eventos

Todos os Gêneros: Poéticas da Sexualidade

Cena de Outdoor Corpo Machine (Foto: Nilmar Lage)

A segunda edição de Todos os Gêneros acontece entre 6 e 14 de setembro no Itaú Cultural e traz para o público a forma de os artistas – por meio de performances, dança, apresentações teatrais e produções audiovisuais – abordarem hoje questões de gênero, preconceito e sexualidade.

Serão dez espetáculos e performances com abordagens variadas da temática do evento, além da mostra de filmes – com curadoria de Cláudia Priscilla –, que conta com cinco programações diferentes nas quais são retratados todos os gêneros – até mesmo cinematográficos.

Integra a programação ainda o The Queer Face, projeto fotográfico de Milena Costa que retrata pessoas com atitude crítica em relação a suas identidades e a seus corpos – de 10 a 14 de setembro, das 15h às 19h, no Itaú Cultural. As fotografias podem ser conferidas aqui.

Veja fotos do projeto fotográfico The Queer Face:

O encerramento da programação será no Centro Cultural São Paulo com a performance Rasha Show, em que artistas e público, juntos, criam um ambiente-festa.

 

Todos os Gêneros: Poéticas da Sexualidade
sábado 6 a domingo 14 de setembro
[para mais informações consulte a aba Programação]

Entrada franca

  • 06Até07
    • /Cantinho da Leitura

      Sábado - 14:00

      No final de semana de abertura do evento, 06 e 07 de setembro, acontece uma edição especial do Cantinho da Leitura, que conta com o acervo de livros infantojuvenis da biblioteca do Itaú Cultural, com exemplares relacionados ao tema da mostra.

      Piso Térreo
      [livre para todos os públicos]

  • 06
    • /A Princesa Errante E O Príncipe Errado [contação de história]

      Sábado - 16:00

      Uma princesa e um príncipe que não se enquadravam nas expectativas de seus pais serão unidos pelo destino numa jornada que questiona as histórias que contamos e os paradigmas de felicidade: por que cada um não pode ser o que quer?

      Ficha técnica
      direção Ana Roxo e Cristiano Meirelles roteiro Ana Roxo direção musical Cristiano Meirelles figurinos e direção de arte Éder Lopes elenco Ana Roxo, Cristiano Meirelles e Nina Blauth fotos Leo Mussi produção QuaseGaláxia

      Sala Itaú Cultural 247 lugares [mais bem aproveitado por crianças com idade acima de 7 anos]
      [duração aproximada 55 minutos]
      [distribuição de ingressos 30 minutos antes do início do evento]

    • Participantes

      • Cristiano Meirelles

        Ator, diretor, músico e dançarino, é formado em artes cênicas pelo Palácio das Artes, acordeom pela Universidade Livre de Música e dança popular pelo Curso de Formação de Danças Brasileiras do Instituto Brincante. Em seu trabalho mistura música, dança e teatro. Das diferentes coisas que fez, destacam-se Orfeu Mestiço, Caleidoscópio e Cãofusão Gatonômica.

      • Ana Roxo

        Dramaturga, roteirista, atriz, poeta e desenhista. Formada em direção teatral pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP), também cursou a Escola de Arte Dramática (EAD/USP). Foi indicada ao Prêmio Shell 2012 como Melhor Autora pela peça Cabeça de Papelão. Autora do livro Esfingeorobórica e dos minilivrinhos que publica pela quaseGaláxia – parceria sua com a artista visual Mila Bottura.

      • Nina Blauth

        Vocalista, baterista e percussionista, faz parte da banda Orquídeas do Brasil, que acompanhava Itamar Assumpção e que toca até hoje sua obra. Tocou com Zeca Baleiro, Chico César, Jards Macalé, Martinho da Vila, entre outros. É uma das pastorinhas da Cia. Circo Branco de Romero de Andrade Lima e integrante do grupo Banda Mirim, que tem vários espetáculos premiados, entre eles: O Felizardo, Sapecado, Espoleta, Rádio-Show e O Fantasma do Som.

  • 07
    • /A Princesa Errante E O Príncipe Errado [contação de história]

      Domingo - 16:00

      Uma princesa e um príncipe que não se enquadravam nas expectativas de seus pais serão unidos pelo destino numa jornada que questiona as histórias que contamos e os paradigmas de felicidade: por que cada um não pode ser o que quer?

