Produzido por Ismael Corrêa, o álbum A Bossa Negra foi lançado em 1961 pela gravadora Odeon e relançado pela Dubas em 2003. Destacam-se os scat vocals de Elza e os arranjos do maestro Astor Silva, que pretendia fazer da cantora carioca a Sarah Vaughan brasileira. A arte da capa é de César G. Villela, que se tornaria mais tarde responsável por todas as capas da Elenco, uma das mais importantes gravadoras na década de 1960, fundada por Aloysio de Oliveira.