OS VENCEDORES

O Oceanos 2017 – realizado em parceria com o Itaú Cultural e com patrocínio do Itaú Unibanco, da CPFL Energia e do governo de Portugal, por meio do Fundo de Fomento Cultural Português – foi um marco na história das premiações literárias do mundo lusófono: nesse ano, Oceanos ampliou sua abrangência para todos os livros publicados em língua portuguesa, em versão impressa ou digital, em qualquer lugar do mundo, e com isso configurou-se como um radar da produção contemporânea dos países unidos pelo idioma – Portugal, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, Cabo Verde, Timor-Leste, São Tomé e Príncipe, Guiné Equatorial e Brasil, onde o prêmio foi criado –, proporcionando conhecimento recíproco e promovendo um intercâmbio literário e editorial.

Oceanos avaliou 1.215 obras publicadas em 2016 e, no dia 29 de novembro, anunciou os vencedores da edição do ano seguinte.

Karen, romance da portuguesa Ana Teresa Pereira, ficou em primeiro lugar, recebendo um prêmio de 100 mil reais. Ela foi a primeira mulher a obter a primeira colocação nas edições da premiação, que foi criada em 2003 como Prêmio Portugal Telecom e, em 2015, com a parceria do Itaú Cultural, passou a se chamar Oceanos.

O brasileiro Silviano Santiago ficou em segundo lugar com o romance Machado, sendo premiado com o valor de 60 mil reais; e Golpe de teatro, do poeta português Helder Moura Pereira, foi o terceiro colocado, premiado com 40 mil reais. A premiação para o quarto lugar, no valor de 30 mil reais, ficou com o romancista brasileiro Bernardo Carvalho, com Simpatia pelo demônio

O Júri Final do Oceanos 2017 foi formado por dois portugueses – a poeta Ana Mafalda Leite e o crítico literário António Guerreiro – e seis brasileiros – a crítica literária Beatriz Resende, as editoras Heloisa Jahn e Mirna Queiroz, a escritora Maria Esther Maciel e os poetas Everardo Norões e Eucanaã Ferraz. A curadoria do Oceanos esteve a cargo da jornalista portuguesa Ana Sousa Dias, da gestora cultural Selma Caetano e do jornalista Manuel da Costa Pinto, ambos brasileiros. 

Veja aqui os quatro vencedores.
Clique aqui para conhecer os livros vencedores.

Veja aqui os componentes do Júri Final.
Clique aqui para conhecer os jurados que elegeram os vencedores.

 

CONCORRENTES

As inscrições para o Oceanos 2017, realizadas de 3 de março a 30 de abril daquele ano, superaram as expectativas: foram 1.215 livros, entre obras publicadas com primeira edição no Brasil (1.031), em Portugal (176), Angola (1), Moçambique (2), Cabo Verde (2), Espanha (2) e Quênia (1).

Veja aqui os livros inscritos.
Clique aqui para conhecer os concorrentes de 2017.

 

OS SEMIFINALISTAS

Na primeira etapa do Oceanos, os curadores Ana Sousa Dias, Selma Caetano e Manuel da Costa Pinto indicaram 65 profissionais do meio literário para formar o Júri de Avaliação – 3 angolanos, 50 brasileiros, 3 moçambicanos e 9 portugueses.

Entre 22 de maio e 31 de agosto de 2017, cada jurado leu e avaliou 55 livros entre as obras inscritas, de modo que cada livro tivesse três leituras por diferentes jurados.

Veja aqui os 65 componentes do Júri de Avaliação.
Clique aqui para conhecer os jurados que elegeram os semifinalistas.

Veja aqui os 51 semifinalistas de 2017.
Clique aqui para conhecer os livros semifinalistas.

 

Além de eleger os livros semifinalistas, esse júri escolheu os jurados que integraram os júris Intermediário (que escolheu dez obras finalistas) e Final (que determinou os quatro vencedores).

Os números de 2017 foram expressivos: entre os 51 livros semifinalistas – 31 de autores brasileiros, 19 de portugueses e 1 de autor angolano –, 49 nunca foram publicados em outro país de língua portuguesa.

Os 19 livros de autores portugueses publicados em Portugal não haviam sido publicados no Brasil, e 11 de seus autores nunca tiveram obras lançadas em terras brasileiras; e, entre os 31 livros semifinalistas publicados no Brasil, 30 ainda não têm edição em Portugal, sendo que 21 dos autores brasileiros semifinalistas são inéditos em Portugal – o que mostra como as sucessivas fases do Oceanos contribuem para difundir as obras dos escritores para além das fronteiras nacionais.


OS FINALISTAS

Na segunda etapa de votação do Oceanos, o Júri Intermediário, formado por dois portugueses – a poeta Ana Mafalda Leite e o crítico literário António Guerreiro – e oito brasileiros – as ensaístas Beatriz Resende, Eliane Robert Moraes e Mirna Queiroz, a escritora Maria Esther Maciel, a editora Heloisa Jahn e os poetas Eucanaã Ferraz, Ricardo Aleixo e Sérgio Alcides –, elegeu os dez livros que passaram para a etapa final do Oceanos 2017.

Veja aqui os dez livros finalistas.
Clique aqui para conhecer os livros finalistas.

Veja aqui os componentes do Júri Final.
Clique aqui para conhecer os jurados que elegeram os finalistas.


A primeira colocação obtida pelo romance Karen possibilita o reconhecimento, no Brasil, da importância que o conjunto da obra de Ana Teresa Pereira tem em Portugal, com mais de 30 livros publicados. Em contrapartida, a premiação de Silviano Santiago, que em 2015 havia vencido o Oceanos em primeiro lugar com Mil rosas roubadas, reitera – para o público lusitano e dos demais países lusófonos – o lugar ocupado pelo autor na cena literária brasileira.