      Ficha técnica
      direção Ana Roxo e Cristiano Meirelles roteiro Ana Roxo direção musical Cristiano Meirelles figurinos e direção de arte Éder Lopes elenco Ana Roxo, Cristiano Meirelles e Nina Blauth fotos Leo Mussi produção QuaseGaláxia

      Sala Itaú Cultural 247 lugares [mais bem aproveitado por crianças com idade acima de 7 anos]
      [duração aproximada 55 minutos]
      [distribuição de ingressos 30 minutos antes do início do evento]

    • Participantes

      • Cristiano Meirelles
      • Ana Roxo
      • Nina Blauth
  • 09
    • /Mesa Performática

      Terça-Feira - 20:00

      Leonarda Glück e Dalvinha Brandão conversam sobre questões de gênero e diversidade e sobre a importante contribuição do cientista Harry Benjamin para a discussão da transexualidade. O evento tem participação do VJ Danilo Barro e da cantora Renata Perón.

      Ficha técnica
      com Leonarda Glück e Dalvinha Brandão vídeo Danilo Barros participação Renata Perón

      Sala Itaú Cultural 247 lugares
      [indicado para maiores de 16 anos]
      [duração aproximada 40 minutos]
      [distribuição de ingressos 30 minutos antes do início do evento]

    • Participantes

      • Dalvinha Brandão

        Promoter, DJ, produtora, apresentadora e hostess em eventos diversos. Ministra oficinas de transformismo. Defensora do entravecamento mundial, tem como meta entravecar até 2016 Curitiba, onde vive atualmente, e até 2020 metade do país.

      • Leonarda Glück

        Artista e transexual, trabalha com fusão entre linguagens artísticas, como teatro, dança, performance art, literatura, música e artes visuais e cibernéticas, bem como com as estreitas relações com o corpo e suas ressonâncias afetivas. Diretora teatral graduada pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP), é também artista residente do Espaço Cultural Casa Selvática.

      • Renata Peron

        Transexual e cantora. Apresenta-se em bares, casamentos, festas e em praças, como a da República, no centro de São Paulo, onde costumeiramente faz shows nas tardes de domingo.

      • Danilo Barros

        Sócio da Papaya Filmes desde 2008, é graduado em comunicação social pela Fundação Armando Alvares Penteado (Faap) e em direção cinematográfica pela École Supérieure de Réalisation Audiovisuelle (Ersa), em Paris. Participou de trabalhos premiados no Festival de Gramado e no Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo. É também VJ e se apresenta em diversos festivais, teatros e clubes.

  • 10Até14
    • /The Queer Face [cabine fotográfica]

      Quarta-Feira - 15:00

      Projeto fotográfico de Milena Costa que retrata pessoas com atitude crítica em relação a suas identidades e a seus corpos. Se você se identifica com a proposta, visite a instalação no Itaú Cultural para ser fotografado pela artista, entre os dias 10 e 14 de setembro, das 15h às 19h.

      Ficha técnica
      artista visual Milena Costa assistente Pedro Vieira

      Piso Térreo
      [indicado para maiores de 18 anos]

    • Participantes

      • Milena Costa

        Artista visual e doutoranda em sociologia, desenvolve pesquisa sobre os feminismos e o queer na produção de artistas visuais latino-americanos. Participou de diversas exposições e projetos artísticos no Brasil, no Equador e nos Estados Unidos. Desenvolve o projeto The Queer Face desde 2013.

  • 10
    • /A Cicatriz É a Flor

      Quarta-Feira - 20:00

      O espetáculo retrata a separação de um casal de mulheres, uma tatuadora e sua namorada, que tem a história das duas tatuada na pele. Direção de Georgette Faddel e texto de Newton Moreno.

      Ficha Técnica
      texto Newton Moreno direção Georgette Faddel direção de arte Simone Mina desenho de luz Alessandra Domingues vídeo Tomaz Klotzel elenco Silvia Lourenço e Janaina Leite direção de produção Carla Estefan

      A peça integra a programação do evento De Vez em Quarta, Teatro e conta com interpretação em libras.

