Janeiro tem sido um mês e tanto para o Cantinho da Leitura: entre as novidades há a inauguração do novo cenário, um ambiente colorido e acolhedor que entra em cena a partir do dia 25. Mas pouco adiantaria ter um lugar renovado sem pessoas que a ele dessem vida: por isso, para celebrar a abertura do espaço, o pedagogo Magno Faria comanda várias contações de histórias, que ocorrem em 25, 26 e 27 de janeiro e versam sobre as relações na esfera familiar.

Aliás, para ele, prosa e família muito se ligam: a sua avó foi quem primeiro lhe trouxe universos fantásticos, folclóricos. Tempos depois, graduado em pedagogia pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (Feusp), o narrar transformou-se em uma ferramenta de trabalho unida a uma dimensão lúdica, de conversa. “Formei-me meio por osmose: fui técnico de grupos de circo e de teatro, o que me inspirou em um sentido mais artístico”, afirma o educador. Com bagagem no ensino público, na rede particular e no terceiro setor, Magno funde conhecimentos e memórias em prol da aproximação do outro por meio da palavra dita assim, alto, para todos.

O repertório do contador, vale frisar, é extenso: a narração, por vezes, inicia-se após uma conversa primeira, momento em que ele reconhece o público e escolhe as tramas a ser desenroladas – enredos que têm o intuito de provocar um deslocamento no ouvinte. “As histórias possibilitam uma saída do nosso universo para que voltemos com outras percepções”, explica. Fora a preocupação com as narrativas (que buscam desfazer estereótipos e atentam para a diversidade), há um cuidado com o local do evento. “O espaço da contação é construído e a plateia tem que estar à vontade”, alerta o instrutor. Eis o desejo de tornar a experiência aprazível, meta também presente na reformulação do Cantinho – que, ressalta-se, passa a funcionar das 11h às 17h.

Como um griô, enfim, Magno Faria sente-se satisfeito e contente por apresentar um leque de causos no Itaú Cultural, resultado de um processo contínuo de estudo. “Cada vez mais, creio que precisamos promover encontros e apostar no diálogo”, pontua o oficineiro. E é nisso, exatamente nisso, que a maratona se baseia: na troca humana que nasce das frases.
 

O contador de histórias Magno Faria | foto: Fabio Silvetre


Maratona de Histórias com Magno Faria

E o Mundo Deu Mais uma Volta: Histórias de Nascimentos e Aniversários [com interpretação em Libras]
sexta 25 de janeiro de 2019
às 13h, às 14h, às 15h e às 16h
piso térreo (Espaço do Cantinho da Leitura)

Entrada gratuita

[livre para todos os públicos]


Histórias Teimosas e Românticas, mas nem Tanto! [com interpretação em Libras]
sábado 26 de janeiro de 2019
às 12h
piso térreo (Espaço do Cantinho da Leitura)

Entrada gratuita

[livre para todos os públicos]


Histórias Teimosas e Talvez Medonhas, Muito Medonhas [com interpretação em Libras]
domingo 27 de janeiro de 2019
às 12h
piso térreo (Espaço do Cantinho da Leitura)

Entrada gratuita

[livre para todos os públicos]

Veja também