>> Acceda a la transmisión en español

Dias 4 e 5 de junho, das 9h às 18h, o Ministério da Cultura e o Itaú Cultural promovem o seminário Proteção e Circulação de Bens Culturais: Combate ao Tráfico Ilícito. O evento acontece na sede do Itaú Cultural, em São Paulo (SP), e terá transmissão ao vivo, disponível aqui no site.

Especialistas e autoridades nacionais e estrangeiras irão discutir nos dois dias de seminário formas de regulação que possibilitem um maior controle sobre o trânsito de obras de arte, artefatos tecnológicos e documentos históricos, assim como compartilhar experiências internacionais seguras para a atuação de colecionadores, instituições, curadores e órgãos responsáveis pela preservação do patrimônio cultural.

Entre os convidados estão confirmados Renata Vieira da Motta, presidente do Icom Brasil; Cecilia Bákula, historiadora (Peru); Ana Helena Curti, diretora da arte e presidente da Associação Brasileira de Produtoras Independentes das Artes Visuais; Flávio Rizzi Calippo, diretor do Centro Nacional de Arqueologia – Iphan; e Helena Severo, professora e presidente da Fundação Biblioteca Nacional.

Detalhes da programação, com o descritivo de todas as mesas, podem ser conhecidos no site do seminário.

 

Seminário Proteção e Circulação de Bens Culturais: Combate ao Tráfico Ilícito
segunda 4 e terça 5 de junho de 2018
das 9h às 18h
Sala Itaú Cultural (piso térreo) – 160 lugares

Entrada gratuita

distribuição de ingressos

público preferencial: uma hora antes do espetáculo | com direito a um acompanhante – ingressos liberados apenas na presença do preferencial e do acompanhante

público não preferencial: uma hora antes do espetáculo | um ingresso por pessoa

[livre para todos os públicos]

 Clique aqui para saber mais sobre a distribuição de ingressos.

 

Veja também
Highlight large dsc 0018

Direto do Arquivo - A arte ecoativista de Frans Krajcberg

Em 1998, o Itaú Cultural promoveu o evento multidisciplinar Amazônicas, que contou com painéis fotográficos que mostravam as imagens de queimadas capturadas por Krajcberg e também com um conjunto de obras tridimensionais feitas de madeira retirada das queimadas da região.