A atriz Júlia Dias resgata o valor dos seus antepassados para a sua formação e comenta a importância de os negros assumirem cargos de gestão e decisão. Fala também sobre o seu papel no Festejo do Tambor Mineiro, festa de rua com diversas atividades de valorização da arte e da cultura afro-brasileiras; sobre o Coletivo de Negras Autoras; sobre a Cia Burlantins, que há mais de 20 anos trabalha com temáticas afro-brasileiras, integrando música, teatro e dança; e sobre a Mostra Benjamin de Oliveira, que reúne teatro, dança, circo e performance com espetáculos, além de atividades formativas.

Hilton Cobra, ator e diretor, comenta o início da sua carreira – como iluminador –, a fundação da Companhia dos Comuns e a criação do Fórum de Performance Negra, cujo eixo é a discussão do preconceito e a criação de políticas públicas para atender às demandas das artes cênicas no país. Fala ainda sobre os riscos da perda dos direitos conquistados pelas minorias na atual conjuntura política e sobre a necessidade de patrocínio para artistas negros.

Selecionados pela convocatória do evento, Gabriel Cândido, ator, fala sobre o projeto Alcolu É Aqui! – que aborda o genocídio de jovens negros e o preconceito –, e Deo Garcez, ator e roteirista, comenta Luiz Gama: uma Voz pela Liberdade, adaptação teatral da vida do ex-escravo, poeta e advogado abolicionista.

Com mediação de Diane Lima, a palestra foi gravada em agosto de 2016 no Itaú Cultural, em São Paulo/SP.

Créditos
Presidente: Milú Villela
Diretor-superintendente: Eduardo Saron
Superintendente administrativo: Sérgio Miyazaki
Gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura: Claudiney Ferreira
Coordenadora de conteúdo audiovisual: Kety Fernandes Nassar
Produção audiovisual: Camila Fink
Captação e edição: Vocs
Intérpretes: Erika Motta e Carol Fomin (terceirizadas)