Luiz Carlos Mello, diretor do Museu de Imagens do Inconsciente (MII), fala sobre a prisão de Nise da Silveira e como ela ficou “com mania de liberdade”. Comenta a revolta dela ao entrar em contato com os procedimentos à base de eletrochoque e a importância dos tratamentos a partir das expressões artísticas de cada pessoa. A museóloga Priscilla Moret fala sobre como precisou reaprender os conhecimentos sobre teoria e técnica museológica para lidar com os acervos da instituição e sobre as especificidades da coleção, que cresce espontaneamente. Gladys Schincariol, coordenadora do MII, explica a importância de arquivar toda a produção realizada pelos clientes para a composição de um prontuário imagético de cada um.

A 37ª edição do programa Ocupação homenageia a psiquiatra Nise da Silveira (1905-1999), pioneira na renovação das estruturas do tratamento da saúde mental. Com a curadoria de Luiz Carlos Mello e da equipe do instituto, a exposição fica em cartaz entre os dias 25 de novembro de 2017 e 28 de janeiro de 2018, no Itaú Cultural, em São Paulo/SP.

Depoimentos gravados no Rio de Janeiro/RJ, em setembro de 2017.

Saiba mais sobre a Ocupação Nise da Silveira.

Veja também