A escritora Maria Valéria Rezende conta como sua pesquisa sobre a história da igreja no Brasil – e a ausência das mulheres nessas narrativas – deu origem ao romance Carta à Rainha Louca, escrito com o apoio do programa Rumos Itaú Cultural 2015-2016.

A obra teve como ponto de partida uma carta que Maria Valéria encontrou em 1982 no Arquivo Ultramarino de Lisboa. No vídeo, ela ainda comenta os desafios de se colocar no lugar de uma mulher do século XVIII e de que modo os acontecimentos do presente a ajudaram a pensar diferentes aspectos da vida no passado.

Depoimento e imagens gravados em maio de 2017.

ITAÚ CULTURAL

Presidência: Alfredo Setubal
Direção: Eduardo Saron
Núcleo de Comunicação e Relacionamento
Gerência: Ana de Fátima Sousa
Coordenação: Carlos Costa
Produção Rumos Itaú Cultural: Mayra Koketsu e Thays Ishikawa
Produção de conteúdo: Jullyanna Salles
Núcleo de Audiovisual e Literatura
Gerência: Claudiney Ferreira
Coordenação: Kety Fernandes Nassar
Produção audiovisual: Júlia Sottili
Captação e edição de imagens: Douglas Lambert (terceirizado)
Interpretação em Libras: FFomin Acessibilidade e Libras (terceirizada)

Veja também

Aline Bei, um certo alguém

“Uma mulher habitada por uma menina, uma atriz e uma escritora. Todas elas procuram, desesperadamente, a Poesia”, diz a escritora sobre si mesma