Com sua música, o rapper Sabotage acreditava que poderia salvar os "manos da favela", instruindo-os a não se envolver com o tráfico e sim com o rap, que julgava ser uma alternativa ao crime. Para ele, fazer rap era comprometer-se, era perceber o outro e fazer algo por ele. A maioria das letras são quase autobiográficas, falam da favela do Canão, da relação com o crime e da vida artística. Em sua curta carreira, interrompida com seu assassinato, produziu o disco Rap é Compromisso, músicas que compuseram as trilhas sonoras dos filmes Invasor e Carandiru, além de participações em trabalhos de músicos como Rappin Hood, BNegão e da banda Sepultura.

Músicas:

Um bom lugar - (Sabotage - Helião)
Rap é Compromisso - (Sabotage - Helião)
Dama Tereza - (Sabotage) - interpretação: Sabotage & Instituto
Cabeça de Nego (Remix) - (Sabotage - Tejo Damasceno - Rica Amabis - Daniel Ganjaman) - interpretação: Sabotage & Instituto
Aracnídeo - (Sabotage - Tejo Damasceno) - interpretação: Sabotage e Instituto
No Brooklin - (Sabotage - Helião)
Cocaína - (Sabotage - Helião)
Na Zona Sul - (Sabotage - Helião)
Incentivando o som - (Sabotage)
Respeito é pra quem tem - (Sabotage - Helião)
País da fome - (Sabotage)
Nem tudo está perdido - (Rappin´Hood - Johnny C - Sabotage) - interpretação: Posse Mente Zulu, Luciana Mello & Sabotage
Dorobo - (B.Negão - Sabotage - Tejo Damasceno - Alexandre Basa - Djeike Sandino) - interpretação: B.Negão & Sabotage
Black Steel In the Hour Of Chaos - (Eric Sadler - James Boxley - C.Ridenhour - W.Drayton) - interpretação: Sabotage & Sepultura
Maestro do canão - (Eduardo Bid - Rappin´Hood) - interpretação: Bid, Rappin´Hood & Funk Buia