Em setembro, o Terça Tem Teatro conta com quatro peças: Dezembro, O Barril, O Ano em que Sonhamos Perigosamente e Lamartine Babo.

A programação começa no dia 6, com Dezembro. Realizada pelo núcleo Isso Não é Um Grupo, a peça do dramaturgo chileno Guillermo Calderón tem como cenário uma América Latina em guerra, no Natal de 2020. Jorge encontra suas irmãs, Paula e Trinidad – que têm posicionamentos ideológicos e políticos divergentes – e assim emergem questões íntimas de suas existências. Dirigido por Diego Moschkovich, o espetáculo retrata, de forma tragicômica, divergências e convergências entre o mundo privado e o público.

Na semana seguinte, dia 13, Ângela Dip sobe ao palco em O Barril. Com autoria da própria, e direção de Vivien Buckup, o monólogo aborda, de maneira bem humorada, a solidão de uma mulher confinada dentro de um barril. A peça, que estreou em 1998, apresenta a personagem que se contorce – fazendo 45 posições diferentes em um espaço de 80 cm de altura e 70 cm de largura – enquanto conversa sobre questões cotidianas, como velhice, criatividade e religião.

Lamartine BaboDezembroO Barril

A programação segue com O Ano em que Sonhamos Perigosamente no dia 20. Sob direção de Pedro Wagner, o espetáculo é uma soma dos doze anos de trajetória do grupo pernambucano Magiluth com o momento atual em que vivemos, tendo como disparadores iniciais a obra cinematográfica de Yorgos Lanthimos e os pensamentos de Slavoj Žižek e Gilles Deleuze.

Para encerrar o mês, no dia 27 será apresentada a peça Lamartine Babo. O espetáculo apresenta um grupo de artistas que ensaia músicas clássicas do compositor Lamartine Babo (1904–1963), quando é surpreendido por um estranho visitante e sua sobrinha. Com texto de Antunes Filho, direção cênica de Emerson Danesi e direção musical de Fernanda Maia.

Saiba mais na aba Programação.

Terça Tem Teatro [com interpretação em Libras]
terças 613, 20 e 27 de setembro de 2016
20h
Sala Itaú Cultural (piso térreo) – 254 lugares

Entrada gratuita

[distribuição de ingressos
público preferencial: duas horas antes do espetáculo
público não preferencial: uma hora antes do espetáculo]