Os bailarinos Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira descobriram a dança muito jovens: ele aos 3 anos; ela, aos 8. Suas formações, no entanto, seguem vertentes diferentes. Madureira vem do Balé Popular do Recife e Ana Catarina da metodologia russa Vaganova. Na 25a edição do Discoreografia, os dançarinos contam como se conheceram, se apaixonaram e se casaram. A dupla fala também de como construiu, a partir dos diferentes aprendizados de cada um, uma trajetória de mais de 16 anos de pesquisa e criação em dança, na qual o balé clássico e as danças populares encontram um ponto de confluência, deslocamento e reinvenção.

>> Ouça todos os programas aqui.

Nesse caminho de parceria, eles fundaram uma escola e depois o grupo de dança Ângelo Madureira & Ana Catarina Vieira. Atravessaram tempestades e calmarias, fundiram-se, misturaram-se, separaram-se. Hoje, seguem unidos como parceiros de criação em um trabalho forte, complexo e maduro que continua se reinventando a cada dia. Tudo estava escrito num mapa: o Mapa do Céu.

*Este programa foi gravado com microfone Binaural. Para sentir os efeitos de espacialização do som, recomendamos o uso de fones de ouvido, respeitando as indicações de direita e esquerda de cada fone.

Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira desenvolvem desde 2000 uma pesquisa em dança baseada no diálogo entre suas diferentes formações artísticas: Ana Catarina Vieira vem da metodologia russa Vaganova, adaptada para corpos latino-americanos pelo professor Sacha Svetloff; já Ângelo Madureira vem do Balé Popular do Recife, dirigido por seu pai, André Madureira, e no qual começou aos 3 anos de idade. Os 16 anos de trabalho contínuo da dupla foram dedicados a sistematizar, na perspectiva da dança contemporânea, os materiais produzidos nesse diálogo. Mais informações em: http://www.dancacontemporanea.com.br.

Discoreografia 25, Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira

Título: Mapa do Céu

Músicas
1. "Ouro de Tolo" – Raul Seixas
2. "O Cisne" – Camille Saint-Saëns – interpretação de Geraldo Oliveira
3. "Madeira que Cupim Não Rói" – Capiba
4. "Carimbador Maluco (Plunct, Plact, Zum)" – Raul Seixas
5. "I Love to Love" – Tina Charles

Concepção, curadoria e apresentação: Elisabete Finger
Captação de som para este programa: Alessa Camarinha
Edição: Estúdio Zut (Gabriel Piotto)
Realização: Itaú Cultural e Ministério da Cultura
Foto: Gil Grossi, com montagem de Ana Catarina Vieira