0 texto

Um compositor da Suíça e um da Alemanha são a matéria do terceiro programa da temporada 2018 da Orquestra de Câmara da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (Ocam – ECA/USP): Frank Martin e Felix Mendelssohn, respectivamente. Do fundador da Société de Musique de Chambre de Genève, a peça escolhida é "Concerto para Sete Instrumentos de Sopro, Tímpanos, Percussão e Cordas", alinhada à procura, no século passado, por elementos inovadores. Já do autor da suíte Sonho de uma Noite de Verão (trabalho que contém, aliás, a "Marcha Nupcial"), a obra a ser tocada é "Sinfonia No 3 em Lá menor, Op. 56, ‘Escocesa’", exemplo representativo da beleza e das nuances do pensamento estético do romantismo europeu.

Sob a regência do maestro Gil Jardim, o concerto conta com a participação de convidados: Antônio Carlos Carrasqueira (flauta), Alexandre Ficarelli (oboé), Luis Afonso Montanha (clarinete), Fábio Cury (fagote), Donizeti Fonseca (trombone) e Ricardo Bologna (tímpanos), docentes do Departamento de Música da ECA/USP; Vitor Ferreira (trompa) e Amarildo Nascimento (trompete), músicos da Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo (Osusp). A apresentação das criações citadas junto com oito solistas é um toque de ineditismo deste programa, característica que muito move os jovens da Ocam. “A diversidade e a reinvenção estão presentes, de forma orgânica, em todas as nossas temporadas”, comenta Jardim. Os integrantes da orquestra, tanto no estudo quanto no próprio executar dos títulos selecionados, carregam, segundo o regente, o estímulo oriundo do desvendar da música de Frank Martin e Felix Mendelssohn, bem como da oportunidade de oferecer ao público um espetáculo raro.

Criada em 1995 pelo maestro Olivier Toni, a Ocam é um suporte às atividades pedagógicas desenvolvidas na esfera universitária. À frente do conjunto desde 2001, Gil Jardim alia, de modo constante, educação e arte. Neste ano, o grupo já realizou dois projetos: em parceria com a exposição do Instituto Tomie Ohtake que exibiu obras do Centre Pompidou, o modernismo brasileiro e o do exterior ganharam destaque; na Sala São Paulo, com Gilberto Gil, a cantora portuguesa Carminho, Vanessa Moreno e Fi Maróstica, celebrou-se o Dia Internacional da Língua Portuguesa, cuja data é 5 de maio. Agora, debruçados sobre inventos de um suíço e de um alemão, acompanhados por profissionais experientes, os instrumentistas da Ocam dão mais um passo em sua formação – e no cenário da música clássica do país.

Ocam
sexta 8 de junho de 2018
às 21h
[duração aproximada: 90 minutos]

ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada)

[livre para todos os públicos]

Os ingressos podem ser adquiridos pelo site Ingresso Rápido, em seus pontos de venda e pelo telefone 11 4003 1212Também estão à venda na bilheteria do Auditório Ibirapuera, nos seguintes horários:
sexta e sábado das 13h às 22h
domingo das 13h às 20h 

Veja também