As professoras Marina de Mello e Souza e Laura de Mello e Souza, filhas de Antonio Candido, falam sobre a relação do pai com a política, a militância no Partido dos Trabalhadores e no Partido Socialista Brasileiro, sua formação política – que começou na juventude em Poços de Caldas/MG – e sobre como ele sempre esteve muito ligado à política, embora não se considerasse um homem dessa área. As entrevistadas contam ainda que, como socialista e humanista, Candido se preocupava nos últimos tempos com os rumos da humanidade, a situação política tanto no Brasil como no mundo, a ascensão dos governos de direita, as guerras e os refugiados.
 
Neste 2018, quando completaria 100 anos, o crítico literário, sociólogo e professor Antonio Candido é o homenageado da 40ª edição do programa Ocupação, com a curadoria do Itaú Cultural e de Laura Escorel, neta de Candido e organizadora de seu acervo. O evento na sede do instituto, em São Paulo/SP, tem entrada gratuita e inclui uma exposição (de 23 de maio a 12 de agosto de 2018) e um colóquio internacional (de 23 a 25 de maio), além de lançar uma publicação e um hotsite.
 
Depoimentos gravados em março e abril de 2018, em São Paulo/SP. 

Saiba mais sobre a Ocupação Antonio Candido.

Leia o verbete sobre o professor na Enciclopédia Itaú Cultural.

Veja também

Para o mestre com carinho

I Na obra do professor Antonio Candido, há três textos aos quais retorno com frequência. Enumer...