No Dia Nacional do Samba, no ano em que o gênero musical mais brasileiro completa cem anos, abrimos ala para relembrar duas edições do programa Ocupação que homenagearam grandes ícones: Dona Ivone Lara e Cartola.

De setembro a novembro deste ano, o maior compositor da história da Mangueira atraiu quase 60 mil pessoas à sede do Itaú Cultural, na Avenida Paulista. No site da Ocupação Cartola você tem acesso a entrevistas exclusivas sobre a trajetória do sambista.

Espaço expositivo da Ocupação Cartola
Espaço expositivo da Ocupação Cartola
Espaço expositivo da "Ocupação Cartola"

Dona Ivone Lara foi a homenageada entre maio e junho de 2015, com a Ocupação que teve curadoria do músico Tiganá Santana, em parceria com a equipe do Itaú Cultural. No site do evento você pode relembrar a trajetória daquela que é conhecida como A Rainha do Samba.

Dona Ivone Lara
Dona Ivone Lara
Dona Ivone Lara

O centenário do samba se dá porque em 1916 foi registrada na Biblioteca Nacional a música “Pelo Telefone”, primeira canção que levou a palavra “samba” a um selo de um disco. Apesar de registrada no nome de Donga (1890-1974), a música foi composta coletivamente, na casa de Tia Ciata, cozinheira e mãe de santo – uma das pessoas mais importantes da história do samba.

Já 2 de dezembro é considerado o Dia Nacional do Samba em homenagem a Ary Barroso, que nessa data visitou pela primeira vez a cidade de Salvador (BA). O vereador Luis Monteiro da Costa deu a ideia de criar o Dia do Samba. Antes comemorado apenas na capital baiana, hoje é celebrado nacionalmente.