O escritor Luiz Ruffato comenta a influência de Antonio Candido na sua formação, mesmo sem conhecê-lo pessoalmente. Trecho da fala do convidado na mesa A Pessoa e a Obra: a Percepção de Dois Autores, durante o colóquio internacional realizado em maio de 2018 no Itaú Cultural.

Ruffato é autor de Eles Eram Muitos Cavalos; De Mim Já Nem se Lembra; Inferno Provisório; e A Cidade Dorme, entre outras obras. Seus livros ganharam os prêmios Machado de Assis, APCA, Jabuti e Casa de las Américas e estão publicados em diversos países: Argentina, Colômbia, Cuba, México, Estados Unidos, Portugal, França, Itália, Alemanha, Finlândia e Macedônia. Em 2016 recebeu o Prêmio Internacional Hermann Hesse, na Alemanha.

Neste 2018, quando completaria 100 anos, o crítico literário, sociólogo e professor Antonio Candido é o homenageado da 40ª edição do programa Ocupação, com curadoria do Itaú Cultural e de Laura Escorel, neta do intelectual.

Leia mais sobre o Colóquio Internacional Antonio Candido.

Sobre a Ocupação Antonio Candido.

Leia o verbete sobre o professor na Enciclopédia Itaú Cultural.

Veja também

Luiz Ruffato – Escritores-Leitores

No podcast Escritores-Leitores, Luiz Ruffato fala da criação dos personagens de Mamma, Son Tanto Felice, um dos volumes da trilogia Inferno Provisório, e revela quais personagens de outros autores mais o impactaram