      Sala Itaú Cultural 247 lugares
      [indicado para maiores de 16 anos]
      [duração aproximada 45 minutos]
      [distribuição de ingressos 30 minutos antes do início do espetáculo]

    • Participantes

      • Georgette Faddel

        É atriz formada pela EAD/USP e diretora pela ECA/USP. Fundou em 1999 a Cia. São Jorge de Variedades – escrevendo, dirigindo e atuando nos diversos espetáculos do grupo que circularam pelo país e pelo exterior. Dirigiu também montagens de textos de Anton Tchekhov, Samuel Beckett, Virginia Woolf, entre outros.

      • Newton Moreno

        É autor, diretor e ator. Sua dramaturgia manifesta influências da cultura popular e compreende temas de impacto em torno do homoerotismo. Já recebeu diversas vezes os Prêmios Shell e APCA, entre outros.

      • Janaina Leite

        É atriz, diretora e uma das fundadoras do premiado Grupo XIX de Teatro. Atuou nas peças Hysteria, Hygiene, Arrufos, Marcha para Zenturo e Nada Aconteceu, apresentando-se em países como Portugal, França, Itália, Cabo Verde e Inglaterra. Concebeu e atuou no espetáculo Festa de Separação: um Documentário Cênico e Conversas com Meu Pai.

      • Sílvia Lourenço

        É atriz formada pela escola do renomado diretor Antunes Filho. Nos últimos 15 anos atuou em diversas peças e longas-metragens pelos quais ganhou os principais prêmios no Brasil e no exterior: APCA, Festival do Rio, Academia Brasileira de Cinema etc.

  • 11
    • /PROGRAMA 1 - Mostra de Filmes

      Quinta-Feira - 17:00

      De Gravata e Unha Vermelha [Miriam Chnaiderman, São Paulo, 2014, 86 min]

      O documentário cria uma vertigem a partir do jeito que cada um encontra de se respeitar na construção do próprio corpo. Para isso, reúne pessoas que são referência nas questões de gênero, como Dudu Bertholini, que tem o papel de âncora no filme.

      Ficha técnica
      curadoria Dudu Bertholini e Miriam Chnaiderman argumento e direção Miriam Chnaiderman direção de fotografia Fernanda Riscali produção executiva Reinaldo Pinheiro produtor associado Moviecenter coordenador de produção Daniel Oliver som direto Alexandre Turina e Jones Kiwara (Gravação Banda Uó, Cine Jóia) montagem Tatiana Lohmann finalização de imagens Gildo Roberto Bassi projeto gráfico e letreiros Carla Caffé e Maíra Fukimoto

      Sala Vermelha 70 lugares
      [indicado para maiores de 14 anos]

    • Participantes

      • Miriam Chnaiderman

        Documentarista, psicanalista e pós-doutorada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP) com o tema “A Questão da Identidade no Mundo Contemporâneo”, é membro do Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae. Realizou diversos filmes e agora lança o longa De Gravata e Unha Vermelha.

  • 11
    • /AuTORES EM CENA

      Quinta-Feira - 20:00

      O evento, com curadoria de Marcelino Freire, propõe que o autor experimente interpretar o próprio texto. Nesta edição serão apresentados os espetáculos A Rainha da Beleza, de Gustavo Bitencourt e Dani Ump – inspirado em Shakira, Luka e Elke Maravilha –, e Duas Vozes e a Poesia, e Cida Moreira, performance do texto “Um Útero É do Tamanho de um Punho”, de Angélica Freitas, que também participa.

      Ficha técnica: A Rainha da Beleza
      concepção Dani Umpi e Gustavo Bitencourt em cena Dani Umpi

      Ficha técnica: Duas Vozes e a Poesia
      concepção: Cida Moreira e Angélica Freitas

      Sala Itaú Cultural 247 lugares
      [indicado para maiores de 18 anos]
      [duração aproximada 70 minutos]
      [distribuição de ingressos 30 minutos antes do início do evento]

    • Participantes

      • Dani Umpi

        Seu trabalho é multidisciplinar, envolvendo literatura, artes plásticas e música. Participou da Bienal de São Paulo 2010 e da 1ª Bienal de Montevideo em 2012. Entre suas novelas estão Miss Tacuarembó e Un Poquito Tarada. Faz shows regularmente no Uruguai, na Argentina, no Chile e no México.

      • Gustavo Bitencourt

        Formado em letras pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), atua constantemente em diversos campos artísticos. Trabalha como ilustrador, designer gráfico, redator, tradutor, performer, ator, diretor de teatro, drag queen e crítico. Além disso, compôs trilhas para teatro, dança e vídeo.

