A mostra coletiva provoca reflexão e discussão a partir da união de imagens de diferentes países da América Latina. Nos arquivos revisitados, temas como revoltas populares, criminalidade, escravidão, extermínio indígena e repressão política – fantasmas que insistem em existir.

Veja também:

>>IV Fórum Latino-Americano de Fotografia de São Paulo

Na exposição, trabalhos dos brasileiros André Penteado, Eustáquio Neves; do chileno Bernardo Oyarzún; do equatoriano Coco Laso, do boliviano Javier Nuñez del Arco; do argentino Marcelo Brodsky; do português João Pina; da mexicana Mayra Mendoza; do peruano Jorge Villacorta e do colombiano Andrés Felipe Orjuela.

EL DELINCUENTE , o por el  (d)efecto, 1998, de Bernardo Oyarzun. Foto: Pamela San MartínIglesia de La Compania de Jesus - Quito, 1922, de José Domingo Laso Acosta | Arquivo Ministério de Cultura do EquadorEsteban Echeverria, 2011, de João Pina.Manuel Mondragón y Felix Díaz , 1913, de Eduardo Melhado. Foto: INAHParis, 1968, Fotografia de arquivo de © Manuel Bidermanas, 1968, intervenção à mão por Marcelo Brodsky, 2014

Você pode acessar o livreto da exposição na nossa estante do Issuu.

Exposição Arquivo Ex Machina: Arquivo e Identidade na América Latina
quinta 16 de junho a domingo 7 de agosto de 2016
terça a sexta 9h às 20h [permanência até 20h30]
sábado, domingo e feriado 11h às 20h
pisos 1 e -1

Entrada gratuita
[livre para todos os públicos]