Na estreia do Discoreografia – Música, Dança e Blá, Blá, Blá, Elisabete Finger conversa com Gustavo Bitencourt.

>> Ouça todos os programas aqui!

Música Unheimlich – traduções, intraduções e versões.

Gustavo Bitencourt é diletante profissional, nascido e residente em Curitiba (PR). Formado em letras pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e atuando constantemente em diversos campos artísticos, tem na indisciplinaridade uma das principais características de seu trabalho. Trabalha como ilustrador, designer gráfico, redator e tradutor, performer, ator, diretor de teatro, drag queen, crítico e compositor de trilhas para teatro, dança e vídeo.

Gustavo Bittencourt (foto: Alessandra Haro)

O Discoreografia – Música, Dança e Blá, Blá, Blá é um programa de web-rádio em que artistas falam de suas obras e seus processos criativos através da música. Em cada programa, Elisabete Finger recebe um convidado diferente para que ele apresente sua discografia pessoal costurada por histórias, memórias e projetos. O objetivo do programa é ser um encontro, no velho estilo rádio, para escutar música e falar sobre como ela embala criações coreográficas, performáticas, teatrais, visuais, literárias, filosóficas.

Elisabete Finger é performer e coreógrafa. Atualmente mora e trabalha em São Paulo (SP) e em Berlim (Alemanha), realizando projetos solo e colaborações com outros artistas. Transita entre os campos da dança, da performance e das artes visuais. Com Discoreografia, começa uma aventura no mundo da web-rádio.


Concepção, curadoria e apresentação: Elisabete Finger
Edição: Estúdio Zut (Alexandre Branco e Alessa Camarinha)
Realização: Itaú Cultural e Ministério da Cultura

Músicas:

1. “The Peanuts” – Koi no Fuga

2. “Kill (To Jean)!” – Ennio Morricone + Edda Dell’Orso

3. “Tema de Abertura da Valsa n. 6” – Edith de Camargo

4. “Stereo MCs” – Connected

5. “Crimson & Clover” – Tommy James & The Shondells

6. “Crimson & Clover” – Joan Jett & The Blackhearts

7. “Crimson & Clover” – Patrick Samson

8. Diamanda Galas – Vena Cava (as faixas desse CD não têm título)

9. “Mina” – Sacumdi Sacumda