      • Angélica Freitas

        Autora dos livros de poemas Rilke Shake (2007) e Um Útero É do Tamanho de Um Punho (2012), vencedor do Prêmio de Melhor Livro de Poesia de 2012 da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e finalista do Prêmio Portugal Telecom. Em parceria com o artista gráfico Odyr Bernardi, lançou a graphic novel Guadalupe.

      • Cida Moreira

        É atriz, pianista e cantora. Em seu currículo pode-se enumerar 10 discos, 11 filmes, 4 minisséries de TV, 3 novelas, incontáveis direções musicais em teatro e 3 direções gerais; além de gerir e direcionar todo o seu trabalho musical.

  • 12
    • /PROGRAMA 2 - Mostra de Filmes

      Sexta-Feira - 17:00

      Tomada Única: Desbunde
      [indicado para maiores de 18 anos]

      Nesta série, os diretores Hilton Lacerda e Marcelo Caetano convidaram cineastas e artistas a realizar releituras e significações contemporâneas do cinema em super-8 dos anos 1970, para ver e gerar novos entendimentos. O resultado é uma série de oito curtas com três minutos de duração, produzidos pelo Festival Curta Oito e Festival do Curta de São Paulo:

      Mata Adentro [Cláudia Priscilla, Hilton Lacerda e Rodrigo Bueno, São Paulo, 2013, 3 min]
      Sem Título [Nino Cais, São Paulo, 2013, 3 min]
      Falos e Badalos [Anita Rocha da Silveira, Rio de Janeiro, 2013, 3 min]
      Amor e Outras Construções ou Uma Boca/Que Abarcasse/Tanto Cu [Gustavo Vinagre, São Paulo, 2013, 3 min]
      Y [Dácio Pinheiro e Stefan Fähler, São Paulo, 2013, 3 min]
      Lagoa Remix [Leonardo Mouramateus, Ceará, 2013, 3 min]
      O Sangue de Jesus Tem Dendê [Daniel Lisboa, Bahia, 2013, 3 min]
      Delete Deleite [Karen Black, Rio de Janeiro, 2013, 3 min]

      O Amor que Não Ousa Dizer Seu Nome [Bárbara Roma, São Paulo, 2013, 15 min]
      [indicado para maiores de 18 anos]

      A partir do encontro entre Leila e Michela, elas buscam na solidão uma da outra o desejo que surge de um sentimento inesperado.

      O Pacote [Rafael Aidar, São Paulo, 2013, 18 min]
      [indicado para maiores de 18 anos]

      Em uma nova escola, os jovens Leandro e Jefferson estabelecem uma ligação instantânea e logo percebem que não se trata de uma amizade comum. Mas Jeff tem algo a dizer. Se eles querem ficar juntos, Leandro deverá lidar com algo irreversível. Algo que faz parte do pacote.

      Sala Vermelha 70 lugares

    • Participantes

      • Marcelo Caetano

        Formado e ciências sociais pela USP, dirigiu os curtas Guerreira, Bailão e Na Sua Companhia, exibidos nos festivais de Clermont-Ferrand e Indie Lisboa, entre outros. É diretor assistente do longa-metragem Tatuagem, de Hilton Lacerda, e assistente de direção dos filmes Filmefobia, de Kiko Goifman, e Depois da Chuva, de Claudio Marques e Marília Hughes.

      • Cláudia Priscilla

        Dirigiu, com Kiko Goifman, o filme Olhe para Mim de Novo, selecionado no Festival de Berlim, e o longa Leite e Ferro, vencedor do III Festival de Paulínia nas categorias Melhor Documentário e Melhor Direção de Documentário. Diretora dos curtas Sexo e Claustro, Phedra, Vestido de Laerte (Melhor Filme Festival de Brasília) e Mata Adentro – todos participantes de festivais nacionais e internacionais.

      • Dácio Pinheiro

        Dirigiu o documentário Meu Amigo Claudia, vencedor do Prêmio de Melhor Documentário na Escolha do Público no 14º LesGaiCineMad – Festival Internacional de Cine Lésbico Gai y Transexual de Madrid e no 17º Festival MixBrasil. Montou os longas Gata Velha Ainda Mia, de Rafael Primot, e Tikimentary – in Search of the Lost Paradise, de Duda Leite.

