Morreu na manhã deste domingo, 4 de dezembro, o poeta, escritor, crítico de arte e teatrólogo Ferreira Gullar, aos 86 anos. De acordo com informações do jornal O Globo, ele estava internado no Hospital Copa D´Or, no Rio de Janeiro, onde morava, em decorrência de problemas pulmonares.

Ocupante da cadeira 37 da Academia Brasileira de Letras desde 2014, o poeta nasceu José de Ribamar Ferreira Gullar, em São Luís (MA), dia 10 de setembro de 1930. Ainda adolescente, na sua cidade natal (imortalizada no “Poema Sujo”, de 1976), já fazia poesias. Ainda muito jovem, mudou-se para o Rio, onde passou toda a vida, com exceção do período exilado em Buenos Aires, Argentina, durante a ditadura militar no Brasil.

Extrapolando o campo da literatura, Ferreira Gullar também sempre foi muito ligado aos movimentos das artes visuais. Ele foi o autor do manifesto neoconcreto, em 1959, movimento do qual participaram artistas como Hélio Oiticica e Lygia Clark.

Veja vídeo da participação de Ferreira Gullar no Jogo de Ideias, programa do Itaú Cultural.

 

Saiba mais sobre Ferreira Gullar na Enciclopédia Itaú Cultural.

 

Veja também
Highlight large literatura

Poesia Contra a Violência

Cooperifa Brasil/São Paulo/São Paulo Região impactada: São Paulo Criado por Sergio Vaz em 2013, o projeto original promove bate-papos...