Bruno Inokawa

Fotografia colorida do hall de entrada de um prédio. Há um dispenser de álcool em gel, uma porta, uma planta que vai até o teto e está em vaso branco, uma televisão de tubo ligada em uma partida de futebol, dois quadros em tons amarelados e alaranjados na parede, uma cadeira e uma mesa. A parede e o piso são beges.
(imagem: Bruno Inokawa)

Caderno de Correspondências

-

11/08/2021

18h57

Porteiro Antônio

Posto Serra Dourada

Assumiu sem alterações do Porteiro Caetano

20h32

Condômino do 302 avisou que a lâmpada do botão do 3andar do elevador não está acendendo. Passar alteração para o Síndico.

21h44

Dona Olga solicitou que fossem colocados dois avisos (um dentro do elevador e o outro no hall de entrada) mencionando que a próxima reunião do Conselho será no dia 08/09 às 19h. Passar alteração para o Síndico.

00h19

Entregador de moto permaneceu em frente ao portão do prédio por volta de 2 minutos. Disse que não consegue entrar em contato por interfone ou telefone com o condômino do 404 para realizar a entrega. Posto foi deixado para subir até o 4andar e avisar o condômino pessoalmente. Condômino avisou que o interfone não está funcionando direito. Passar alteração para o Síndico.

01h46

Condômina do 201 solicitou aviso de reclamação para o 203. Disse que não consegue dormir pois estão fazendo muito barulho. Houve tentativa de contato com o condômino por interfone mas ninguém atendeu. Posto foi deixado para subir até o 2andar e avisar o condômino pessoalmente. Foi tocada a campainha e o barulho cessou. 

03h19

Sr. Julio do 708 entregou um bilhete na portaria e solicitou que fosse colocado embaixo da porta do 604. Estava novamente um pouco alterado. Pediu desculpas e subiu. Passar ocorrência para o Síndico.

05h53

Homem estranho permaneceu sentado ao lado da escada em frente ao portão do prédio por volta de 10 minutos. Estava de blusa cinza e encapuzado. Levantou e permaneceu de pé por volta de 4 minutos. Depois foi embora.

07h11

Término de Posto

-

12/08/2021

09h03

Porteiro Caetano

Posto Serra Dourada

Assumiu com alterações do Porteiro Antônio

Daniela Paoliello

Fotografia colorida de um jardim cheio de plantas iguais em uma meia luz quase no escuro com a imagem de uma pessoa sobreposta quase invisível. Ela está de roupa preta e cabelo curto e onde sua mão encosta sai um ponto de luz
(imagem: Daniela Paoliello)

Observação 1:

Abro o dicionário de sinônimos e busco “Infinito”:

desmesurável, ilimitado, imenso, imensurável, incalculável, incomensurável, incontável,

indeterminado, inumerável, inúmero. Que não tem fim, contínuo, duradouro, eterno, ilimitado, imortal, inacabável, incessante, infindável, infindo, interminável, intérmino, perdurável, permanente. Espaço sem limites: imensidão, amplidão, atmosfera, céu, cosmos, espaço, firmamento, imensidade, sem-fim, universo, vasteza, vastidão.

Observação 2:

Lanço seis moedas ao acaso. Água sobre água. O abismal repetido. Caindo num fosso dentro de outro fosso.

Observação 3:

Leio no stories da Camila Fontenele a frase “Criar raízes entre as estrelas”, retirada do livro Parábola dos talentos, de Octavia Butler.

Observação 4:

O infinito seria o impossível do real?

Observação 5:

Releio uma mensagem da Pri Menezes: “Seu trabalho é sobre chãos cósmicos e céus telúricos”.

Observação 6:

Fluxo contínuo. Ininterrupto. Deslocar, transgredir as formas. Transmutar. Reivindicar o informe. Abrir-se à laceração.

Observação 7:

Realizar o fascínio pelo fora, ceder à tentação exercida pelo espaço, lá onde tudo se coloca em questão e se decompõe. Onde o desconhecido nos toca.

Observação 8:

Das formas de tocar o infinito; criar estrelas entre raízes; desenterrar o céu.

 

Em Inventário, dois fotógrafos recebem, todo mês, uma palavra diferente e são convidados a transformá-la em imagem e texto.

Veja também

Poeta em imagens: Julianna Motter

Nesta série, autores se apresentam de forma não convencional, por meio de fotografias, desenhos ou do que sua criatividade permitir