      • Stefan Fahler

        Artista plástico cujos trabalhos podem ser vistos em publicações, exposições e festivais em Nova York, Los Angeles, Londres, Paris, Milão, Sydney e São Paulo, entre outros. No início deste ano, trabalhou em O Sal da Terra, premiado documentário de Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado que estreou no festival de cinema de Cannes.

      • Leonardo Mouramateus

        Realizador audiovisual, seus curtas-metragens foram exibidos e premiados em diversos festivais nacionais e internacionais, como o Festival de Brasília e o Cinéma du Réel.

      • Karen Black

        Formada em cinema pela Universidade Federal Fluminense (UFF), trabalha como atriz, roteirista, diretora, montadora e curadora de mostras de cinema. Produz, desde agosto de 2002, o cineclube Cachaça Cinema Clube. Delete Deleite é seu quinto curta-metragem.

      • Bárbara Roma

        Formada no curso de Imagem e Som pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), trabalhou com rádio, música, cineclube e cultura na periferia. Formou-se com ênfase em roteiro, direção e edição. Primeiro filme que dirigiu, O Amor que Não Ousa Dizer Seu Nome, foi seu trabalho de conclusão na faculdade.

      • Rafael Aidar

        Roteirista e diretor, cursou faculdade de cinema na Faap e, paralelamente, desenvolveu-se como fotógrafo still. Em 2011, com o roteiro de O Pacote, foi contemplado no Prêmio Estímulo ao Curta-Metragem – 2011 da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo. O Pacote estreou diretamente no Festival de Berlim em 2013 e percorreu mais de 110 festivais nacionais e internacionais, acumulando 23 prêmios e menções.

  • 12
    • /Sessão Dupla

      Sexta-Feira - 20:00

      Apresentação dos espetáculos Carne, de Micheline Torres, que trata do corpo, da sexualidade e de sua manipulação, e Outdoor Corpo Machine, de André Masseno, que questiona as imagens midiáticas de corpo masculino pela performance.

      Ficha técnica Carne
      criação, direção e performance Micheline Torres música Marc Houle edição da música Marcio MM Meirelles luz José Geraldo Furtado Gomes fotos Nicolas Boudier e Manuel Vason produção Micheline Torres, Um Mar de Possibilidades Produções Artísticas. Carne tem apoio do Centre International des Récollets com a Prefeitura de Paris e Ministério de Relações Exteriores da França, Centre National de la Danse (Paris).

      Ficha técnica Outdoor Corpo Machine
      concepção, direção e performance André Masseno fotos de divulgação Nilmar Lage direção de produção Verônica Prates realização Quintal Produções

      Sala Itaú Cultural 247 lugares
      [indicado para maiores de 16 anos]
      [duração aproximada 90 minutos]
      [distribuição de ingressos 30 minutos antes do início do espetáculo]

    • Participantes

      • Micheline Torres

        Bailarina, coreógrafa e performer, estudou artes cênicas na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) e filosofia na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Desde 2000 desenvolve trabalhos próprios situados entre a dança contemporânea, a performance e as artes visuais. Atualmente desenvolve, junto à comunidade imigrante da cidade de Wuppertal, Alemanha, a performance Latino-Americanos à Procura de um Lugar Neste Século (Prêmio Iberescena 2013). Foi contemplada no programa Rumos Dança do Itaú Cultural 2012-2014.

      • André Masseno

        Coreógrafo e performer, é mestre em literatura brasileira e graduado em artes cênicas. Há 15 anos cria espetáculos que lidam com a relação entre corpo, questões de gênero e sexualidade na arte contemporânea. Seu trabalho mais recente é O Confete da Índia (2012), contemplado no Prêmio APCA 2013 de Melhor Projeto Artístico em Dança. Atualmente desenvolve pesquisa de doutorado sobre a visão dos trópicos na contracultura brasileira.

  • 13
    • /PROGRAMA 3 - Mostra de Filmes

      Sábado - 15:00

      Mostra Especial Div.A 2014 – Trans

      A mostra apresenta uma retrospectiva especial com dez curtas-metragens de animação sobre transgêneros e transexuais.

      The Single Mother [Ryan Logan, Estados Unidos, 2010, 6 min]
      Uma travesti de coração grande embarca numa jornada perigosa para ter sua família tradicional como as caracterizadas em suas revistas velhas.

