Paulo Sergio Duarte, apresentou uma das artistas mais importantes do movimento construtivo brasileiro. O programa Ocupação trouxe um panorama dos 40 anos do grupo de dança Ballet Stagium e explorou a vida e a obra de Nelson Rodrigues no ano em que se comemorava seu centenário de nascimento. O sexto Encontros de Interrogação reuniu escritores, críticos e jornalistas para discutir os vários lados do mercado literário. O quarto Seminário Internacional Rumos Jornalismo Cultural e o sexto Seminário Internacional de Jornalismo Online MediaOn levantaram algumas discussões: o primeiro tratou da perda de influência do jornalista e das mídias sociais, o segundo abordou a cibercultura e a transparência. O programa Rumos Artes Visuais 2011-2013 apresentou os selecionados no instituto e realizou ações de difusão.


Premiações

Prêmio Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA)
categoria Programação e Contribuição à Arte e à Cultura brasileira em 2011

Prêmio Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA)
categoria melhor retrospectiva com Lygia Clark : Uma retrospectiva.


Waldemar Cordeiro, Retrato de Fabiana, 1970 (Foto: Edouard Fraipont/Itaú Cultural)

A Mostra Rumos Dança 2012-2014 apresentou o trabalho dos selecionados pelo programa; em seguida foram feitas itinerâncias dessas peças. No programa Ocupação foram realizadas exposições sobre a obra do dançarino e estudioso da cultura popular Antonio Nóbrega, sobre a atuação do escritor Mário de Andrade como gestor cultural e sobre o percurso de um dos maiores atores, diretores e produtores das artes cênicas brasileiras, Sergio Britto. VER É UMA FÁBULA – Mostra de Cao Guimarães expôs uma série de vídeos do artista. Waldemar Cordeiro: Fantasia Exata fez uma retrospectiva desse criador, envolvido com arte concreta e eletrônica. O III Fórum Latino-Americano de Fotografia e a exposição Fotonovela: Sociedade/Classes/Fotografia discutiram tendências e conceitos da produção fotográfica de hoje e apresentaram um recorte com nomes expressivos da área. O audiovisual esteve em foco nos Encontros de Cinema, com debates sobre mercado, gêneros e formação profissional, e na Mostra INA e os Sentidos da Imagem, com material do Instituto Nacional do Audiovisual da França, inédito no Brasil.


Premiações

Prêmio HQMIX 2013
Melhor Exposição (Ocupação Angeli)

Prêmio Dynamite 2013
Melhor Entidade

Prêmio Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA)
categoria Melhor Exposição em Artes Visuais com Waldemar Cordeiro: Fantasia Exata


Em 2014 o Itaú Cultural divulgou os 101 projetos selecionados pelo Rumos 2013-2014 – que se reinventou ao abrir espaço, no ano anterior, para que artistas e pesquisadores ligados a todas as áreas de expressão participassem de um mesmo processo seletivo. Ainda que profundamente reformulado, o Rumos não deixou sua história para trás e promoveu uma série de atividades – batizada de Rumos Legado – para revisitar as obras realizadas com o apoio das edições anteriores do programa.

Com curadoria de Lauro Cavalcanti, a exposição Oscar Niemeyer: Clássicos e Inéditos traçou – por meio de maquetes, fotos e outros materiais – um panorama da produção de um dos mais representativos arquitetos brasileiros. Já o programa Ocupação explorou a trajetória de outros nomes fundamentais da arte e da cultura do país: a estilista Zuzu Angel, o músico Jards Macalé, o designer Aloisio Magalhães, a cartunista Laerte e o grupo de teatro de bonecos Giramundo.


Premiações

Não há registro de premiações nesse ano


Parte dos projetos realizados com o apoio do programa Rumos 2013-2014 foi apresentada ao público na Mostra Rumos. Para dar conta de um conjunto de trabalhos marcado pela diversidade – de formatos, suportes, linguagens, temas, sotaques –, o evento promoveu não só uma exposição, mas também a exibição de espetáculos, encontros e outras atividades.

Se a Mostra Rumos deu uma boa ideia do que é produzido atualmente no campo das artes, a exposição A Arte da Lembrança – a Saudade na Fotografia Brasileira promoveu uma espécie de viagem no tempo ao reunir imagens registradas, entre os anos 1930 e o início do século XXI, por 36 artistas de diversas regiões do país.

Literatura, música, teatro, dança, arquitetura: ao longo do ano, o programa Ocupação montou exposições em homenagem à escritora Hilda Hilst, aos músicos Elomar e Dona Ivone Lara, ao arquiteto João Vilanova Artigas, ao dramaturgo e diretor de teatro João das Neves e à companhia de dança Grupo Corpo.


Premiações

Não há registro de premiações nesse ano