Classificação indicativa: Livre

Um binóculo é um instrumento que permite a observação de objetos ou paisagens de maneira focalizada. Os artistas europeus que viajavam para o Rio de Janeiro no século XIX subiam os morros e, maravilhados com a paisagem, usavam um instrumento para delimitar aquilo que viam e transpor pouco a pouco para o papel, em desenho. A cada dia, com o auxílio de seu instrumento, olhavam para uma parte nova da paisagem e assim conseguiam pôr em destaque o que estavam vendo. Criavam grandes panoramas da cidade.

Atualmente, a câmera também faz algo parecido, mas, como registra rapidamente, não permite que nos concentremos na imagem. São maneiras diferentes de ver. Assim, o que propomos é usar o binóculo e deixar que os próprios olhos sejam curiosos e investiguem, observem, admirem e descubram.

Vamos brincar de novas maneiras de olhar? Deixamos a seguir algumas propostas para você explorar usando o binóculo que ensinamos a fazer no episódio. Além de poder descobrir uma vista a partir de suas pequenas partes, há muitas formas de usar um binóculo. Aqui vão algumas:

Perceba distâncias: identifique objetos que estão bem longe, objetos que estão mais ou menos longe e objetos que estão próximos a você. Será que é possível, apenas com o olhar, saber qual é a distância que os separa de você? Observe se essa distância tem o tamanho de uma mão, de um ônibus ou de um avião;

Conte histórias com o que você vê: olhando através do binóculo, podemos identificar e inventar cenários, personagens e acontecimentos; 

Faça descobertas: olhe bem e perceba algo que nunca tinha visto antes;

Observe a variedade de formatos da água: ela pode estar em forma de gotas de orvalho ou outras gotas, como aquela que o vapor do banho produz (lembramos de não levar o seu binóculo para o banheiro depois de tomar banho, ou a umidade pode danificá-lo);

Investigue a natureza: encontre uma árvore florida, animais que voam, animais que andam; plantas com folhas grandes, plantas com folhas pequenas;

Encontre cores: escolha um lugar de onde possa ver um espaço grande ou com muitos elementos e permaneça nele. De onde está, note tudo que tem a cor amarela. E então tudo que é vermelho. E azul… e verde… e todo o arco-íris. 

A seguir, deixamos algumas referências para inspiração:

Obra Eça de Queirós, de Bordalo Pinheiro. A figura usa um binóculo;
Óculos para Conferente, de Rubem Grilo;
Câmera lúcida;
Câmara obscura;
Panorama do Rio de Janeiro.

Expedição Brasiliana: faça um binóculo (imagem: Divulgação)
Veja também