      Tomboy [Barb Taylor, Canadá, 2010, 13 min]
      Alex (abreviação de Alessandra) gosta de futebol, da cor vermelha e de tocar trombeta. As outras crianças acham que essas são coisas de menino e a provocam. Depois de correr para casa em lágrimas, a mãe assegura que ela é legal do jeito que é.

      Truth Takes Time [Ellie Krnich, Estados Unidos, 2011, 11 min]
      Em formato de livro animado, o curta mostra os ensaios e as atribuições de gênero, identidade e autoamor.

      Change Over Time [Ewan Duarte, Estados Unidos, 2013, 7 min]
      A animação experimental é um documentário pessoal sobre o primeiro ano do cineasta com a testosterona a partir de uma perspectiva impressionista e poética.

      Ink Deep [Constance Levesque, Canadá, 2012, 2 min]
      Através dos primeiros cinco meses de sua terapia hormonal de redesignação, o transexual Rémy Leroux nos conduz por seu corpo, sua mente, seu gênero e sua identidade.

      The Confession of Father John Thomas [Elka Kerkhofs, Austrália, 2011, 5 min]
      Padre Inácio Pinto vive no coração do deserto australiano. Durante uma de suas confissões aparentemente inocentes, ele é capturado por Deus, que o leva a revelar seu verdadeiro eu. Junto com as fantasias sujas da companheira pecadora, ele finalmente confessa.

      Dear Dad, Love Maria [Vince Mascoli, Estados Unidos, 2010, 5 min]
      Na noite anterior à operação de redesignação sexual a que vai se submeter, a jovem transexual Maria escreve uma carta ao pai, que desaprova a cirurgia.

      De Género Humano [Victoria Karmín e Josué Peralta, México, 2011, 3 min]
      Em diferentes situações do cotidiano os personagens buscam o prazer, libertando-se da moral estabelecida.

      Perception [Sam Berliner, Estados Unidos, 2010, 2 min]
      Uma animação experimental que explora a desconexão entre a percepção de si mesmo e como se é visto pelo resto do mundo, especificamente voltada para a jornada de transição do feminino para o masculino.

      Je Suis un Homme [Caroline Le Duff, Estados Unidos, 2010, 1 min]
      Um jovem rejeita qualquer brinquedo de menino que vê. Ele é realmente o que pensamos?

      Sala Vermelha 70 lugares
      [indicado para maiores de 18 anos]

  • 13
    • /PROGRAMA 4 - Mostra de Filmes

      Sábado - 17:00

      [após exibição dos filmes, conversa com o diretor Marcelo Caetano]
      Verona [Marcelo Caetano, São Paulo, 2013, 34 min]
      [indicado para maiores de 16 anos]
      Dez anos após o rompimento do duo de dance music Verona, Elias volta ao Brasil para reencontrar seu antigo parceiro, Walter, que está prestes a se casar com Filipe.

      Bailão [Marcelo Caetano, São Paulo, 2009, 17 min]
      [indicado para maiores de 16 anos]
      A memória de uma geração visitada por seus personagens. O cenário é o centro de uma grande cidade; o enredo a urgência da vida; e o Bailão, o ponto de convergência dessas histórias.

      Na sua Companhia [Marcelo Caetano, São Paulo, 2011, 21 min]
      [indicado para maiores de 16 anos]
      A noite e a solidão estão cheias do diabo. Aí vem você e a agridoce vida.

      Sala Vermelha 70 lugares

    • Participantes

      • Marcelo Caetano
  • 13
    • /Uma Vida Boa

      Sábado - 20:00

      Com direção de Diogo Liberano, a peça é baseada em um caso real ocorrido nos Estados Unidos, quando B., que nasceu mulher, assumiu identidade masculina. São apresentadas as consequências da decisão, que resultam no assassinato da protagonista.

      A apresentação conta com interpretação em libras.

