obra: Incubadora DoSol
selecionado: Associação Cultural DoSol

Paixão pela música, espírito empreendedor e, antes de tudo, uma história de amor. Essas são algumas das palavras-chave que ajudam a contar a trajetória do casal Anderson Foca e Ana Morena, idealizadores do projeto Incubadora DoSol, de Natal (RN). A iniciativa age diretamente na formação de artistas e bandas que estão em início de carreira, ajudando em todas as etapas da produção musical, artística e executiva que envolve o lançamento de um novo trabalho.

Anderson Foca e Ana Morena também integram a banda Camarones Orquestra Guitarristica, ao lado de Yves Fernandes e Fausto AlencarAutoramas no Festival DoSol de 2013

Foca e Ana estão casados há 16 anos e se conheceram por causa da música. Mais precisamente, do rock. Ele tocava na banda Ravengar e ela, na Memória Rom. Em meados dos anos 1990, ela foi a um show dele. Primeiro, foi só amizade. Depois veio namoro, casamento, uma banda e um projeto profissional em comum: o Combo Cultural DoSol.

A Incubadora é, na verdade, parte dessa proposta maior que Foca e Ana iniciaram, meio sem querer, em 2001. Naquela época, já casados e tocando com amigos na banda Oficina, eles decidiram criar o próprio selo para que pudessem lançar o trabalho autoral que estavam produzindo. Assim, nasceu o DoSol, que em pouco tempo já estava atuando com outros artistas da capital potiguar.

“Depois disso, nós queríamos gravar um disco, mas era muito caro. Na época, saía 20, 25 mil reais. Vimos então que era melhor comprar um equipamento e aprender a gravar”, conta Foca.

Foi assim, mais uma vez galgando o próprio espaço, que já no ano seguinte o DoSol ampliou suas atividades com um estúdio de gravação e ensaio. “O selo passou não só a lançar, como também a gravar e produzir artistas. Foram mais de cem lançamentos locais”, destaca.

O tino empreendedor não parou por aí e sempre foi guiado pelas dificuldades que sentiam na própria pele. Um dos pontos complicados era a falta de lugares em Natal onde pudessem se apresentar. O Centro Cultural DoSol surgiu em 2004 exatamente para preencher essa lacuna da música independente, além de também promover a interação entre grupos do Rio Grande do Norte e outras regiões do Brasil. “O espaço, que está aberto de forma ininterrupta desde então, já recebeu mais de 3 mil shows das mais variadas estéticas musicais, como Matanza (RJ), Fresno (RS), Móveis Coloniais de Acajú (DF), Vanguart (MT) e Mombojó (PE), entre outros”, diz.

Para coroar o trabalho e dar visibilidade às ações para todo o país, eles passaram a promover também o Festival de Música DoSol. Realizado sempre em novembro, em 11 edições o evento já trouxe mais de 300 artistas nacionais e internacionais, como Tulipa Ruiz (SP), BNegão (RJ), Orquestra Contemporânea de Olinda (PE), Marky Ramone (EUA) e muitos outros.

Incubadora

Ao completar dez anos de atividades, em 2011, a ideia de Foca e Ana foi compartilhar todo o conhecimento adquirido a partir da criação da Incubadora.

“Tudo o que nós aprendemos nesse período reaplicamos em novos artistas ainda em formação”, explica ele.

Oito novos nomes já foram lançados com todas as atividades financiadas pelo DoSol, mas a proposta teve de ser interrompida em 2013 por falta de recursos. Com o apoio do Rumos, a Incubadora voltou a funcionar em setembro de 2014, trabalhando com cinco artistas: Maíra Salles, Fukai, Kataphero, Talma&Gadelha e Red Boots.

Um dos diferenciais é que todo o processo de gravação, composição, mixagens e finalização é documentado em vídeos/fotografias e compartilhado no portal DoSol.

Apesar de todo o crescimento daquela iniciativa que começou de forma tímida em 2001, Foca e Ana não deixaram a carreira artística de lado. A banda Oficina não existe mais, mas o entusiasmo pelo rock continua agora com a Camarones Orquestra Guitarrística. Conheça o trabalho deles no grupo musical pelo site.