Classificação indicativa: Livre

O fotógrafo Luiz Braga debate no dia 5 de setembro as implicações culturais, sociais e artísticas do projeto Rumos Periferia Ribeirinha de Belém: uma Paisagem de Resistência – no qual produziu imagens que retratam o universo criativo da periferia ribeirinha da capital paraense. A discussão conta com a presença de João de Jesus Paes Loureiro, professor de estética, história da arte e cultura amazônica na Universidade Federal do Pará (UFPA), e Júlia Rebouças, curadora, pesquisadora e crítica de arte.

Durante o debate, além das imagens exibidas na Mostra Rumos, Luiz apresentará ao público uma maior amostragem das fotografias resultantes do projeto.

>> Saiba mais sobre a exposição O Tempo das Coisas – Mostra Rumos 2017-2018

Imagem produzida pelo fotógrafo durante o projeto Periferia Riberinha de Belém | foto: Luiz Braga

Desde que participou do projeto Visualidade Popular da Amazônia (Funarte, 1982), Luiz Braga se interessa pelas manifestações de sabedoria visual cabocla da região ribeirinha de Belém (PA), expressas em gambiarras e ricos espaços cromáticos espalhados pelo tecido urbano da periferia. A proposta apresentada pelo fotógrafo ao Rumos Itaú Cultural 2017-2018 foi retornar, 30 anos depois, a esse território para a realização de uma série de imagens que registram, interpretam e expressam essa visualidade. Durante o processo, no entanto, o fotógrafo se deparou com um tecido urbano que, outrora delicado e acolhedor, hoje padece diante da violenta criminalidade da região.

Periferia Ribeirinha de Belém: uma Paisagem de Resistência – debate sobre as implicações artísticas, sociais e culturais do projeto [com interpretação em Libras]
quinta 5 de setembro de 2019
às 20h 
[duração aproximada: 90 minutos]
Sala Multiúso (piso 2) – 70 lugares

[livre para todos os públicos]

[distribuição de ingressos uma hora antes]

Entrada gratuita

Veja também