Concluída a primeira fase de votação do Oceanos, classificaram-se 60 obras como semifinalistas: 31 romances (entre 483 inscrições), 7 livros de contos (entre 206 inscritos) e 22 livros de poesia (entre 576 inscritos). Todos eles concorrem entre si, já que o Oceanos 2018 premia as quatro melhores obras de 2017 sem distinção de gênero literário.

O regulamento prevê 50 semifinalistas, a partir das notas atribuídas pelos 73 membros do Júri de Avaliação. Porém, empates técnicos nas últimas colocações determinaram – com base em critérios contidos no regulamento – a inclusão de dez livros, totalizando 60 títulos.

As obras semifinalistas foram publicadas por 34 editoras – o que denota a grande participação e a diversidade do circuito editorial que lança obras em português. A lista traz 18 editoras do Brasil, com 33 autores; 11 de Portugal, com 16 autores; 2 de Moçambique, com 4 autores (um deles com duas obras); e 1 editora de Cabo Verde, com 1 autor.

Esse resultado consolida e amplia o processo de internacionalização iniciado em 2017, quando o Oceanos passou a aceitar obras lançadas em todos os países em que o português é língua oficial ou de expressão, e mesmo em países em que o idioma não tem esse estatuto.

A edição de 2018 tem autores semifinalistas originários de seis diferentes países de língua portuguesa: Angola, Brasil, Cabo Verde, Moçambique, Portugal e Timor Leste – com número recorde de obras de escritores africanos (seis livros e cinco autores, uma vez que um desses autores se classificou com dois livros diferentes) e a presença, inédita entre os semifinalistas, de um timorense.

Pela primeira vez, classificaram-se três autores nascidos em países nos quais o português não é língua oficial ou de expressão (Romênia, Espanha e Suíça), mas que adotam o português como idioma literário.

Além disso, dois autores portugueses se tornaram semifinalistas com obras com primeira edição no Brasil: António Carlos Cortez e Judite Canha Fernandes. Em 2017, todos os semifinalistas portugueses haviam sido publicados primeiramente em Portugal.

Veja aqui os livros semifinalistas

Nove jurados compõem o Júri Intermediário do Oceanos 2018, escolhidos por votação entre os 73 membros do Júri de Avaliação: cinco do Brasil, três de Portugal e uma jurada de Angola. Eles agora têm a tarefa de ler as 60 obras semifinalistas e escolher, em reunião a ser realizada em São Paulo, os dez finalistas da edição de 2018. Na etapa decisiva do prêmio, participarão do Júri Final os mesmos membros que integram o Júri Intermediário – salvo se houver impedimento de algum dos jurados, que neste caso será substituído por um nome que esteja entre os mais votados pelos membros do Júri de Avaliação.

Veja aqui os componentes do Júri Intermediário e da Curadoria