Oito homens executam todas as canções do álbum Cabeça Dinossauro, da banda Titãs, permeadas por cenas e projeções que desenham um painel de acontecimentos emblemáticos com imagens e referências do Brasil da época e do mundo nos tempos atuais. Em Cabeça (Um documentário Cênico), Felipe Vidal e o coletivo teatral Complexo Duplo mergulham nas memórias e no legado dos anos 1980 e do rock nacional ao cenário musical brasileiro.

No Itaú Cultural para duas apresentações, nos dias 15 e 16 de dezembro, o espetáculo realizou seis temporadas no Rio de Janeiro e já passou por Brasília, Belo Horizonte, Recife, Fortaleza, Salvador e Porto Alegre. Em 90 sessões, a peça foi assistida por mais de 15 mil pessoas.

Além das memórias do próprio elenco (com média de 40 anos de idade), a dramaturgia de Vidal revela uma forte pertinência e atualidade de um Brasil recém-saído de duas décadas de ditadura civil-militar.

 

Cabeça (Um Documentário Cênico) [com interpretação em Libras]
sábado 15 e domingo 16 de dezembro de 2018
sábado às 20h | domingo às 19h
[duração aproximada: 110 minutos]
Sala Itaú Cultural (piso térreo) – 224 lugares

Entrada gratuita

distribuição de ingressos
público preferencial: uma hora antes do evento | com direito a um acompanhante – ingressos liberados apenas na presença do preferencial e do acompanhante
público não preferencial: uma hora antes do evento | um ingresso por pessoa

[classificação indicativa: 16 anos]


Clique aqui para saber mais sobre a distribuição de ingressos.

 

Veja também

Aforismos sobre Brechas Urbanas e Museus

A partir do debate entre as museólogas Adriana Valderrama López e Maria Ignez Mantovani, um ensaio sobre memória, informação, construção do futuro e identidade

Cinco livros publicados com apoio do Rumos

Pensando na vasta lista de projetos selecionados nas edições mais recentes do Rumos Itaú Cultural, preparamos uma relação com cinco obras que foram escritas e publicadas a partir de 2013. As HQs, sempre presentes, terão uma lista própria