Além da Agenda

O adeus à musa dos palcos e das telas

11 de outubro de 2013

A vedete, cineasta, atriz, cantora e compositora Norma Bengell, de 78 anos, morreu nesta quarta-feira (9). Conhecida por ter sido a primeira atriz a fazer um nu frontal e considerada uma das maiores musas do cinema e do teatro brasileiros, ela estava internada no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Rio-Laranjeiras, na zona sul do Rio de Janeiro. Norma foi hospitalizada no último sábado, dia 5 de outubro, pois enfrentava problemas respiratórios havia seis meses, desde quando foi diagnosticada com um câncer no pulmão direito.

Em 2007, a atriz foi convidada pelo Itaú Cultural para apresentar três cenas da peça Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues, acompanhada pelo grupo Os Satyros, na celebração da nova atualização da Enciclopédia Itaú Cultural de Teatro. Com uma vasta carreira, principalmente no cinema, Norma interpretou na ocasião a prostituta Madame Clecy, a mesma personagem que viveu em 1976, sob direção do polonês Zbigniew Ziembinski. “A remontagem foi um sucesso, porque o Ziembinski montou exatamente como na primeira vez”, recordou Norma na época. “O Nelson Rodrigues ia lá toda noite assistir. Foi um grande amigo e um grande dramaturgo”, complementou a atriz.

Apesar de ter se consagrado no teatro e no cinema, Norma começou a carreira na música no início da década de 1950, projetada por Carlos Machado, produtor de musicais. Em 1959, lançou seu primeiro disco – foram quatro no total – e estreou no teatro em 1958, em Cordélia Brasil. Participou de 64 filmes e de uma dúzia de peças de teatro, além de novelas e minisséries.

 

 

Comentários