eventos

Mostra Internacional de Teatro de São Paulo

Ntando Cele é Bianca White, personagem controversa em espetáculo sobre questões raciais (Foto: Janosch Abel)

Entre os dias 14 e 21 de março acontece em São Paulo a quarta edição da MITsp, a Mostra Internacional de Teatro de São Paulo. Neste ano, o evento apresenta dez espetáculos nacionais e internacionais, além de atividades reflexivas e pedagógicas. Como um dos realizadores da mostra, o Itaú Cultural recebe algumas dessas atividades: ciclo de debates, palestra, seminário e o espetáculo sul-africano Black Off.

A programação do evento é guiada por três eixos. O primeiro é reincidente das edições anteriores da mostra: a combinação de diferentes linguagens artísticas – teatro, dança, música, artes visuais, instalação e cinema – nos espetáculos. O segundo procura dar destaque ao protagonismo negro, revendo processos sociais históricos de exclusão e racismo e suas consequências na construção da “persona negra” nas artes através de espetáculos e de seminário. O terceiro eixo, por sua vez, enfoca o teatro documentário.

Espetáculo

A montagem Black Off, encenada no Itaú Cultural nos dias 18, 19, 20 e 21, faz parte do segundo eixo. Idealizado pela atriz, cantora e performer Ntando Cele, de Durban (África do Sul), o espetáculo mistura performance, concerto e stand-up. A artista assume seu alter ego, Bianca White, filantropa e comediante branca, viajante do mundo, que julga saber tudo sobre os negros. Seu objetivo é ajudá-los a superar a sua “escuridão interior”. Em um segundo momento, o debate da peça se volta para os estereótipos carregados pelas mulheres negras: elas podem ser “apenas” artistas ou sempre carregam o fardo de sua raça e de seu gênero em tudo o que fazem?

Ainda nesse segundo nicho, o instituto recebe também o Seminário Discursos sobre o Não Dito: Racismo e a Descolonização do Pensamento, com curadoria de Eugênio Lima e Majoí Gongora. São duas mesas de debate que buscam colaborar na desconstrução dos legados do pensamento colonial. A primeira, “Negritude” e “Branquitude”: Complexificando as Discussões sobre Raça e as Estruturas de Privilégio, explora os processos de racialização das relações no Brasil e na África do Sul; a segunda, Feminismo Negro: Conhecimento e Autodeterminação, discorre sobre a construção social do feminismo negro, seus elementos, suas distinções e seus desafios.

Mais atividades

Além dos espetáculos, uma parte muito importante da programação da MITsp são as ações reflexivas e pedagógicas. Sob curadoria de Kil Abreu e Luciana Romagnolli, em 2017 os debates estético-políticos sobre o cenário atual se concentram nas dimensões políticas da crise e nas formas de resistência. O Itaú Cultural recebe palestras, diversas mesas de debate e encontros com os artistas dos espetáculos.

Entre os temas debatidos nas mesas estão: Dissensos à Esquerda – Crise da Representação como Processo Público; Lugares de Fala e a Emergência das Micropolíticas; e Condições de Percepção e Práticas de Reexistência. Há ainda mesa sobre o teatro contemporâneo alemão, encontros com os artistas de sete das montagens apresentadas na mostra, nos quais eles discorrem sobre seus processos criativos, e palestras com Ilena Diéguez e Óscar Cornago.

Veja a programação completa da MITsp no Itaú Cultural na aba Programação.

Mostra Internacional de Teatro de São Paulo no Itaú Cultural
quarta 15 a terça 21 de março de 2017

Acessível em Libras
  • 15
    • /Pensamento em Processo: Avante, Marche!

      Quarta-Feira - 10:00

      Encontro com os artistas do espetáculo Avante, Marche!, sobre o processo criativo da montagem.

      quarta 15 de março de 2017
      às 10h
      [duração aproximada: 60 minutos]
      Sala Vermelha (piso 3) – 70 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 15
    • /Reflexões Estético-Políticas: Condições de Percepção e Práticas de Reexistência

      Quarta-Feira - 14:00

      No contexto do Brasil atual, a crise política e a polarização social nos levam a pensar em termos de impasse. A mesa propõe os seguintes questionamentos: em que medida a crise na qual vivemos é também uma crise de percepção? Como se opera em nossas subjetividades um processo de anestesiamento e de embrutecimento do sensível? Que experiências artísticas e de pensamento, que formas de organização social estariam em diálogo com a ideia de utopia e poderiam iluminar a possibilidade de uma imaginação política por fora da ordem dada? O que são e como pensar formas de reexistência? Com Heloisa Buarque de Holanda, Márcio Abreu e Vladimir Safatle, sob mediação de Patrick Pessoa.