      Ficha técnica
      texto Rafael Primot direção Diogo Liberano diretora assistente Dominique Arantes colaboração Leonardo Moreira elenco Amanda Vides Veras, Daniel Chagas e Julianne Trevisol trilha sonora original Diogo Ahmed Pereira iluminação Daniela Sanchez figurinos Bruno Perlatto cenário Brunella Provvidente assistente de cenografia Ana Machado direção de movimento João Pedro Madureira direção de produção Ana Lelis produção executiva Bruno Mariozz produtores associados Amanda Vides Veras, Ana Lelis e Pablo Sanábio idealização Pablo Sanábio patrocínio OI e Secretaria de Estado de Cultura, através da lei Estadual de Incentivo a Cultura do Rio de Janeiro apoio cultural OI Futuro

      Sala Itaú Cultural 247 lugares
      [indicado para maiores de 18 anos]
      [duração aproximada 60 minutos]
      [distribuição de ingressos 30 minutos antes do início do espetáculo]

    • Participantes

      • Diogo Liberano

        Ator, diretor, dramaturgo e produtor teatral, é graduado em artes cênicas: direção teatral pela UFRJ. É diretor artístico do Teatro Inominável desde sua fundação, em 2008, companhia pela qual assinou a direção de Não Dois e a dramaturgia e direção de Vazio É O Que Não Falta, Miranda, Como Cavalgar um Dragão e Sinfonia Sonho.

      • Amanda Vides Veras

        Atriz formada no curso de interpretação cênica pela Universidade Estácio de Sá e no curso profissionalizante pela Casa das Artes de Laranjeiras (CAL). Começou com teatro amador aos 11 anos de idade na Cia. Teatral Artegrimberg, na qual permaneceu realizando diversos espetáculos teatrais por mais de dez anos. Está em cartaz com a As Três Irmãs, direção de Morena Cathoni, e Uma Vida Boa, direção de Diogo Liberano.

      • Julianne Trevisol

        Começou a carreira artística dançando, aos 7 anos de idade. Aos 13, passou a se dedicar inteiramente ao teatro, participando de diversos cursos de interpretação até se profissionalizar pela CAL e pela Universidade Estácio de Sá. Depois de muitos espetáculos amadores, estreou em Floribella, novela na TV Bandeirantes.

      • Daniel Chagas

        Ator, professor de interpretação, preparador de elenco e autor. Integrou por cinco anos o Grupo Milongas de Teatro. Recebeu o Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante no Festival Nacional de Teatro de Rio das Ostras pelo espetáculo La Careta que Cae e o Prêmio de Melhor Ator no Festival Nacional de Teatro de Duque de Caxias pelo espetáculo Homens Gordos de Saia, além das indicações de Melhor Ator nos festivais de Limeira/SP, Pindamonhangaba/SP e Duque de Caxias/RJ.

  • 14
    • /PROGRAMA 5 - Mostra de Filmes

      Domingo - 15:00

      Mostra Especial Div.A 2014 – Trans

      A mostra apresenta uma retrospectiva especial com dez curtas-metragens de animação sobre transgêneros e transexuais.

      The Single Mother [Ryan Logan, Estados Unidos, 2010, 6 min]
      Uma travesti de coração grande embarca numa jornada perigosa para ter sua família tradicional como as caracterizadas em suas revistas velhas.

      Tomboy [Barb Taylor, Canadá, 2010, 13 min]
      Alex (abreviação de Alessandra) gosta de futebol, da cor vermelha e de tocar trombeta. As outras crianças acham que essas são coisas de menino e a provocam. Depois de correr para casa em lágrimas, a mãe assegura que ela é legal do jeito que é.

      Truth Takes Time [Ellie Krnich, Estados Unidos, 2011, 11 min]
      Em formato de livro animado, o curta mostra os ensaios e as atribuições de gênero, identidade e autoamor.

      Change Over Time [Ewan Duarte, Estados Unidos, 2013, 7 min]
      A animação experimental é um documentário pessoal sobre o primeiro ano do cineasta com a testosterona a partir de uma perspectiva impressionista e poética.

      Ink Deep [Constance Levesque, Canadá, 2012, 2 min]
      Através dos primeiros cinco meses de sua terapia hormonal de redesignação, o transexual Rémy Leroux nos conduz por seu corpo, sua mente, seu gênero e sua identidade.

      The Confession of Father John Thomas [Elka Kerkhofs, Austrália, 2011, 5 min]
      Padre Inácio Pinto vive no coração do deserto australiano. Durante uma de suas confissões aparentemente inocentes, ele é capturado por Deus, que o leva a revelar seu verdadeiro eu. Junto com as fantasias sujas da companheira pecadora, ele finalmente confessa.

