testeiras_blog-rumos_960x80

Rumos 2013-2014: A importância da crítica na reflexão do teatro

2 de março de 2015

obra: 3o Encontro Questão de Crítica
selecionado: Daniele Avila Small

Desde muito cedo, Daniele Avila Small se interessou pelo teatro. Adolescente, ela frequentou a Casa das Artes de Laranjeiras (CAL), no Rio de Janeiro, mas foi só na faculdade de artes cênicas que a então estudante descobriu o que realmente a encantava: a teoria, os estudos teatrais. E foi ao lado da amiga Dinah Cesare que ela criou a revista eletrônica Questão de Crítica.


idealizadora da Questão de Crítica, Daniele Avila Small é também tradutora e uma das fundadoras da Projéteis – Cooperativa Carioca de Empreendedores Culturais

 

Nesse processo, uma professora teve papel fundamental, Flora Süssekind, renomada crítica literária. “Ela dava aula de crítica às nossas turmas e nós passamos a ficar muito mais interessadas no assunto, a achar que a crítica de teatro podia ser muito mais interessante do que aquilo que a gente via no dia a dia do jornal”, recorda Daniele.

Mesmo sem muita clareza do que seria de fato a revista, Daniele Avila Small idealizou a Questão de Crítica como um espaço para experimentação e encontrou em Dinah a parceira para a realização da iniciativa. “Éramos colegas de faculdade, nem nos conhecíamos muito bem, mas conversando nos corredores resolvemos encarar esse projeto de fazer uma revista. A gente queria começar, e achamos que seria interessante ter um lugar pra gente se formar como crítico”, explica.

O primeiro número foi ao ar em março de 2008 e se mantém até hoje, sem patrocínio, como um espaço de reflexão sobre a produção teatral atual do Rio de Janeiro e de outras cidades brasileiras. A revista recebe atualmente mais de 20 mil visitas por mês.

Daniele e Dinah dividem as despesas básicas e contam com a parceria da designer Denize Barros. A Questão de Crítica publica também textos de colaboradores do Brasil inteiro. Embora não seja ligada diretamente à academia, a revista propõe um debate mais aprofundado sobre o teatro, mais ligado mesmo à pesquisa. “Não é algo que você vai ler rapidinho e pensar se o crítico gostou ou não. É outra coisa, um diálogo mais demorado”, frisa Daniele.


Dâmaris Grün, Mariana Barcelos, Dinah Cesare, Daniele Avila Small, Patrick Pessoa, João Cícero Bezerra e Renan Ji são alguns dos críticos que escrevem para a revista eletrônica

 

Em 2011, como um desmembramento do projeto e uma forma de promover uma discussão presencial, elas viabilizaram o 1o Encontro Questão de Crítica. Em 2013, aconteceu a segunda edição e agora, em 2015, com o apoio do Rumos, será realizada a terceira.

Desta vez, o evento irá focar não apenas a crítica, como os dois primeiros, mas também temas atuais do teatro. “A gente vai abrir um pouco o debate para falar com mais gente, porque, afinal de contas, a gente não quer ser crítico porque gosta de crítica, a gente quer ser crítico porque gosta de teatro”, explicita.

Além de palestras e mesas-redondas, Daniele ressalta um dos pontos que mais gosta do evento: a mostra de teatro filmado. Embora pondere que ver uma peça em vídeo não é a mesma coisa que ir ao teatro, a pesquisadora salienta a relevância da atividade como proposta pedagógica. “Para a minha formação, foi muito importante ter a oportunidade de assistir, mesmo que em vídeo, a espetáculos que aconteceram quando eu nem ia ao teatro ou que foram apresentados em outras cidades, em outros países e eu não tinha como ver”, conta. E é essa mesma chance que ela pretende proporcionar a jovens artistas e estudantes.

Assim como nas edições anteriores, todo o evento será transmitido pelo canal da revista eletrônica no Vimeo. “Há muita bobagem na internet, e isso chama muita atenção, mas tem muito material pedagógico importante disponível e eu gostaria que a Questão de Crítica fosse esse lugar também”, conclui.

Comentários