      quarta 15 de março de 2017
      às 14h
      [duração aproximada: 150 minutos]
      Piso -2 – 100 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 15
    • /Conferência: E com o público o que fazemos? Teatralidade, Público e Democracia

      Quarta-Feira - 16:30

      Com o pesquisador espanhol Óscar Cornago.

      quarta 15 de março de 2017
      às 16h30
      [duração aproximada: 120 minutos]
      Piso -2 – 100 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 16
    • /Pensamento em Processo: Mostra Rabih Mroué

      Quinta-Feira - 10:00

      Encontro com os artistas dos espetáculos libaneses Tão Pouco Tempo, Revolução em Pixels e Cavalgando Nuvens, que compõem a mostra Rabih Mroué, sobre cada um dos processos criativos. Com mediação de Pollyanna Diniz.

      quinta 16 de março de 2017
      às 10h
      [duração aproximada: 120 minutos]
      Sala Vermelha (piso 3) – 70 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 16
    • /Reflexões Estético-Políticas: Dissensos à Esquerda – Crise da Representação como Processo Público

      Quinta-Feira - 14:00

      Em razão da intensa polarização política estabelecida nos últimos anos, desde junho de 2013 a representação institucional experimenta uma crise. Nesse período, as ruas e os próprios partidos explicitaram visões variadas sobre as tarefas e as estratégias das diferentes frentes da esquerda. Como ápice desse processo, pode-se tomar o impeachment da então presidenta Dilma Rousseff: por muitos foi lido como golpe; por outros, apenas como ponto de chegada natural, embora convulsivo, no percurso de uma gestão conservadora. A mesa procura avaliar as diferentes narrativas sobre os acontecimentos recentes, bem como o significado desse dissenso e as possibilidades de fazê-lo funcionar a favor do campo progressista. Com Ivana Bentes e Lúcio Flávio, sob mediação de Patrick Pessoa.

      quinta 16 de março de 2017
      às 14h
      [duração aproximada: 150 minutos]
      Piso -2 – 100 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 17
    • /Conferência: Teatro Alemão Contemporâneo

      Sexta-Feira - 10:00

      Com o pesquisador francês Didier Plassard.

      sexta 17 de março de 2017
      às 10h
      [duração aproximada: 90 minutos]
      Sala Vermelha (piso 3) – 70 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 17
    • /Pensamento em Processo: Por que o Senhor R. Enlouqueceu?

      Sexta-Feira - 11:30

      Encontro com os artistas do espetáculo alemão Por que o Senhor R. Enlouqueceu?, sobre o processo criativo da montagem.

      sexta 17 de março de 2017
      às 11h30
      [duração aproximada: 60 minutos]
      Sala Vermelha (piso 3) ­– 70 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 17
    • /Reflexões Estético-Políticas: Lugares de Fala e a Emergência das Micropolíticas

      Sexta-Feira - 14:00

      Nos últimos anos, têm se destacado no campo dos direitos humanos formas organizadas de militância em torno de políticas específicas (como de gênero, raça, sexualidade). Por vezes, a segmentação é abraçada como estratégia inadiável à conquista de direitos, de modo que o tema dos lugares de fala é cada vez mais recorrente. A mesa em questão discute os modos como as demandas pelos lugares de fala têm encontrado espaço e tensionado o processo mais amplo da sociabilidade brasileira, provocando visível recrudescimento do conservadorismo e consequentes tentativas – por vezes violentas – de naturalizar posições de classe, etnia, sexo etc. Com Rosane Borges e Suely Rolnik, sob mediação de Patrick Pessoa.

      sexta 17 de março de 2017
      às 14h
      [duração aproximada: 150 minutos]
      Piso -2 – 100 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 18
    • /Pensamento em Processo: A Missão em Fragmentos – 12 Cenas de Descolonização em Legítima Defesa

      Sábado - 10:00

      Encontro com os artistas do espetáculo nacional A Missão em Fragmentos – 12 Cenas de Descolonização em Legítima Defesa, sobre o processo criativo da montagem.

      sábado 18 de março de 2017
      às 10h
      [duração aproximada: 60 minutos]
      Sala Vermelha (piso 3) – 70 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 18
    • /Pensamento em Processo: Branco – O Cheiro do Lírio e do Formol

      Sábado - 11:00

      Encontro com os artistas do espetáculo nacional Branco – o Cheiro do Lírio e do Formol, sobre o processo criativo da montagem.

      sábado 18 de março de 2017
      às 11h
      [duração aproximada: 60 minutos]
      Sala Vermelha (piso 3) – 70 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 18
    • /Palestra: Ilena Diéguez