      Dear Dad, Love Maria [Vince Mascoli, Estados Unidos, 2010, 5 min]
      Na noite anterior à operação de redesignação sexual a que vai se submeter, a jovem transexual Maria escreve uma carta ao pai, que a desaprova a cirurgia.

      De Género Humano [Victoria Karmín e Josué Peralta, México, 2011, 3 min]
      Em diferentes situações do cotidiano os personagens buscam o prazer, libertando-se da moral estabelecida.

      Perception [Sam Berliner, Estados Unidos, 2010, 2 min]
      Uma animação experimental que explora a desconexão entre a percepção de si mesmo e como se é visto pelo resto do mundo, especificamente voltada para a jornada de transição do feminino para o masculino.

      Je Suis un Homme [Caroline Le Duff, Estados Unidos, 2010, 1 min]
      Um jovem rejeita qualquer brinquedo de menino que vê. Ele é realmente o que pensamos?

      Sala Vermelha 70 lugares
      [indicado para maiores de 18 anos]

  • 14
    • /PROGRAMA 6 - Mostra de Filmes

      Domingo - 17:00

      Curtas Brasil

      Seleção de cinco curtas-metragens brasileiros que abordam a questão de gênero.

      Café com Leite [Daniel Ribeiro, São Paulo, 2007, 18 min]
      Danilo estava prestes a sair de casa para morar com seu namorado, Marcos, quando seus pais morrem num acidente. Seus planos mudam quando ele se torna responsável pelo irmão caçula, Lucas. Novos laços são criados entre estes três jovens garotos.

      Eu Não Quero Voltar Sozinho [Daniel Ribeiro, São Paulo, 2010, 15 min]
      A vida de Leonardo, um adolescente cego, muda completamente com a chegada de um novo aluno à escola onde estuda. Ao mesmo tempo, ele tem de lidar com o ciúme da amiga Giovana e entender os sentimentos despertados pelo novo amigo Gabriel.

      Quem Tem Medo de Cris Negão [René Guerra, São Paulo, 2012, 25 min]
      O filme é um mergulho no universo das travestis a partir da história de Cristiane Jordan, conhecida como Cris Negão, travesti cafetina do centro de São Paulo e uma figura lendária do submundo da cidade.

      Os Sapatos de Aristeu [René Guerra, São Paulo, 2009, 17 min]
      O corpo de uma travesti morta é preparado por outras travestis para o velório. A família, após receber o corpo, decide enterrá-lo como homem. Uma procissão de travestis então se encaminha para o velório para dizer adeus.

      Filme para Poeta Cego [Gustavo Vinagre, São Paulo, 2012, 25 min]
      Glauco Mattoso, poeta cego sadomasoquista, aceita participar de um documentário sobre sua vida, mas as condições que ele impõe dificultam o trabalho do jovem diretor.

      [indicado para maiores de 16 anos]
      Sala Vermelha 70 lugares

    • Participantes

      • Daniel Ribeiro

        Formou-se no curso de audiovisual pela ECA/USP, onde dirigiu diversos vídeos. Desde então, trabalhou como roteirista, diretor e montador. Café com Leite é seu primeiro curta-metragem em 35 mm.

      • René Guerra

        Formado em cinema pela Faap, é diretor de cinema e teatro. Em 2012, lançou o documentário Quem Tem Medo de Cris Negão?, dando continuidade à pesquisa iniciada em seu primeiro curta sobre personagens marginalizados.

      • Gustavo Vinagre

        Estudou na Escola Internacional de Cinema e TV (EICTV) e dirigiu o curta-metragem Dykeland (7′, Hd) – parte do projeto Fucking Different.

  • 14
    • /Rasha Show

      Domingo - 21:00

      Dança que acontece no encontro entre público e artistas. Cria-se um ambiente-festa, um jogo-luta de força e fragilidade.

      Ficha técnica
      Cleyde Silva, Dackson Mikael, Eduardo Moreira, Izabelle Frota, João Eduardo, João Luiz, João Paulo Andrade, Layane Holanda , Regina Veloso, Rosa Prado, Wilena Weronez e Yang Dallas

      Centro Cultural São Paulo – Sala Adoniran Barbosa
      [indicado para maiores de 16 anos]
      [duração aproximada 90 minutos]
      [gratuito – os ingressos podem ser retirados na bilheteria a partir das 19h]