Numa atípica tarde chuvosa em Maceió, a equipe do Itaú Cultural foi gentilmente recebida na Pinacoteca Universitária da Ufal.

Cerca de 25 pessoas das áreas de artes visuais, audiovisual, artes cênicas e música, de coletivos, associações e empresas, entre outras, estiveram presentes para esclarecer dúvidas sobre o Rumos Itaú Cultural 2013.

A ausência da prestação de contas causou estranhamento por ser algo diferente dos editais e programas de fomento já conhecidos. O novo Rumos foi considerado favorável ao artista por soar menos engessado que o modelo anterior (ao priorizar, por exemplo, os jovens e a produção contemporânea no campo das artes visuais).

Pairaram dúvidas quanto às expectativas por propostas ligadas a questões acadêmicas e ao espaço que a cultura não erudita ou popular pode ocupar na seleção. A diversidade foi então apontada como uma das premissas do atual programa.