Enciclopédia Itaú Cultural:
A primeira e mais completa rede de informação cultural brasileira na web_

Uma das principais plataformas do instituto, a Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira nasceu em 1987, mesmo ano da fundação da instituição e antes mesmo do advento da internet. Disponível na web, no endereço enciclopedia.itaucultural.org.br, desde 2001, e antes voltada para as artes visuais, hoje ganhou caráter inédito ao reunir bases de dados com cerca de duzentos mil registros de artistas, instituições, grupos, exposições, espetáculos e obras de diversas áreas de expressão.

 

 

Os registros se desenvolvem a partir de oito mil verbetes com textos descritivos e analíticos, parte deles traduzidos para o espanhol, francês e inglês e alimentados por uma equipe com mais de oitenta especialistas – entre consultores, pesquisadores, especialistas, redatores, revisores e tradutores. Entre janeiro e setembro de 2016, a enciclopédia recebeu mais de dez milhões de acessos únicos em seu site.

 

 

Cada verbete de artista apresenta biografias, análises de obras e informações sobre todo o contexto em que ele produziu a sua obra. Traz, ainda, esclarecimentos sobre termos e conceitos empregados no universo artístico e históricos de grupos e movimentos.

O cruzamento destas informações apuradas e validadas pelos pesquisadores e consultores do Itaú Cultural permite ao visitante conhecer as incursões dos artistas em outros ramos das artes, que não o seu original. Por exemplo, o escritor Mário de Andrade ou o diretor de teatro Flávio Rangel, entre outros, cujos trabalhos trafegaram por várias áreas de expressão.

 

Só para citar alguns dos nomes que constam nesta enciclopédia, entre os músicos encontram-se Dorival Caymmi, Tom Jobim, Chiquinha Gonzaga, Milton Nascimento; José Leonilson, Hélio Oiticica, Cândido Portinari, Tarsila do Amaral, nas artes visuais – Regina Silveira em arte cibernética, para citar um exemplo –; os escritores Nelson Rodrigues, Machado de Assis, Monteiro Lobato, Clarice Lispector, Milton Hatoum, Moacir Scliar; os atores Walmor Chagas, Ruth de Souza, José Celso Martinez Corrêa, entre outros do teatro. Ainda, os desenhistas e caricaturistas Henfil, Angeli, Laerte e Glauco. Na dança, o Ballet Stagium, Grupo Corpo, Lia Robarto, Marilena Ansaldi, Maria Duschenes ou, no cinema, Sandra Kogut, Beto Brant, Rogério Sganzerla, Sergio Luiz Person.

 

A Enciclopédia é hoje uma gigantesca rede de informação cultural e artística que cresce a cada dia e engloba diversas áreas de expressão da cultura brasileira: teatro, literatura, arte e tecnologia, música, cinema e dança. Unificada, a plataforma permite uma navegação e sinergia ainda mais abrangentes dos conteúdos já existentes produzidos pelo Itaú Cultural. Para garantir a uniformidade na coleta desses dados e a coerência entre o material alocado em cada eixo, foram adotadas metodologias comuns para sua execução, como a indexação, o vocabulário controlado, critérios de inclusão e escolha dos verbetes, ordem de apresentação.

2016 -  DESENVOLVIDO PELA CONTEÚDO COMUNICAÇÃO

Uma das principais plataformas do instituto, a Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira nasceu em 1987, mesmo ano da fundação da instituição e antes mesmo do advento da internet. Disponível na web, no endereço enciclopedia.itaucultural.org.br, desde 2001, e antes voltada para as artes visuais, hoje ganhou caráter inédito ao reunir bases de dados com cerca de duzentos mil registros de artistas, instituições, grupos, exposições, espetáculos e obras de diversas áreas de expressão.

 

 

Os registros se desenvolvem a partir de oito mil verbetes com textos descritivos e analíticos, parte deles traduzidos para o espanhol, francês e inglês e alimentados por uma equipe com mais de oitenta especialistas – entre consultores, pesquisadores, especialistas, redatores, revisores e tradutores. Entre janeiro e setembro de 2016, a enciclopédia recebeu mais de dez milhões de acessos únicos em seu site.

 

Cada verbete de artista apresenta biografias, análises de obras e informações sobre todo o contexto em que ele produziu a sua obra. Traz, ainda, esclarecimentos sobre termos e conceitos empregados no universo artístico e históricos de grupos e movimentos.

 

O cruzamento destas informações apuradas e validadas pelos pesquisadores e consultores do Itaú Cultural permite ao visitante conhecer as incursões dos artistas em outros ramos das artes, que não o seu original. Por exemplo, o escritor Mário de Andrade ou o diretor de teatro Flávio Rangel, entre outros, cujos trabalhos trafegaram por várias áreas de expressão.

