A terceira edição do Oceanos – prêmio de literatura em língua portuguesa realizado em parceria com o Itaú Cultural – é um marco na história das premiações literárias do mundo lusófono: a partir de 2017, o Oceanos ampliou sua abrangência para todos os livros publicados em língua portuguesa, em versão impressa e digital. 

O prêmio contempla cinco categorias – Poesia, Romance, Conto, Crônica e Dramaturgia. Podem ser inscritos quaisquer livros dessas categorias que tenham sido publicados em 2016. Isso significa que o Oceanos passa a ser o prêmio de maior alcance dentro da lusofonia, constituindo um instantâneo da produção editorial nos diferentes gêneros e traduzindo a cena literária de Portugal, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, Cabo Verde, Timor Leste, São Tomé e Príncipe, Guiné Equatorial e Brasil, onde o prêmio foi criado. Além disso, obras eventualmente editadas em língua portuguesa em países não lusófonos no ano de 2016 podem ser inscritas e concorrer à edição do Oceanos 2017, conforme o novo regulamento disponível neste site. 

A internacionalização implicou uma ampliação da estrutura do prêmio, que passou a ter uma curadora em Portugal, a jornalista Ana Sousa Dias, que atua em diálogo com os curadores brasileiros do prêmio, Selma Caetano e Manuel da Costa Pinto. 

As inscrições para a terceira edição do Oceanos, realizadas de 3 de março a 30 de abril de 2017, superaram as expectativas. Foram inscritas 1.215 obras ao prêmio, sendo 1 livro com 1ª edição em Angola; 1.031 no Brasil; 2 em Cabo Verde; 2 na Espanha; 2 em Moçambique, 176 em Portugal e 01 no Quênia. 

As obras inscritas serão avaliadas pelos jurados em três etapas e o valor total da premiação será de 230 mil reais, divididos da seguinte forma:

- 1º colocado = 100 mil reais

- 2º colocado = 60 mil reais

- 3º colocado = 40 mil reais

- 4º colocado = 30 mil reais