Além da Agenda

Itaú Cultural e Paço Imperial: dez anos de parceria

14 de agosto de 2014

O Itaú Cultural e o Paço Imperial, no Rio de Janeiro, trabalham em conjunto desde 2004, compartilhando seus espaços e oferecendo uma programação cultural de qualidade a cada vez mais pessoas.

De acordo com Lauro Cavalcanti, diretor do instituto carioca, essa relação estabelecida ao longo dos últimos dez anos é exemplo de “uma fértil e saudável parceria entre instituições dos setores público e privado” – e “poderia vir a se tornar uma prática mais frequente”.

A opinião é corroborada por Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural: “O dinamismo da parceria entre as duas instituições revela quanto ambas têm em comum e quanto o diálogo entre elas é necessário num país complexo e de dimensões continentais como o Brasil”.

Montada em 2004 no Paço – e exibida posteriormente no Itaú Cultural –, a exposição Tudo É Brasil marcou o início da parceria. Com curadoria de Cavalcanti, a mostra lançou um olhar sobre os últimos 50 anos das artes plásticas brasileiras, dando atenção às mais diferentes – e muitas vezes antagônicas – correntes artísticas. Presente entre os trabalhos selecionados, um conjunto de oito poemas espaciais de Ferreira Gullar pôde ser apreciado pela primeira vez pelo público.

De Hélio Oiticica a Oscar Niemeyer

Além de três mostras com obras de artistas contemplados pelo programa Rumos Itaú Cultural (Rumos Artes Visuais – Paradoxos Brasil, de 2005 e 2006; Rumos Artes Visuais – Trilhas do Desejo, em cartaz entre 2009 e 2010; e Convite à Viagem – Rumos Artes Visuais 2011-2013), as duas instituições compartilharam, em 2010, a maior retrospectiva já realizada sobre a produção de Hélio Oiticica. Marcando o 30º aniversário da morte do artista, Hélio Oiticica – Museu É o Mundo expôs cerca de 120 trabalhos – e filmes, fotografias e documentos pessoais –, cobrindo todos os períodos da trajetória de um dos criadores brasileiros mais pesquisados e exibidos mundo afora. No Rio de Janeiro, a mostra abrangeu as obras monumentais instaladas em diferentes espaços públicos da cidade: na Praça XV e na Praça do Lido, no Aterro do Flamengo e no Centro Cultural Cartola, entre outros.

Já a Ocupação Zuzu, de 2014, lembrou as trajetórias pessoal e profissional da estilista Zuzu Angel por meio de aproximadamente 400 itens, entre fotos, vídeos, documentos e roupas criadas por ela – vestidos, túnicas, camisetas etc. Zuzu marcou o universo da moda brasileira, mas também a recente história política do país por dedicar os últimos anos de vida a esclarecer a morte do filho, Stuart Angel Jones, militante de esquerda assassinado nos porões da ditadura militar que se instalou no Brasil a partir de 1964. Em decorrência de sua militância, a estilista morreu em uma emboscada, em 1976. Exibida primeiramente no Itaú Cultural, a exposição acaba de chegar ao Paço Imperial.

Coincidindo com os 50 anos da ditadura militar no Brasil, a Ocupação Zuzu teve implicações diretas na política atual. Hildegard Angel, filha da estilista e uma das curadoras da mostra, opina que a exposição em São Paulo oxigenou as investigações – conduzidas pela Comissão da Verdade – sobre o acidente que vitimou sua mãe.

Ainda em 2014, Oscar Niemeyer: clássicos e inéditos apresentou, pela primeira vez, o conjunto da obra do ícone da arquitetura modernista brasileira. Entre croquis e plantas, a mostra levou ao público 70 projetos assinados pelo arquiteto – 51 deles inéditos, trabalhos que nunca saíram do papel e ganharam luz graças a um esforço de pesquisa e digitalização realizado pela Fundação Oscar Niemeyer e pelo Itaú Cultural.

Com curadoria de Lauro Cavalcanti, a exposição também não deixou de celebrar, claro, os dez anos de união entre o Itaú Cultural e o Paço Imperial.


Cronologia

Exposições Paço Imperial/Itaú Cultural

2004

Tudo É Brasil
Curadoria: Lauro Cavalcanti

2006

Rumos Artes Visuais – Paradoxos Brasil
Curadoria: Aracy Amaral, Luisa Duarte, Cristiana Tejo e Mariana Morkazel

2008

Roberto Burle Marx 100 Anos: a Permanência do Instável
Curadoria: Lauro Cavalcanti

2009

Rumos Artes Visuais – Trilhas do Desejo
Curadoria: Paulo Sergio Duarte

2010

Hélio Oiticica – Museu É o Mundo
Curadoria: Cesar Oiticica Filho e Fernando Cocchiarale

2011

Arte Brasileira e Depois, na Coleção Itaú
Curadoria: Teixeira Coelho

2012

Coleção Itaú de Fotografia Brasileira
Curadoria: Eder Chiodetto

2013

Convite à Viagem – Rumos Artes Visuais 2011-2013
Curadoria geral: Agnaldo Farias
Comissão autônoma: Ana Maria Maia, Felipe Scovino, Gabriela Motta e Paulo Miyada
Curadores viajantes: Alejandra Muñoz, Franzoi, Julio Martins, Luiza Proença, Marcelo Campos, Matias Monteiro, Sanzia Pinheiro e Vânia Leal

2014

Ocupação Zuzu
Curadoria: Hildegard Angel, Itaú Cultural e Valdy Lopes Jn

Oscar Niemeyer: clássicos e inéditos
Curadoria: Lauro Cavalcanti

Comentários