 

Só para citar alguns dos nomes que constam nesta enciclopédia, entre os músicos encontram-se Dorival Caymmi, Tom Jobim, Chiquinha Gonzaga, Milton Nascimento; José Leonilson, Hélio Oiticica, Cândido Portinari, Tarsila do Amaral, nas artes visuais – Regina Silveira em arte cibernética, para citar um exemplo –; os escritores Nelson Rodrigues, Machado de Assis, Monteiro Lobato, Clarice Lispector, Milton Hatoum, Moacir Scliar; os atores Walmor Chagas, Ruth de Souza, José Celso Martinez Corrêa, entre outros do teatro. Ainda, os desenhistas e caricaturistas Henfil, Angeli, Laerte e Glauco. Na dança, o Ballet Stagium, Grupo Corpo, Lia Robarto, Marilena Ansaldi, Maria Duschenes ou, no cinema, Sandra Kogut, Beto Brant, Rogério Sganzerla, Sergio Luiz Person.

 

A Enciclopédia é hoje uma gigantesca rede de informação cultural e artística que cresce a cada dia e engloba diversas áreas de expressão da cultura brasileira: teatro, literatura, arte e tecnologia, música, cinema e dança. Unificada, a plataforma permite uma navegação e sinergia ainda mais abrangentes dos conteúdos já existentes produzidos pelo Itaú Cultural. Para garantir a uniformidade na coleta desses dados e a coerência entre o material alocado em cada eixo, foram adotadas metodologias comuns para sua execução, como a indexação, o vocabulário controlado, critérios de inclusão e escolha dos verbetes, ordem de apresentação.

2016 -  DESENVOLVIDO PELA CONTEÚDO COMUNICAÇÃO

Enciclopédia Itaú Cultural:
A primeira e mais completa rede de informação cultural brasileira na web_

Uma das principais plataformas do instituto, a Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira nasceu em 1987, mesmo ano da fundação da instituição e antes mesmo do advento da internet. Disponível na web, no endereço enciclopedia.itaucultural.org.br, desde 2001, e antes voltada para as artes visuais, hoje ganhou caráter inédito ao reunir bases de dados com cerca de duzentos mil registros de artistas, instituições, grupos, exposições, espetáculos e obras de diversas áreas de expressão.

 

 

Os registros se desenvolvem a partir de oito mil verbetes com textos descritivos e analíticos, parte deles traduzidos para o espanhol, francês e inglês e alimentados por uma equipe com mais de oitenta especialistas – entre consultores, pesquisadores, especialistas, redatores, revisores e tradutores. Entre janeiro e setembro de 2016, a enciclopédia recebeu mais de dez milhões de acessos únicos em seu site.

 

Cada verbete de artista apresenta biografias, análises de obras e informações sobre todo o contexto em que ele produziu a sua obra. Traz, ainda, esclarecimentos sobre termos e conceitos empregados no universo artístico e históricos de grupos e movimentos.

 

O cruzamento destas informações apuradas e validadas pelos pesquisadores e consultores do Itaú Cultural permite ao visitante conhecer as incursões dos artistas em outros ramos das artes, que não o seu original. Por exemplo, o escritor Mário de Andrade ou o diretor de teatro Flávio Rangel, entre outros, cujos trabalhos trafegaram por várias áreas de expressão.

 

Só para citar alguns dos nomes que constam nesta enciclopédia, entre os músicos encontram-se Dorival Caymmi, Tom Jobim, Chiquinha Gonzaga, Milton Nascimento; José Leonilson, Hélio Oiticica, Cândido Portinari, Tarsila do Amaral, nas artes visuais – Regina Silveira em arte cibernética, para citar um exemplo –; os escritores Nelson Rodrigues, Machado de Assis, Monteiro Lobato, Clarice Lispector, Milton Hatoum, Moacir Scliar; os atores Walmor Chagas, Ruth de Souza, José Celso Martinez Corrêa, entre outros do teatro. Ainda, os desenhistas e caricaturistas Henfil, Angeli, Laerte e Glauco. Na dança, o Ballet Stagium, Grupo Corpo, Lia Robarto, Marilena Ansaldi, Maria Duschenes ou, no cinema, Sandra Kogut, Beto Brant, Rogério Sganzerla, Sergio Luiz Person.

 

A Enciclopédia é hoje uma gigantesca rede de informação cultural e artística que cresce a cada dia e engloba diversas áreas de expressão da cultura brasileira: teatro, literatura, arte e tecnologia, música, cinema e dança. Unificada, a plataforma permite uma navegação e sinergia ainda mais abrangentes dos conteúdos já existentes produzidos pelo Itaú Cultural. Para garantir a uniformidade na coleta desses dados e a coerência entre o material alocado em cada eixo, foram adotadas metodologias comuns para sua execução, como a indexação, o vocabulário controlado, critérios de inclusão e escolha dos verbetes, ordem de apresentação.