Por Cassiano Viana

 

Entrevistas, debates, leituras de portfólio, workshops e exposição coletiva fazem parte do IV Fórum Latino-Americano de Fotografia de São Paulo, que acontece de 15 a 19 de junho na capital paulista.

Realizado a cada três anos no Itaú Cultural, o evento – que em 2016 tem como tema A Fotografia como Pensamento – conta com uma intensa programação que reúne alguns dos principais nomes da fotografia contemporânea.

As inscrições para participar dos workshops e das leituras de portfólio vão de 23 de fevereiro a 3 de abril e podem ser feitas no site do evento (www.itaucultural.org.br/forumfoto2016). Ao todo, são 20 vagas por workshop e 72 para as leituras de portfólio.

As demais atividades – mesas de debate e exposição – são abertas ao público e não requerem inscrição antecipada.

 

Encontros

Nesta edição do evento, Veronica Cordeiro – brasileira curadora do Centro de Fotografia de Montevidéu – entrevista o artista, crítico de arte e curador alemão Luis Camnitzer; Fredi Casco – artista visual e poeta paraguaio – conversa com o fotógrafo colombiano Oscar Muñoz; e a dupla Adam Broomberg e Oliver Chanarin é entrevistada pela fotógrafa brasileira Claudia Jaguaribe.

As quatro mesas de debate reunirão artistas, filósofos, ativistas e pensadores da imagem. No dia 16, Fredi Casco, Itala Schmelz, diretora do Centro da Imagem do México, e o curador e crítico de arte paraguaio Ticio Escobar participam do debate Do Ato Fotográfico aos Brinquedos Filosóficos: a Imagem como Pensamento.

No dia 17, o fotógrafo e curador espanhol Claudi Carreras, o crítico de arte suíço Joerg Bader e a artista plástica brasileira Rosangela Rennó fazem parte da mesa A Revanche do Arquivo Fotográfico.

No dia 18 serão realizados dois debates: De Drones, Ninjas e Seres de Luz: Desafios da Representação no Século XXI e Conspirações à Luz do Dia: Redes e Ações para a Fotografia. A ideia é reunir artistas e ativistas dos novos meios de comunicação para debater os novos fluxos de comunicação, o novo jornalismo e como responder à pergunta: é possível representar o irrepresentável?

Participam dos debates nesse dia Iatã Cannabrava – fotógrafo e curador do Fórum Latino-Americano de Fotografia de São Paulo –, Fredi Casco, os fotógrafos Marcelo Brodsky (Argentina), Luis Weinstein (Chile), Daniel Sosa (Uruguai), Roberto Huarcaya (Peru) e Carlos Carvalho (Brasil), além de Rafael Vilela (fotógrafo e membro fundador do Mídia Ninja), do jornalista Pedro Neves (do site Brasil de Fato) e da artista Sara Não Tem Nome.

Como forma de divulgar o trabalho autoral, as leituras de portfólio serão realizadas nos dias 16, 17 e 18 de junho – ao todo serão 576 leituras. Entre os fotógrafos que participam neste ano estão os brasileiros Eder Chiodetto, Diógenes Moura e Denise Gadelha, o espanhol Horacio Fernández, o japonês Ihiro Hayami, os americanos Jim Casper e Wendy Watriss, a argentina Elda Harrington, o chileno Felipe Coddou, a uruguaia Veronica Cordeiro e a senegalesa N'Gonné Fall.

Eder Chiodetto é um dos convidados que realiza leituras de portfólioJoão Pina (foto) conduz, junto a Felipe Nepomuceno, o workshop Arquivo e Memória PolíticaAdam Broomberg e Oliver Chanarin conduzem o workshop Experiência Broomberg e ChanarinA dupla Martina e Isadora Brant, da editora Vibrant, ministra o workshop De Gavetas e Fotolivros: a Reinvenção de ArquivosSérie: Absurdo está entre as obras que participa da exposição Arquivo Ex Machina: Arquivo e Identidade na América LatinaA Boa Aparência é uma das obras que participa da exposição Arquivo Ex Machina: Arquivo e Identidade na América Latina

Formação

Serão realizados quatro workshops no Itaú Cultural, entre os dias 16 e 19 de junho. Em Domesticidades, os pesquisadores Renata Marquez e Wellington Cançado propõem uma investigação coletiva das formas de habitar e das intimidades anônimas de São Paulo, com base em websites de corretoras de imóveis da capital paulista.

No workshop De Gavetas e Fotolivros: a Reinvenção de Arquivos, a dupla Martina e Isadora Brant, da editora Vibrant, propõe a criação de um arquivo-caderno de imagens e perguntas, uma cápsula para o futuro, a fim de problematizar a ideia de memória e aquilo que priorizamos lembrar ou esquecer por meio da edição.

Em Arquivo e Memória Política, os fotógrafos João Pina e Felipe Nepomuceno promovem um mergulho nos registros fotográficos das violações dos direitos humanos e das liberdades políticas e de expressão na história recente do Brasil.

Na Experiência Broomberg e Chanarin, dois dos principais artistas contemporâneos – Adam Broomberg e Oliver Chanarin – utilizam um acontecimento como objeto de estudo para explorar o conceito de evidência visual e de que maneira a fotografia pode ser utilizada como poderosa ferramenta legal.

Integra ainda o IV Fórum Latino-Americano de Fotografia de São Paulo a exposição Arquivo Ex Maquina: Arquivo e Identidade na América Latina, que acontece de 15 de junho a 7 de agosto no Itaú Cultural.

A coletiva reúne os trabalhos Cabanagem, de André Penteado; A Boa Aparência, de Eustáquio Neves; Bajo Sospecha: Aqui Todos Somos Suspeitos, do chileno Bernardo Oyarzún; Arquivo Laso: Limpeza Étnica, do equatoriano Coco Laso; A Fotografia como Referente do Exótico: Anões, Poligamia e Outros Exotismos, de Javier Nuñez del Arco; Zeitgeist 68, de Marcelo Brodsky; e Operação Condor, de João Pina.