Cartema foi uma palavra criada por Antonio Houaiss para identificar as composições que o designer brasileiro Aloisio Magalhães fazia com cartões-postais na década de 1970. Segundo Houaiss: “O elemento (qualquer e mesmo cartão-postal) é concebido como célula generatriz do cartema: ei-los, os cartemas de Aloisio Magalhães, poemas visuais, múltiplos rigorosamente (artesanal ou industrialmente) [...]”.

A partir de determinado número de cartões-postais idênticos, Aloisio os unia criando padrões e, consequentemente, uma nova imagem.

A Roda de Conversa do dia 10 de agosto propôs um bate-papo em Libras e em português com base nesse tema.

Para que o público tivesse um contato direto com os cartemas, a conversa começou com um jogo: a partir de cartões com padrões bem simples em preto e branco, o público foi convidado a criar uma composição esteticamente agradável.


Depois, os educadores perguntaram aos participantes o que perceberam nas imagens criadas por eles – se viam sentido, significado ou movimento. Alguns reponderam que viam figuras, como cata-vento e nuvem.

Outras discussões interessantes vieram à tona: assim como o resultado do jogo proposto, os cartemas de Aloisio, bem como as suas obras, contêm formas espelhadas.

Mesmo o lado racional e matemático se manifesta na obra de Aloisio, aliado a um aspecto mais orgânico, mais sensível e cheio de referências regionais.

Se você quiser saber mais sobre a produção desse importante designer gráfico brasileiro, acesse o hotsite da Ocupação Aloisio Magalhães.