eventos

De Vez em Quarta, Teatro – novembro

Cena de Santa Joana dos Matadouros, do Teatro Experimental de Alta Floresta (Foto: Vanessa Bispo)

Em novembro, o De Vez em Quarta, Teatro fecha sua programação de 2014 com duas peças, sempre às 20h. No dia 5, Contrações, com o Grupo 3 de Teatro, reúne as atrizes Débora Falabella e Yara de Novaes, sob direção de Grace Passô. O texto é do premiado Mike Bartlett. No dia 12, Santa Joana dos Matadouros, um texto de Bertold Brecht encenado pelo Teatro Experimental de Alta Floresta, com direção de José Regino. Os espetáculos ocorrem no Itaú Cultural, em São Paulo.

Contrações é uma história de abuso de poder em uma grande corporação. Emma (Débora Falabella) é manipulada e constrangida pela gerente (Yara de Novaes), a ponto de prejudicar sua vida dentro e fora do emprego. A montagem estreou em 2013 no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), com patrocínio do Banco do Brasil.

Bartlett afirmou, em entrevista ao Globo, que a peça “investiga o modo como uma organização que busca estritamente o lucro trata a existência humana. Como lida com as falhas, com o caos, com a nossa biologia. Nessa busca incessante pela eficiência, minimiza-se ao máximo tudo o que é imprevisível”.

Em Santa Joana dos Matadores, escrita por Brecht entre 1928 e 1931, seis atores (Anderson Flores, Angélica Müller, Cassiane Leite, Gean Nunes, Patrícia Pereira e Ronaldo Adriano) representam mais de 30 personagens para contar a história de uma jovem militante de um grupo cristão que, em meio a uma crise no mercado de carne, trabalha em prol da classe mais pobre.

Segundo a resenha do texto original feita por Bernardo Carvalho, ela “acredita na bondade e no amor da religião como forma de promover um acordo entre os empregados e os patrões em meio à crise. Sua experiência sangrenta, porém, vai obrigá-la a tomar consciência, à beira da morte, do antagonismo de classes, da hipocrisia da religião e da ilusão das boas intenções”.

Veja minibiografias dos participantes na aba Programação e trechos das peças na aba Vídeos.

De Vez em Quarta, Teatro – novembro
quartas 5 e 12 de novembro
Às 20h

  • 05
    • /Contrações

      Quarta-Feira - 20:00

      com Débora Falabella e Yara de Novaes
      Duração: 80 min
      Classificação indicativa: 14 anos
      Sala Itaú Cultural – 247 lugares

    • Participantes

      • Grupo 3 de Teatro

        O Grupo 3 de Teatro foi fundado em 2005 por Débora Falabella, Gabriel Paiva e Yara de Novaes, tendo estreado com a peça A Serpente, de Nelson Rodrigues, com direção de Yara. Desde então, montaram O Amor e Outros Estranhos Rumores (2011), também dirigido por Yara, e O Continente Negro (2007), por Aderbal Freira Filho. A atividade do grupo abrange projetos documentais, sociais e de difusão, além de ações de democratização do acesso e formação de novas plateias.

      • Mike Bartlett

        Com 34 anos, o dramaturgo inglês Mike Bartlett é considerado um expoente do teatro contemporâneo, tendo sido vencedor dos prêmios Laurence Olivier Award e Imison Award. Entre suas principais obras estão: MyChild (2007), Contractions (2008), Cock (2009), Love, Love, Love (2010) e 13 (2011).

  • 12
    • /Santa Joana dos Matadouros

      Quarta-Feira - 20:00

      Duração: 105 min
      Classificação indicativa: 16 anos
      Sala Itaú Cultural – 177 lugares

    • Participantes

      • Teatro Experimental de Alta Floresta (Teaf)

        Fundado em 1988, o Teatro Experimental de Alta Floresta (Teaf) foi o primeiro grupo da cidade de Alta Floresta (MT) a se unir à Federação Mato-Grossense de Teatro (Femat), organização voltada para a coligação dos grupos de teatro no estado e para a difusão de sua produção. Com a Femat, participou de reuniões, fóruns de debate, encontros, seminários, mostras e festivais. Na década de 2000, o Teaf realizou a Mostra de Teatro da Amazônia Mato-Grossense, focado em companhias da região norte de Mato Grosso, e o Festival de Teatro da Amazônia Mato-Grossense, que ampliou o evento anterior e abrangeu participantes de outros estados. Desde 2009, é Ponto de Cultura e trabalha com a formação de jovens mobilizadores sociais por meio do teatro, realizando oficinas, palestras e ações de promoção de acesso aos bens culturais locais.