Movido pelo sonho de reunir registros artísticos e históricos do Brasil, Olavo Setubal começou, em 1969, a colecionar obras de arte, documentos, objetos e livros que retratam a produção artística no país desde o descobrimento até o século XX. O acervo hoje tem mais de 12 mil itens, considerado o maior de uma companhia privada da América Latina.

Em homenagem ao seu fundador, o Itaú Cultural organizou um recorte deste patrimônio. O Espaço Olavo Setubal - Coleção Brasiliana Itaú reúne 1.300 obras, um acervo simbólico da formação cultural no país em seus cinco séculos.

Extraído das coleções Brasiliana Itaú e Itaú Numismática, inclui obras de Frans Post, Rugendas, Debret, moedas e medalhas desde a entrada dos portugueses no país, primeiras edições de obras de poetas e romancistas como Machado de Assis e Castro Alves, entre outros trabalhos e autores.

Com curadoria do historiador da arte Pedro Corrêa do Lago (Coleção Brasiliana Itaú) e do arqueólogo numismata, prof. dr. Vagner Carvalheiro Porto (Numismática Itaú) e projeto expográfico da cenógrafa Daniela Thomas e do arquiteto Felipe Tassara, o local estará aberto ao público a partir de 13 de dezembro de 2014, uma mostra permanente em dois andares, na sede do Itaú Cultural, em São Paulo.

Créditos:
Gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura: Claudiney Ferreira
Coordenadora de Conteúdo Audiovisual: Kety Fernandes
Produção Audiovisual: Ricardo Tayra
Vídeo: Olhar Periférico Filmes

Leia mais sobre o Espaço no site