O que é um circo? Pode ser casa de palhaço, lugar de acrobatas, território de mágicas… Ou tudo isso junto e mais. Para descobrir outros universos circenses, a programação do Fim de Semana em Família, nos dias 14 e 15 de abril, trará a Oficina Circo de Carimbos e o espetáculo Caixa de Pandora.                                                                         

Diversão será a palavra de ordem na Oficina Circo de Carimbos, às 14h. Roberto Stelzer, artista plástico autodidata, designer de brinquedos e mobiliário, é o comandante da missão e arma picadeiro de carimbos a partir de uma lâmina com desenhos cortados. Os participantes também serão estimulados a criarem ilustrações coloridas – atividade que conta com leveza e bom humor, elementos típicos de uma boa arena.

Às 16h, a potência da mulher será exaltada: trata-se da peça Caixa de Pandora, que faz uso de técnicas circenses, de malabares a equilíbrio, para abordar a comicidade feminina. No palco, cinco mulheres dividem, com o público, surpresas que tiram da tal caixa preta. Nascido a partir de um cabaré inteiramente feminino, o espetáculo é mais um componente da história do Circo do Asfalto, grupo que busca levar arte para pequenas comunidades, tanto no Brasil quanto em demais países da América Latina.

Beleza veloz

Engana-se quem pensa que, em todo e qualquer caso, a pressa é inimiga da perfeição. Em matéria de carimbos, a ligeireza é característica certa. Tal qualidade foi o que, quando criança, impressionou Roberto Stelzer: copiar texto ou imagem assim, em tão pouco tempo. O interesse surgido na infância acompanhou o crescimento do menino: ele ingressou no mundo das artes plásticas e se voltou para a xilogravura, gravura em metal, água-tinta, água-forte, buril e mais um tanto de cores, formatos e modos de compor. Pronto: o encanto estava firmado.

O artista, inquieto, incursionou na esfera da fotografia analógica, tanto comercial quanto trabalhos de autor, o que lhe rendeu estudos e experimentações. Depois, escreveu e ilustrou histórias para crianças e, ao se deparar com um laboratório de fabricação digital, o Garagem Fab Lab, tirou a poeira de um plano há muito esquecido: dar vida a uma fábrica de livros com processos alternativos. Misturou impressão 3D, corte laser, fresadora CNC, carimbos e criatividade e, num pulo, criou a oficina.

Existem jeitos e jeitos de fazer um carimbo. Na edição no Itaú Cultural, os participantes utilizarão EVA, como suporte macio, colado em uma base rígida. Uma cortadora laser também fará parte do conjunto e os desenhos serão elaborados antes em um software vetorial. Na oficina, as peças já estarão prontas e, no fim, cada um construirá um carimbo para levar de lembrança (e como fonte de inspiração).

Mulheres curam mulheres

Cinco mulheres, além de Divinha, boneca que troca de roupa, e Laia, mocinha regida por meio de ventriloquismo: aqui está o time que sobe ao palco para apresentar o espetáculo Caixa de Pandora. Juntas, elas louvam a força feminina, mexem em feridas fundas e dão colo. “Só de estarmos em cena, pela nossa presença, já levamos um debate para o público – mesmo que não falássemos nada”, pondera Fran Marinho, cofundadora da companhia Circo do Asfalto e idealizadora da peça.

Fran se lembra bem do início da concepção da montagem. Em 2015, época em que era aluna de uma escola carioca de palhaços, começou a se descobrir enquanto mulher inserida no cenário circense, esfera-tema de suas tarefas como artista e pesquisadora. “Percebi que muitas mulheres talentosas viviam no anonimato”, recorda. Dessa maneira, a palhaça decidiu unir as pontas de sua trajetória: formou-se no Rio de Janeiro e, concomitantemente, abriu, ao lado de colegas, um espaço cultural na periferia de Santo André (SP). Foi nesse contexto que Caixa de Pandora nasceu: um encontro entre a mitologia e o sagrado feminino.

Oficina Circo de Carimbos [acessível em Libras]
sábado 14 e domingo 15 de abril de 2018
às 14h
[duração aproximada: 90 minutos]
Sala Multiuso (piso 2) – 20 crianças com 1 acompanhante cada
Entrada gratuita [inscrição com meia hora de antecedência]
[livre para todos os públicos]

Espetáculo Caixa de Pandora [acessível em Libras]
sábado 14 e domingo 15 de abril de 2018
às 16h
[duração aproximada: 60 minutos]
Sala Multiuso (piso 2)  –  70 lugares
Entrada gratuita [distribuição de ingressos a partir das 14h]
[livre para todos os públicos]

Clique aqui para saber mais sobre a distribuição de ingressos 

Cantinho da Leitura e Feirinha de Troca
sábado 14 e domingo 15 de abril de 2018
das 11h30 às 16h30

piso térreo
Entrada gratuita
[livre para todos os públicos]

Veja também