Classificação indicativa: 12 anos
 

Nos dias 25, 26 e 27 de junho, o coletivo O Bonde apresenta no Palco virtual a peça-filme Desfazenda – me enterrem fora desse lugar. Na trama, quatro pessoas pretas vivem na fazenda de um Padre Branco. Quando crianças, 12, 13, 23 e 40 foram salvas da guerra pelo homem. Desde então, cuidam das tarefas diárias, supervisionadas por Zero, um homem preto um pouco mais velho. A guerra nunca atingiu a fazenda; o Padre, por outro lado, nunca sai da capela. A todo questionamento um sino soa e tudo volta a ser como antes. Quase sempre. 

Após as sessões, o grupo participa de conversas com o público.

sexta 25, com Daniel Veiga e Mariana Queen
sábado 26, com Amilton de Azevedo e Luz Ribeiro
domingo 27, com Luh Maza e Ellen Oléria

O Bonde é um coletivo de teatro formado por artistas negros e periféricos, oriundos da Escola Livre de Teatro de Santo André (SP), que tem como pesquisa de linguagem o teatro negro, suas diásporas contemporâneas e suas materialidades invisibilizadas, não vistas no fazer teatral.

Reserve seu ingresso nestes links para os dias 25, 26 e 27 ou no botão abaixo.

Quatro integrantes do coletivo O Bonde aparecem vestindo roupas pretas.
Coletivo O Bonde apresenta a peça-filme “Desfazenda – me enterrem fora desse lugar” (imagem: Tide Gugliano)

Desfazenda – me enterrem fora desse lugar – exibição do espetáculo + debate [com interpretação em Libras]
sexta 25 de junho de 2021 | 20h
sábado 26 de junho de 2021 | 20h
domingo 27 de junho de 2021 | 19h
[duração total: 70 minutos]
on-line – plataforma Sympla/Zoom
Palco virtual – 270 ingressos

[classificação indicativa: 12 anos]

Atividade gratuita

Reserve seu ingresso

Saiba como acessar a transmissão via Sympla.

Ficha técnica  
Direção-geral: Roberta Estrela D’Alva  
Dramaturgia: Lucas Moura  
Direção musical: Dani Nega  
Elenco: Ailton Barros, Filipe Celestino, Jhonny Salaberg e Marina Esteves 
Direção de imagem e montagem: Gabriela Miranda e Matheus Brant 
Direção de fotografia: Matheus Brant 
Consultoria artística: Daniel Lima  
Som direto: Ruben Vals 
Treinamento e desenho de spoken word: Roberta Estrela D’Alva  
Produção musical: Dani Nega  
Músicas “Saci” e “Tocar o gado”: Dani Nega e Lucas Moura 
Figurino: Ailton Barros  
Desenvolvimento de figurino: Leonardo Carvalho  
Operação de câmera e efeitos óticos: Isadora Brant  
Design gráfico e fotos: Tide Gugliano  
Produção: Corpo Rastreado – Aline Mohamad, David Costa e Gisely Alves 
Assessoria de imprensa: Canal Aberto – Márcia Marques, Carol Zeferino e Daniele Valério
Realização: O Bonde 

Dramaturgia livremente inspirada no filme Menino 23: Infâncias Perdidas no Brasil, de Belisário Franca.

Veja também

Arthur de Faria – Toca Brasil

Do livro que conta um século de música do Rio Grande do Sul, passando pelos vários discos que gravou, suas relações musicais com o teatro e as biografias