Depois de passar por outras 15 cidades, a exposição Moderna para Sempre – Fotografia Modernista Brasileira na Coleção Itaú Cultural chega em Buenos Aires, na Argentina.

Sob a curadoria de Iatã Cannabrava, a exposição enfoca o movimento modernista fotográfico brasileiro que, apesar de tardio, foi muito importante na discussão sobre a prática da fotografia. Estarão expostas obras de diversos fotógrafos modernistas brasileiros, como Geraldo de Barros, José Oiticica Filho, José Yalenti, Marcel Giró, Thomas Farkas e Paulo Pires. São artistas que também participaram do movimento fotoclubista no Brasil, uma das primeiras redes sociais na fotografia e surgido no fim da década de 1930. Diversas das imagens expostas na mostra são inéditas fora do circuito fotoclubista.

A exposição reflete o caráter questionador do modernismo. O movimento foi caracterizado pelo rompimento com o tradicionalismo, por uma nova leitura estética e pelo afastamento da cultura vigente e institucionalizada. A ideia é avaliar o movimento através de seu modo de produção, compreendendo sua importância para as artes e discutindo a essência do fazer fotográfico.

Sobre o legado dessa produção, Cannabrava destaca: “Muitos dos nossos fotógrafos ultrapassaram os vínculos com o modernismo e produziram de maneira longeva, provando que o movimento foi substancial, denso, de extrema importância na partilha subsequente da arte dita contemporânea, e, ainda hoje, reverbera essa influência nos autores mais recentes”.

Moderna para Sempre – Fotografia Modernista Brasileira na Coleção Itaú Cultural em Buenos Aires
sexta 14 de dezembro de 2018 a segunda 14 de janeiro de 2019 [exceto dias 24, 25 e 31 e dezembro e 1º de janeiro]
de segunda a domingo das 10h às 18h

Entrada gratuita

Espacio Cultural de la Embajada del Brasil

[livre para todos os públicos]

Veja também