O cantor, compositor e instrumentista Lucas Santtana apresenta o show Modo Avião, homônimo ao sétimo e mais recente álbum de sua carreira (Natura Musical, 2017), acompanhado pelos músicos Fábio Pinczowski (violão e sintetizadores), André Lima (sanfona e sintetizadores) e Gil Monte (monome, sampler e sintetizadores).

“O disco e o show são um convite para as pessoas entrarem em modo avião, num estado de relaxamento, de repouso, para curtir uma pausa e sair um pouco desta vida acelerada que todos nós estamos vivendo”, fala Lucas Santtana. “A apresentação traz as canções do novo álbum, além de outras do meu repertório – como ‘Amor em Jacumã’ e ‘Lycra Limão’ – que ganharam arranjos no mesmo formato das músicas de Modo Avião. É um trabalho com composições muito poéticas, que aparecem com mais força.”

Segundo o artista, a ideia de produzir Modo Avião – que une música à literatura, ao cinema e aos quadrinhos, já que além do registro sonoro conta com registro visual e com livro –  se deu a partir da sua observação sobre questões do cotidiano e por se sentir várias vezes exaurido com a velocidade com que as coisas estão acontecendo. Com o trabalho, Lucas Santtana pretende conectar pessoas a emoções reais.

“O convívio com essas máquinas e com essa comunicação muito veloz está abalando e mudando as relações pessoais, o convívio em sociedade e causando novas doenças”, diz o cantor. “Quando você pega um ônibus, anda na rua, está esperando um avião ou vai ao consultório médico, por exemplo, percebe que quase todos estão sempre olhando para uma tela. O mundo virtual já está totalmente integrado ao real e o real está se tornando desinteressante. Mas é possível ficar com a cabeça erguida mesmo andando na rua. Só que parece que as pessoas só querem saber da vida virtual, do mundo ali, naquela tela.”

O show também apresenta projeções que criam o cenário e trazem a assinatura da artista visual Roberta Carvalho. “A Roberta trabalha com as imagens que estão no livro Modo Avião [editora Lote 42, que tem a colaboração do escritor J. P. Cuenca e do quadrinista Rafael Coutinho], além de outras filmadas especialmente para cada música do disco”, conta Lucas Santtana. “Tudo é muito bonito, plástico e ajuda no sentido do alcance da contemplação.”

Lucas Santtana [com interpretação em Libras]
domingo 1 de abril de 2018
às 19h
[duração aproximada: 80 minutos]

ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada)

[livre para todos os públicos]

Os ingressos podem ser adquiridos pelo site Ingresso Rápido, em seus pontos de venda e pelo telefone 11 4003 1212. Também estão à venda na bilheteria do Auditório Ibirapuera, nos seguintes horários:
sexta e sábado das 13h às 22h
domingo das 13h às 20h

Veja também