O Paiol literário chega à quinta temporada. Nesta estreia, Julián Fuks fala, entre outros assuntos, de sua inquietação como leitor e escritor, e do rigor que impõe a si mesmo ao criar suas obras. “Antes de ter escrito o primeiro livro, esta era já a questão: o que merece ser escrito?”, diz, em um dos trechos.

A entrevista foi realizada em 2021, pelo jornalista Rogério Pereira. 

Ouça todos os episódios já disponíveis do podcast Paiol Literário aqui no site ou em aplicativos especializados, como o Spotify, no celular ou no computador – basta pesquisar o nome dos programas.

Saiba mais sobre Julián Fuks na Enciclopédia Itaú Cultural de arte e cultura brasileira.

Imagem com fundo roxo, em tom claro, mostra um homem branco, com barba longa e espessa. Ele tem os cabelos curtos e lisos. Está posicionado levemente de lado, olhando fixamente para o lado direito da imagem. No mesmo lado para onde o homem olha, está escrito Paiol literário, em azul, dentro de um quadrado também azul e vazado. Abaixo, na cor branca, aparecem as letras I e C, juntas, formando a sigla do nome do Itaú Cultural.
"Antes de ter escrito o primeiro livro, esta era já a questão: o que merece ser escrito?”, Julián Fuks (imagem: Pablo Saborido)

ITAÚ CULTURAL

Presidente: Alfredo Setubal
Diretor: Eduardo Saron
Gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura: Claudiney Ferreira
Coordenadora do Núcleo de Audiovisual e Literatura: Kety Fernandes Nassar
Apresentação: Rogério Pereira
Produção audiovisual: Ana Paula Fiorotto
Estagiária: Beatriz Costa
Roteiro: Rosani Madeira (terceirizada)
Finalização de som: Cinemática Audiovisual (terceirizada)
Locução: Adriana Braga (terceirizada)
Trilha musical: “Sala de leitura”, de Tomás Franco

O Itaú Cultural integra a Fundação Itaú para Educação e Cultura. Saiba mais em fundacaoitau.org.br.

Veja também