Nascido do projeto Un-Dead: Desmortais do Inominável, selecionado pelo Rumos Itaú Cultural 2015-2016, o espetáculo Drácula ou o Desmortal, do Coletivo Soul, estreia no Brasil no dia 24 de janeiro, depois de ter itinerado de novembro de 2016 a novembro de 2017 por cinco países: Colômbia, Romênia, Alemanha, França e Portugal.

Peça é resultado do projeto Rumos do Coletivo Soul - foto: Claudia MoraisPeça foi  montada a partir de manuscritos apócrifos deixados por Bram Stoker - foto: Claudia MoraisColetivo Soul estreia trabalho no Brasil, depois de ter passado por cinco países - foto: Claudia Morais

A temporada acontecerá em Fortaleza (CE), em dois lugares: no Theatro José de Alencar, de 24 a 28 de janeiro, e no Teatro Dragão do Mar de Arte e Cultura, de 15 a 18 de fevereiro e de 22 a 26 do mesmo mês. Depois das apresentações no Ceará, o espetáculo começa a circular pelo Brasil.

Drácula ou o Desmortal foi concebido a partir de manuscritos apócrifos deixados por Bram Stoker, autor do romance Drácula. O material permaneceu inédito por cem anos, tendo sido publicado somente em 1997. Com a montagem do Coletivo Soul, pela primeira vez é apresentado em língua portuguesa e em palcos brasileiros. A dramaturgia é assinada pela portuguesa Patrícia Portela e pelo brasileiro Alexandre Dal Farra; a direção-geral é de Thiago Arrais.

Saiba mais sobre o espetáculo aqui.

 

Drácula ou o Desmortal
quarta 24 a domingo 28 de janeiro de 2018
às 19h30 (quarta, quinta e sexta) e às 18h30 (sábado e domingo)
[duração aproximada: 120 minutos]
Theatro José de Alencar – R. Liberato Barroso, 525 – Centro, Fortaleza (CE) – 150 lugares (público no palco)

ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada)

[classificação indicativa: 18 anos]


quinta 15 a domingo 18 de fevereiro de 2018 e quinta 22 a segunda 26 de fevereiro de 2018
às 20h
[duração aproximada: 120 minutos]
Teatro Dragão do Mar de Arte e Cultura – R. Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema, Fortaleza (CE) – 269 lugares

ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada)

[classificação indicativa: 18 anos]

Veja também
Highlight large frente do teatro de cont%c3%aainer mungunz%c3%a1  foto  victor iemini

Entre arte e vida, a rua | Cia. Mungunzá de Teatro

Conversamos com Marcos Felipe, ator e produtor da Cia. Mungunzá de Teatro, sobre a gestão do grupo e de sua sede Teatro de Contêiner, as relações com o público e com o espaço urbano e a necessidade de desburocratizar a arte