A partir de 27 de abril o Itaú Cultural homenageia Maria e Herbert Duschenes. Apesar de atuarem em áreas distintas – ela no campo da dança e ele no da arquitetura –, ambos se dedicaram à educação e desenvolveram formas inovadoras de compartilhar o saber.

>>Veja também:
Aulas abertas acontecem em maio e junho
Espetáculos – LinhaGens e Vis à Vis

O programa Ocupação chega à sua 29ª edição e celebra o que o casal Duschenes transformou em arte: a capacidade e a generosidade de dividir experiências. O espaço expositivo revela fotos, planos de aulas, vídeos e outros documentos que contam em parte como era a construção de conhecimento realizada por eles e por seus alunos.

Maria e Herbert – ela húngara e ele alemão – chegaram ao Brasil na mesma data, em 1940, e pelo mesmo motivo – os conflitos gerados pela Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Influenciada pelos estudos do coreógrafo e teórico da dança Rudolf Laban (1879-1958), Maria desenvolveu aqui um trabalho de dança pioneiro baseado na experimentação, na liberdade e no autoconhecimento.

Maria, Herbert e Ronaldo Duschenes,  filho do casal (s.d.)Herbert Duschenes (s.d.)Maria Duschenes (s.d.)Família Duschenes e amigos reunidos em Montreal, no Canadá

Na década de 1950, a bailarina e professora passou a dar aulas práticas e teóricas em sua casa, em São Paulo (SP), além de ministrar cursos de formação. Os anos seguintes foram marcados por importantes coreografias criadas por ela, como as dos espetáculos O Sacro e o Profano: Muitas São as Faces do Homem (1965), Espetáculo Cinético (1972), Magitex (1978), Origens I (1990) e Origens II (1991).

As ideias vanguardistas de seu companheiro, Herbert, revelam a comunhão não apenas pessoal, mas também profissional de ambos. Na sala de aula de Herbert cabia o mundo. Os vídeos de suas viagens por diferentes culturas convidavam os alunos a enxergar o entorno de forma ampla e autônoma.

Em 1967, Herbert ingressou como docente no Departamento de Artes Plásticas da Fundação Armando Alvares Penteado (Faap), onde lecionou por cerca de 30 anos. Durante esse período, conhecer outras culturas passou a ser parte importante da profissão de professor. Ao longo de sua atividade docente, Herbert percorreu vários locais da Europa, da Ásia, da África e da América.

Além da exposição, você pode saber mais sobre o casal em uma publicação que o Itaú Cultural preparou para a ocasião e no site do programa Ocupação a partir do dia 27 de abril.

Acesse a aba programação e confira mais informações.

Ocupação Maria e Herbert Duschenes
abertura
quarta 27 de abril de 2016
20h
piso térreo

visitação
quinta 28 de abril a domingo 12 de junho de 2016
terça a sexta 9h às 20h [permanência até as 20h30]
sábado, domingo e feriado 11h às 20h
piso térreo

Entrada gratuita
[livre para todos os públicos]