      Sábado - 17:00

      sábado 18 de março de 2017
      às 17h
      [duração aproximada: 120 minutos]
      Piso -2 – 100 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 18
    • /Espetáculo: Black Off

      Sábado - 19:00

      Uma mistura de performance, concerto e stand-up, este espetáculo, idealizado e encenado pela sul-africana Ntando Cele, atriz, cantora, performer e ativista pelas causas negras, é inédito no Brasil. Black Off mistura duas performances anteriores da artista – Face Off e Black Notice –, abordando a identidade do negro e o racismo sob diferentes perspectivas. Ela assume seu alter ego, Bianca White, comediante, filantropa e viajante que acredita saber tudo sobre os negros e cujo objetivo é ajudá-los a superar a sua “escuridão interior”. Debatendo estereótipos racistas e depois sobre a identidade das mulheres negras, a atriz questiona se elas podem ser apenas artistas ou se sempre carregam o fardo de sua raça e de seu gênero em tudo o que fazem.

      sábado 18 de março de 2017
      às 19h
      [duração aproximada: 100 minutos]
      Sala Itaú Cultural (piso térreo) – 254 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do espetáculo
      público não preferencial: uma hora antes do espetáculo

      [classificação indicativa: 16 anos]

  • 19
    • /Pensamento em Processo: Mateluna

      Domingo - 10:00

      Encontro com os artistas do espetáculo chileno Mateluna, sobre o processo criativo da montagem.

      domingo 19 de março de 2017
      às 10h
      [duração aproximada: 60 minutos]
      Sala Vermelha (piso 3) – 70 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 19
    • /Pensamento em Processo: Black Off

      Domingo - 11:00

      Encontro com a artista do espetáculo Black Off, sobre o processo criativo da montagem.

      domingo 19 de março de 2017
      às 11h
      [duração aproximada: 60 minutos]
      Sala Vermelha (piso 3) – 70 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 19
    • /Espetáculo: Black Off

      Domingo - 15:00

      Uma mistura de performance, concerto e stand-up, este espetáculo, idealizado e encenado pela sul-africana Ntando Cele, atriz, cantora, performer e ativista pelas causas negras, é inédito no Brasil. Black Off mistura duas performances anteriores da artista – Face Off e Black Notice –, abordando a identidade do negro e o racismo sob diferentes perspectivas. Ela assume seu alter ego, Bianca White, comediante, filantropa e viajante que acredita saber tudo sobre os negros e cujo objetivo é ajudá-los a superar a sua “escuridão interior”. Debatendo estereótipos racistas e depois sobre a identidade das mulheres negras, a atriz questiona se elas podem ser apenas artistas ou se sempre carregam o fardo de sua raça e de seu gênero em tudo o que fazem.

      domingo 19 de março de 2017
      às 15h
      [duração aproximada: 100 minutos]
      Sala Itaú Cultural (piso térreo) – 254 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do espetáculo
      público não preferencial: uma hora antes do espetáculo

      [classificação indicativa: 16 anos]

  • 19
    • /Espetáculo: Black Off

      Domingo - 19:00

      Uma mistura de performance, concerto e stand-up, este espetáculo, idealizado e encenado pela sul-africana Ntando Cele, atriz, cantora, performer e ativista pelas causas negras, é inédito no Brasil. Black Off mistura duas performances anteriores da artista – Face Off e Black Notice –, abordando a identidade do negro e o racismo sob diferentes perspectivas. Ela assume seu alter ego, Bianca White, comediante, filantropa e viajante que acredita saber tudo sobre os negros e cujo objetivo é ajudá-los a superar a sua “escuridão interior”. Debatendo estereótipos racistas e depois sobre a identidade das mulheres negras, a atriz questiona se elas podem ser apenas artistas ou se sempre carregam o fardo de sua raça e de seu gênero em tudo o que fazem.

      domingo 19 de março de 2017
      às 19h
      [duração aproximada: 100 minutos]
      Sala Itaú Cultural (piso térreo) – 254 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do espetáculo
      público não preferencial: uma hora antes do espetáculo

      [classificação indicativa: 16 anos]

  • 20
    • /Pensamento em Processo: Para que o Céu Não Caia

      Segunda-Feira - 10:00

      Encontro com a diretora do espetáculo Para que o Céu Não Caia, Lia Rodrigues, sobre o processo criativo da montagem. Mediação de Christine Greiner.

      domingo 20 de março de 2017
      às 10h
      [duração aproximada: 60 minutos]
      Sala Vermelha (piso 3) – 70 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 20
    • /Seminário Discursos Sobre o Não Dito: Racismo e a Descolonização do Pensamento – “Negritude” e “Branquitude”: Complexificando as Discussões sobre Raça e as Estruturas de Privilégio

      Segunda-Feira - 14:00

      A mesa debate temas relacionados aos processos de racialização das relações no Brasil e na África do Sul. Com a intelectual sul-africana Nicky Falkof, da Universidade de Witwatersrand (Joanesburgo, África do Sul), e a historiadora brasileira Giovana Xavier, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

      segunda 20 de março de 2017
      às 14h
      [duração aproximada: 180 minutos]
      Sala Multiúso (piso 2) – 110 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 20
    • /Espetáculo: Black Off

      Segunda-Feira - 19:00

      Uma mistura de performance, concerto e stand-up, este espetáculo, idealizado e encenado pela sul-africana Ntando Cele, atriz, cantora, performer e ativista pelas causas negras, é inédito no Brasil. Black Off mistura duas performances anteriores da artista – Face Off e Black Notice –, abordando a identidade do negro e o racismo sob diferentes perspectivas. Ela assume seu alter ego, Bianca White, comediante, filantropa e viajante que acredita saber tudo sobre os negros e cujo objetivo é ajudá-los a superar a sua “escuridão interior”. Debatendo estereótipos racistas e depois sobre a identidade das mulheres negras, a atriz questiona se elas podem ser apenas artistas ou se sempre carregam o fardo de sua raça e de seu gênero em tudo o que fazem.

      segunda 20 de março de 2017
      às 19h
      [duração aproximada: 100 minutos]
      Sala Itaú Cultural (piso térreo) – 254 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do espetáculo
      público não preferencial: uma hora antes do espetáculo

      [classificação indicativa: 16 anos]

  • 20
    • /Diálogo Transversal

      Segunda-Feira - 20:40

      Sessão de comentários críticos sobre o espetáculo Black Off, no próprio espaço do teatro e em diálogo com o público. Participam artistas e pensadores de outros campos do conhecimento, para lançar olhares transversais, cruzar as fronteiras e ampliar as leituras da obra.

      segunda 20 de março de 2017
      às 20h40
      [duração aproximada: 40 minutos]
      Sala Itaú Cultural (piso térreo) – 254 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 21
    • /Mesa MITsp 2017: Panoramas Críticos

      Terça-Feira - 10:00

      Os pesquisadores Edélcio Mostaço, Sílvia Fernandes, Óscar Cornago e Christine Greiner apresentam textos críticos panorâmicos sobre a programação da MITsp, a partir de olhares transversais sobre os espetáculos.

      terça 21 de março de 2017
      às 10h
      [duração aproximada: 120 minutos]
      Sala Vermelha (piso 3) – 70 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 21
    • /Seminário Discursos Sobre o Não Dito: Racismo e a Descolonização do Pensamento – Feminismo Negro: Conhecimento e Autodeterminação

      Terça-Feira - 14:00

      A mesa discorre sobre a construção social do feminismo negro, os elementos constitutivos desse pensamento, suas distinções e seus desafios. Com a socióloga norte-americana Patricia Collins, da Universidade de Maryland (Estados Unidos), e a socióloga brasileira Djamila Ribeiro.

      terça 21 de março de 2017
      às 14h
      [duração aproximada: 180 minutos]
      Sala Multiúso (piso 2) – 110 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do evento
      público não preferencial: uma hora antes do evento

  • 21
    • /Espetáculo: Black Off

      Terça-Feira - 19:00

      Uma mistura de performance, concerto e stand-up, este espetáculo, idealizado e encenado pela sul-africana Ntando Cele, atriz, cantora, performer e ativista pelas causas negras, é inédito no Brasil. Black Off mistura duas performances anteriores da artista – Face Off e Black Notice –, abordando a identidade do negro e o racismo sob diferentes perspectivas. Ela assume seu alter ego, Bianca White, comediante, filantropa e viajante que acredita saber tudo sobre os negros e cujo objetivo é ajudá-los a superar a sua “escuridão interior”. Debatendo estereótipos racistas e depois sobre a identidade das mulheres negras, a atriz questiona se elas podem ser apenas artistas ou se sempre carregam o fardo de sua raça e de seu gênero em tudo o que fazem.

      terça 21 de março de 2017
      às 19h
      [duração aproximada: 100 minutos]
      Sala Itaú Cultural (piso térreo) – 254 lugares

      Entrada gratuita

      distribuição de ingressos

      público preferencial: duas horas antes do espetáculo
      público não preferencial: uma hora antes do espetáculo

      [classificação indicativa: 16 anos]